Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Uma enorme nuvem de suspeição recobre a Lava Jato

Por Jeferson Miola

05 de fevereiro de 2018 : 15h45

Por Jeferson Miola

É bombástica a denúncia de Marcelo Odebrecht na FSP de 4/2/2018. Ele declarou que “seu cunhado e vice-presidente jurídico do Grupo, Maurício Ferro, ajudou a acabar com o departamento de propinas da empresa”.

A revelação do Marcelo adiciona ingredientes explosivos à nebulosa informação prestada com exclusividade pelo procurador Carlos Fernando dos Santos Lima ao jornal O Globo de 29/1/2018 – “Chaves para abrir segredos da Odebrecht estão perdidas”.

Além de assinalar que “O desmantelamento do departamento de propina pode, em tese, ser interpretado como um ato de obstrução de Justiça”, a reportagem da FSP traz revelações de altíssima relevância, que devem ser apuradas com o maior rigor e absoluta transparência.

As circunstâncias que envolvem a destruição das senhas de acesso ao sistema mywebday, bem como a estranha afluência do Departamento de Justiça dos Estados Unidos num caso criminal conduzido no Brasil, são citadas na reportagem:

– “Na operação para acabar com o setor, algumas chaves de acesso aos arquivos secretos da Odebrecht foram apagadas, segundo documento do Departamento de Justiça dos EUA, onde a Odebrecht e a Braskem também fizeram acordo para se livrar de processos naquele país”;

– “Segundo o relato que está no documento americano, dois executivos que trabalhavam no departamento de propina viajaram para os EUA com o objetivo de dar cabo do sistema eletrônico que a empresa usava para manter os pagamentos ilícitos em sigilo

– “Em janeiro de 2016, ainda segundo o acordo americano, Luiz Eduardo da Rocha Soares e Fernando Migliaccio destruíram as chaves eletrônicas que permitiam o acesso ao sistema my web day”;

– “Essas chaves eletrônicas, que abriam o sistema criptografado, jamais foram recuperadas, segundo investigadores da Operação Lava Jato”.

O acordo de delação da Odebrecht com a Lava Jato implicou 77 funcionários de alto escalão da empresa. O mega-acordo ficou conhecido como “a delação do fim do mundo político”, e foi assinado somente em novembro de 2016.

A entrega de informações e provas dos crimes denunciados por delatores é condição sine qua non para a assinatura de qualquer acordo de delação.

No caso da Odebrecht, isso se materializaria no acesso pleno e total da força-tarefa da Lava Jato aos 2 sistemas de gestão e armazenamento de dados de propinas e repasses eleitorais da Odebrecht, o drousys e o my web day.

Ora, se “Em janeiro de 2016 … destruíram as chaves eletrônicas que permitiam o acesso ao sistema my web day”, conforme noticiou a FSP, significa que a Lava Jato assinou acordo de delação com a Odebrecht em novembro de 2016, quando a empresa já não conseguiria disponibilizar as provas armazenadas no sistema my web day, uma vez que as senhas de acesso tinham sido destruídas?

Ao Globo de 29/1/2018, Carlos Fernando corrobora este fato gravíssimo: “O sistema está criptografado com duas chaves perdidas, não houve meio de recuperar. Nem sei se haverá. Não houve qualquer avanço nisso”.

A gravidade dos fatos impõe uma investigação imediata, com isenção e transparência, por órgãos sem vínculos com o judiciário, o MP e a PF; acompanhada, preferencialmente, por organismos do sistema ONU.

Estes fatos reforçam a certeza de perseguição judicial do ex-presidente Lula. A defesa do Lula teve direitos cerceados em pelo menos 2 pleitos apresentados a Moro, aos procuradores e ao TRF4, justamente por serem relacionados ao sistema da Odebrecht: [1] a recusa do testemunho de Rodrigo Tacla Duran, o ex-Odebrecht que denunciou a manipulação do mywebday; e [2] o impedimento de acesso integral ao mywebday, que a própria Lava Jato usa para incriminar o ex-presidente.

Como dissemos no artigo O segredo que a Globo e a Lava Jato escondem, “Uma enorme nuvem de suspeição recobre a Lava Jato. Dissipá-la é o mínimo a se fazer para se garantir que a letra da Constituição brasileira não seja substituída por códigos típicos de máfias no poder”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Maron

06 de fevereiro de 2018 às 15h46

Ah tá , agora, anos depois de iniciad a farsa jato , aparece que o tal sistema tinha criptografia. Parece que procurador usa a entrevista para antecipar fatos e se remover de possíveis indagações. As provas então são só as delações?
Quando e em que momento dos acordos foram perguntado sobre os tais sistemas
e quando foi perguntado como funcionava? onde estava hospeado? E se tinha criptografia? Quem era os responsáveis? Etc e tal.
No videos se via que os procuradores aceitavam tudo que queriam ouvir e não perguntavam nada com substancia.

Responder

P4ssVVord

06 de fevereiro de 2018 às 15h08

E se quem trocou ou apagou as chaves fez copia para depois chantagear políticos
, juizes, e demais autoridades???
Um abusrdo o que esta acontecendo com a farsa jato.
Será que tinha nomes de juizes lá dentro? Mesmo sabendo que tudo podia ser manipulado.

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

05 de fevereiro de 2018 às 18h57

CIDADÃOS BRASILEIROS NÃO DEVEM ACATAR DECISÕES DE UM JUDICIÁRIO POLITIZADO E CARTELIZADO!!!!

Decisões POLÍTICAS de juízes POLÍTICOS, como Sérgio Moro, os desembargadores do TRF4 e alguns ministros do STJ, NÃO DEVEM NEM PODEM SER ACATADAS PELO CIDADÃO BRASILEIRO!!!

Quem apequena o STF é o próprio STF na medida que não cumpre o seu DEVER de defender a Constituição e as garantias dos cidadãos.

O GOLPE só aconteceu devido à COMPLACÊNCIA COM O GOLPE do STF!!!

Sérgio Moro, TRF4 e STJ FORMARAM, SIM, UM CARTEL de juízes de DIREITA com o objetivo de CRIMINALIZAR os políticos de esquerda. Delações só eram aprovadas se o delator falasse algo de Lula, Dilma ou do PT!!! Se não falasse ficava PRESO!! Os vazamentos eram SELETIVOS!!!

O processo do apartamento de Lula não tem NADA a VER com Petrobrás e não podia ir para Sérgio Moro!!. De que adiantaram os argumentos jurídicos??? As instâncias superiores, como TRF4 E STJ, IGNORARAM OS ARGUMENTOS JURÍDICOS PORQUE ESTÃO EM CARTEL!!!

Quando os juízes formam um CARTEL e vão CONDENAR DE QUALQUER JEITO de que adiantam ARGUMENTOS JURÍDICOS????!!!

O CORDEIRO PODE ARGUMENTAR JURÍDICAMENTE COM O LOBO???

De que adiantaram TODAS AS ARGUMENTAÇÕES JURÍDICAS mostrando que as pedaladas fiscais não eram crimes de responsabilidade????

STF se omitiu e permitiu um GOLPE DE ESTADO!!!

Então, Ministra, não me venha com essa conversinha de que eu tenho que acatar decisões de uma JUSTIÇA INJUSTA!!!

A SENHORA está é defendendo a politização do judiciário brasileiro e deveria ser AFASTADA DAS SUAS (DIS) FUNÇÕES!!
Ministra Carmem, nosso país está caminhando para a LUTA ARMADA!!!!

Com cidadãos civis pegando em ARMAS!!!!

Eu, que nunca fui sequer processado, aos 67 anos, que não tenho nem mesmo MULTA DE TRÂNSITO, ando pensando nisso!!!!

Porque sinto que só voltaremos a andar na Lei, com a Lei e dentro da Lei, como dizia Ruy, quando policiais federais, juízes e procuradores envolvidos com POLÍTICA PARTIDÁRIA começarem a cair crivados de balas nas ruas!!! Como na Itália dos anos setenta com as Brigadas Vermelhas!!

A PIOR DAS TIRANIAS É UM JUDICIÁRIO POLITIZADO E CARTELIZADO!!

Responder

MILTON CASTRO

05 de fevereiro de 2018 às 17h30

O RESUMO DA CORRUPÇAO NO BRASIL ESTA NA SEGUINTE FORMULA:
CORRUPÇAO NO BRASIL=CONGRESSO+JUDICIARIO+MIDIA

Responder

Layz

05 de fevereiro de 2018 às 16h36

Jurisdição brasileira emprestada para o restabelecimento da democracia:

“… adesão, nos tempos da Guerra Fria, ao conceito estadunidense de Segurança Nacional como sendo a segurança do Estado contra a “subversão comunista”. Nesse sentido, o “regime de exceção” vigente entre 1964 e 1985 teria preservado os fundamentos da democracia – ao preservar a propriedade privada dos meios de produção e a economia de mercado –, ainda que, momentaneamente (momento que teria sido encurtado não fora a reação violenta dos “grupos subversivos” contra a “Revolução de 1964”) os aspectos políticos do regime democrático, particularmente a representação política e a liberdade de expressão, tenham sofrido restrições, as quais, contudo, não seriam a finalidade dos governos militares, mas apenas uma circunstância necessária à preservação da condição essencial à futura plena recuperação do regime democrático representativo: a “liberdade dos indivíduos” e seu corolário econômico, o sistema de “livre empresa” (ESCOLA, 1992; 2006).

Destarte, findado o regime empresarial-militar, pode a Escola Superior de Guerra apresentar-se como defensora do regime democrático pleno, representativo, sem ver em sua história de apoio ao regime dos generais qualquer incongruência com a sua afinidade “axiológica” com a democracia ocidental. E isto porque, essencialmente, a democracia representativa nascida da denominada “transição democrática” (SAES, 2001) é espelho daquele modelo de democracia originada da submissão dos princípios da democracia (direta) aos princípios do liberalismo (WOOD, 2006; 2007), assegurando assim, o papel e o poder das elites na filtragem da vontade popular e na formulação de quais sejam os Objetivos Nacionais Permanentes, dentre eles, a própria continuidade da democracia representativa à medida que esta é perfeitamente compatível com o regime de livre mercado, com o sistema de propriedade privada e trabalho assalariado, em síntese, à medida que a forma representativa de democracia permite filtros que asseguram o real exercício do poder pelas “elites”. (A Escola Superior de Guerra e o discurso democrático, Luiz Claudio Duarte, Revista Diálogos, Universidade Estadual de Maringá, vol. 18, 2014)

Responder

Lucy

05 de fevereiro de 2018 às 16h35

COMO REVELAM OS LIVROS “A HISTÓRIA SECRETA DA REDE GLOBO” (DANIEL HERZ, EDITORA ORTIZ, 1978), “AFUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, UMA BIOGRAFIA DA CORRUPÇÃO” (autor ROMÉRIO MACHADO, 1988), “TRIOLOGIA GLOBAL” (MACHADO, 1987) E “O ESCANDALO DO PETRÓLEO” A REDE GLOBO, RÁDIO GLOBO E JORNAL O GLOBO, FOLHA DE SÃO PAULO, REDE TUPI FORAM CRIADOS PARA “COMBATER A CAMPANHA DO PETRÓLEO LIDERADA POR MONTEIRO LOBATO ENTRE 1932 E 1947 COM CAPITAL DE BANCOS NORTE-AMERICANOS E DA PETROLÍFERA ESSO (ATUAL EXXON MOBIL DA FAMÍLIA ROCKEFELLER). A REDE TUPI CRIOU UM JORNAL DA RÁDIO E DEPOIS NA TV DENOMINADO “O SEU REPORTER ESSO” E EM SETEMBRO DE 1967 COM A MORTE DO DONO DA REDE TUPI O GOVERNO MILITAR ENTREGOU AS CONCESSÕES DA TUPI PARA ROBERTO MARINHO QUE MUDOU O NOME DESSE JORNAL, EM 30 DE SETEMBRO DE 1967 O “SEU REPÓRTER ESSO” QUE FOI AO AR POR QUASE 40 ANOS PASSOU A SER CHAMADO “JORNAL NACIONAL” COM O MESMO PADRÃO DE CINISMO DO JORNAL REPORTER ESSO E TAMBÉM PATROCINADO PELO BANQUEIROS E PELAS PEROLÍFERAS AMERICANAS

A CIA e o governo americano desde os tempos de Henry Kissinger (1974, Memorando 200 NSSM-200) visando a posse de riquezas naturais no terceiro mundo (petróleo, nióbio, cobre, titânio, ouro, silício, manganês, estanho, molidbênio, e outros metais nobres) já planejavam golpear e constranger o terceiro mundo e os países emergentes com centenas de golpes militares, conflitos internos, privatarias na bacia das almas planejadas pelo CONSENSO DE WASHINGTON (teve FHC como o maior signatário em 1993, com ajuda da REDE GLOBO, em 1994 FHC derrubou o autor do Plano Real iniciado por Rubens Ricúpero para assumir a falsa autoria do plano, enganar eleitores e colocar em prática O ENTREGUISMO, os apagões e as privatarias exigidas pelo FMI e Consenso de Washington).
Mais recentemente para terminar o DESMONTE NACIONAL nessas nações os EUA planejaram o tal “Lawfare” (desaparecimento biológico e/ou condenações de líderes políticos mais nacionalistas, acusá-los sem provas e por convicções partidárias feitas por juízes e procuradores treinados pela CIA em 2009, o no Brasil foi adestrado o sr Sergio Fernando Moro, parente de donatários do poder no Paraná, com ajuda de velhos aliados 300 políticos traidores e lesa pátrias eles reiniciaram um feroz desmonte nacional e colocaram em prática golpes judiciários, ensaiados em Honduras em 2010 e no Paraguai em 2012).

GOLPES JUDICIÁRIOS (TENTATIVA DE “LAWFARE”) REMUNERADOS E PLANEJADOS PELA CIA E PELAS PETROLÍFERAS AMERICANAS FRACASSARAM NA MALÁSIA E NA TURQUIA: 2.750 JUÍZES TRAIDORES FORAM PRESOS POR MAHATIR E ERDOGAN COM APOIO POPULAR ELES SALVARAM A SOBERANIA NACIONAL

Os golpes judiciários e golpes parlamentares tentados pelas petrolíferas americanas e mega especuladores liderados por George Soros (o mega agiota amigo de FHC, patrão de Armínio Fraga levou na mão grande a “privatização branca fraudulenta” da Petrobras na Bolsa de NY, um lote bilionário de seis bilhões de ações preferenciais da ex estatal Petrobras, doadas por FHC no dia 10/01/1999 no ) na MALÁSIA (2014, tendo como alvo a gigante PETRONAS OF MALASYA) e na TURQUIA (2015, tendo como alvos os dutos de petróleo) foram orquestrados pela CIA e pelas multinacionais, mas ao contrário do desfecho do golpe no Brasil, eles fracassaram o povo denunciou o golpe antes da data marcada pela o golpe.
O ex agente da CIA Edward Snowden cansou de alertar o Paraghai e o Brasil, publicou entre 2011 e 2015, centenas de alertas em jornais de todo o mundo sobre a preparação do golpe no Brasil,Paraguai e Honduras visando interesses econômicos nesses países diário oficial, FSP e muitos jornais do Brasil e do mundo publicaram informações do Wikileaks da CIA na preparação dos golpes parlamentares e judiciários nas republicas da America Latina espionados pelas empresas petrolíferas. Vejam uma das publicações mostram que o golpistas TEMER, EDUARDO CUNHA, AÉCIO NEVES, JOSÉ CHIRICO SERRA trocaram e-mails com as multinacionais e o governo americano, o procuradores da Lava a Jato, operação de guerra” cuidadosamente planejada em 2009 pela CIA treinaram e remuneraram os mesmos personagens do ESCÂNDALO BANESTADO (os mesmos políticos, os mesmos doleiros, o mesmo juiz tucano, os mesmos procuradores) o propinoduto das privatarias tucanas no estado do Paraná que captou e lavou MEIO TRILHÃO DE REAIS (125 bilhões de dólares) em troca das 137 privatarias tucanas, incluindo a entrega da maior minerado do mundo A VALE DO RIO DOCE e oito trilhões de dólares em reservas de nióbio e silício que foram contrabandeados com pagamento de propinas a dois governadores corruptos Aécio e Anastasia eles receberam 500 milhões de dólares entre 1997 e 2010 em contas secretas na Alemanha LIECHTENSTEIN (VIDE CPI DA MINERAÇÃO ABAFADA POR AECIO EM 2009: “Jornalista Carone denunciou: AS OVERDOSES DE AÉCIO E O CONTRABANDO DE NIÓBIO), a BHP SAMARCO e a BILLITON e CBMM, roubaram trilhões de dólares em nióbio agindo de forma predatória e criminosa após a sua privatização em 1997, resultou em CINCO DESASTRES em MG (Nova Lima em 1999, Ibirité em 2001, Vargem Grande e Paracatu em 2004 e o maior desastre do mundo em 2015 a SAMARCO, atualmente blindada pelo PIG e pelo PMF-MG, matou o eco-sistema, arrasou com a vida de seis milhões de moradores em MG e ES, destruiu a fauna e o eco-sistema, gerou propinas bilionárias a Aécio, prejuizos materiais em 132 cidades e segundo a FEAM trouxe a FEBRE AMARELA para o Brasil, uma doença que estava erradicada desde 1910 por Vital Brasil, colocou o país atrás de países africanos também explorados pelas mineradoras anglo americanas há séculos)
NO ESCÂNDALO BANESTADO, A SRA ROSÂNGELA QUADROS MORO ADVOGOU PARA A SHELL E PARA OS 300 POLÍTICOS DEMO TUCANOS ENVOLVIDOS NO PROPINODUTO DAS PRIVATARIAS TUCANAS, ELA É A SINISTRA ESPOSA DO AGENTE DA CIA SERGIO MORO (TREINADO PELA CIA COM JUÍZES DO PARAGUAI EM 2009: CIA-COUNTER SPY ACTION CSA-105 JUDGE PROCEDURES TRAINING 2009)
VEJAM OS VAZAMENTOS FEITOS POR ASSANGE NO WIKILEAKS SOBRE A CONSPIRAÇÃO DE TEMER, CUNHA, SERGIO MORO, ALVARO DIAS, ALOÍSIO NUNES, JOSE SERRA COM AS PETROLÍFERAS AMERICANAS E O SECRETÁRIO DE ESTADO NOS EUA OFERECENDO, EM TROCA DO APOIO DO GOLPE DE 2016, A DOAÇÃO DO PRE-SAL, ISENÇÃO DE IMPOSTOS PARA AS PETROLÍFERAS BASE DE ALCÂNTARA, APROVAÇÃO DA LEI DO TRABALHO ESCRAVO PARA BENEFICIAR AS MULTINACIONAIS, REVOGAÇÃO DA LEI DA PARTILHA NO PETRÓLEO, DOAÇÃO DE USINAS HIDRELÉTRICAS NA BACIA DAS ALMAS, CRIAÇÃO DE UM ESTADO DE EXCEÇÃO NO BRASIL, E MUITAS OUTRAS MAZELAS E GOLPES CONTRA A SOBERANIA NACIONAL:

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/274189/Assange-Temer-trocou-segredos-do-Brasil-por-apoio-dos-Estados-Unidos.htm

Realmente a Dilma perdeu a chance de reverter o golpe prendendo os conspiradores como ocorreu na Malásia (golpe judiciário articulado pela CIA e George Soros, fracassado contra Marathir em 2014) e na Turquia (golpe judiciário articulado pela CIA e as petrolíferas contra Erdogan, fracassado em 2015, uma quadrilhão de 2.750 políticos e juízes traidores coaptados pela CIA e petrolíferas americanas foram presos)

É NOJENTO VER ESSE JUDICIÁRIO CORRUPTO PROTAGONISTA DA CRISE E DO DESMONTE NACIONAL BLINDANDO CENTENAS DE DELAÇÕES, FALSIFICANDO VENDENDO DELAÇÕES SELETIVAS E MARCADAS COM SENHA LULA, VENDENDO SENTENÇAS COMO REVELOU TACLA DURAN, SERGIO MORO EXIGIU PROPINAS DE 400 MILHÕES DA ODEBRECHT PARA ALIVIAR SENTENÇAS, SALVAR PATRIMÔNIO (A LAVA JATO ENSAIOU A INVASÃO COM OS DIRETORES PARA PROTEGER 90% DO PATRIMÔNIO DO CORRUPTO EMILIO ODEBRECHT, AMIGO PESSOAL DE FHC, AS INFORMAÇÕES SOBRE A SUPER LUCRATIVA BRASKEM A PETROQUIMICA QUE PERTENCIA À PETROBRAS ELA VALE 700 DE REAIS BILHÕES E FOI DOADA POR FHC EM 1996 PARA EMILIO ODEBRECHT. NA SEMANA ANTERIOR A INVASAO LAVAJATEIRA SERGIO MORO E OS PROCURADORES COMBINARAM A RETIRADA DOS COMPUTADORES DA BRASKEM ODEBRECHT E “PROPOSITADAMENTE” DERRUBARAM O SERVIDOR DA TI DA ODEBRECHT EM MARÇO DE 2014 TODA ESSA FORTUNA E AS OPERAÇÕES DA BRASKEM FORAM PARAR NUMA SUBSIDIÁRIA DE FACHADA NA SINGAPURA: “ODEBRECHT SINGAPORE LTD” E LÁ FICARAM A SALVO DA FARSA TEATRAL DA LAVA JATO, NOVENTA POR CENTO DOS LUCROS DA ODEBRECHT FICARAM PROTEGIDOS EM TROCA DE DELAÇÕES DIRECIONADAS E PROVAS FALSIFICADAS. OS CORRUPTOS EMILIO ODEBRECHT E SEU FEROZ ALIADO TUCANO PAULO ROBERTO COSTA (NOMEADO POR FHC NA DIRETORIA DA PETROBRAS EM 1996) FOI NOMEADO COMO PRESIDENTE DESSE GRUPO “ODEBRECHT BRASKEM SINGAPORE” O AMIGO PESSOAL DE FHC E PAULO COSTA SR JOAQUIM VELOSA, MARIDO DA SINSTRA SRA VENINA VELOSA EX ASSESSORA DO EX-DIRETOR PAULO COSTA DEMITIDO POR DILMA EM ABRIL DE 2010.
É NOJENTO VER O VAMPIRÃO GOLPISTA LADRÃO GOLPISTA E LESA PÁTRIA O ASQUEROSO SR MI-SHELL TEMER ALIADO DE CUNHA, SERRA, FHC E SERGIO MORO NO GOLPE PASMEM: GASTANDO 62 BILHÕES DE REAIS DO ERÁRIO PUBLICO PARA SALVA-LO DA CONDENAÇÃO CADEIRA E DO IMPEACHMENT E NEGOCIANDO A ENTREGA DE MILHÕES DE REAIS EM MALAS DE DINHEIRO PARA ENTREGA A ROCHA LOURES (NUM RESTAURANTE O VÍDEO MOSTRA O ASSESSOR DE TEMER FUGINDO COM AS MALAS DE DINHEIRO) E AINDA DESCARADAMENTE O CORRUPTO LADRÃO SR MI-SHELL TEMER MANDANDO O JOESLY (EM GRAVAÇÃO DA PF) PAGAR EDUARDO CUNHA AS GRAVAÇÕES DA POLÍCIA FEDERAL MOSTRANDO O CORRUPTO SENADOR REI DA EXTORSÃO E DO TRÁFICO DE DROGAS SR AÉCIO NEVES PROMETENDO MATAR DELATORES, NEGOCIANDO A ENTREGA DE MALAS DE DINHEIRO (10 MILHÕES DE REAIS) PARA A CASA DO PRIMO E DA IRMÃO CORRUPTA ANDREIA NEVES CENTENAS DE MALAS DE DINHEIRO, MOSTRADAS NA MÍDIA, UM APARTAMENTO DE GEDDEL VIEIRA REPLETO DE MALAS COM 51 MILHÕES DE REAIS EM DINHEIRO NEM SEQUER SENSIBILIZOU O PAVÃO DE CURITIBA AGENTE DA CIA SERGIO MORO, E MUITOS OUTROS ESCÂNDALOS CENTENAS DE MALAS DE DINHEIRO TRANSPORTADAS PELAS LARANJAS CRISTIANE APARECIDA E MIRTES ASSASSINADAS EM DEZEMBRO DE 2002 PARA QUEIMA DE ARQUIVOS DOS CRIMES TUCANOS EM MINAS GERAIS (MENSALÃO TUCANO E ESQUEMA DE FURNAS) CRIMES ABAFADOS PELO JUIZ TUCANO JOAQUIM BARBOSA EM ABRIL DE 2012 NA AP-470 BLINDANDO OS TUCANOS ENVOLVIDOS.

O LAWFARE blindou um pacotão de centenas de delações da OAS e ODEBRECHT, CHEVRON E SHELL contra o filho de FHC sr PHC e o genro de FHC, corrupto sr DAVID ZYLBERSZTAJN e contra o mega corrupto de lesa pátria sr José Chirico Serra: Verônica Serra, o corrupto genro Alexandre Bougeois, o corrupto primo de Serra Ricardo Sergio de Oliveira agiram com Alberto Youssef, Olga Yousef, Dário Messer, Adir Assad e outros 70 doleiros presos na operação macuco no caso Banestado todos soltos por Sergio Moro desde 1997 (como revelados pelos livros das PRIVATARIAS tucanas uma fortuna de 386 milhões de dólares pagos pelas petrolíferas aos familiares de FHC no Panamá Papers incluindo um imóvel que vale 37 milhões, 11 milhões de euros em Paris em Champs Elissés, um imóvel milionário em NY e outro em Barcelona para a amante de FHC pago com dinheiro das propinas das privatarias, a maioria lavados no Paraná entre 1995 e 2002 via contas CC-5, transitou pela conta TUCANO CH J&T, mega propinas 155 milhões de reais pagos em propinas obras superfaturadas no “ROUBO-ANEL” em São Paulo, 200 milhões de dólares em propinas da BHP Samarco para doar a VALE por menos que 1% do valor patrimonial, condenou LULA numa ridícula falsificação do caso do tríplex (um cortiço que Lula desistiu de comprar na planta no degradado e decadente bairro em Guarujá)

Responder

Lucy

05 de fevereiro de 2018 às 16h32

Essas são apenas etapas intermediárias do GOLPE JUDICIÁRIO E PARLAMENTAR, usando VELHOS ALIADOS DO ENTREGUISMO DAS PRIVATARIAS TUCANAS REMUNERADOS NO PARANÁ NA ERA FHC NO ESCÂNDALO BANESTADO (entre 1997 e 2003 o caso BANESTADO, captou meio trilhão em propinas pagas pelas miltinacionais para levar 15 trilhões de US$ em patrimônio público do Brasil na era FHC, o propinoduto das privatarias tucanas) teve o juiz Sergio Moro e o sinistro Carlos Fernandes como “blindadores” do quadrilhão) personagens traidores da pátria, entreguistas e vira latas.

Como alertou o ex agente da CIA Edward Snowden o golpe no Brasil já estava em curso desde 2010 políticos e juízes coaptados peal CIA para levar na mão grande as maiores riquezas minerais e petrolíferas do Brasil (Snowden entre 2011 e 2015 publicou vários e-mails trocados entre a Chevron, Shell, British Petroleum – BP e juízes e políticos entreguistas vira latas no Brasil), diga-se de passagem, esse golpe judiciário foi tentado mas fracassado na Malásia (2014) e na Turquia (2015, Erdogan prendeu 2.750 juízes e políticos remunerados pela CIA e as petrolíferas) e também já foi aplicado em outros países como Paraguai (2012) e Honduras (2010), os presidentes depostos pelos juízes e parlamentares picaretas e entreguistas preparam um “LAWFARE” cuidadosamente planejado pela CIA e Serviço Secreto Britânico, para saquear as riquezas minerais e petrolíferas de países detentores de grandes riquezas naturais, retirar da vida política Gandhy, Mater Luther King e Nelson Mandela todos foram acusados injustamente, tiveram os passaportes recolhidos e depois assassinados.
O GOLPE JUDICIÁRIO E PARLAMENTAR no Brasil começou a ser colocado em prática em 2009 com o treinamento secreto de juízes paraguaios e o juiz Sergio Moro na CIA, teve ponto auge nas eleições de 2014 com ajuda da CIA e da colaboradora da coroa britânica e de George Soros sra MARINA SILVA, ela preparou o “cavalo de tróia” o avião Cessna Citation XLS 560, sabotado e alugado ao PSB a aeronave pertencia aos financiadores de Marina Silva no agronegócio Alexandre Andrade e Fabrício Andrade, donos da destilaria de álcool em SP grupo AF ANDRADE, iniciou em maio de 2014 o planejado desaparecimento biológico de EDUARDO CAMPOS, o político progressista que apoiou LULA na construção de estaleiros navais no Pernambuco e na produção da camada presal, ele colocaria em risco o “roubo lesa pátria da maior reserva petrolífera e mais produtiva do planeta: O PRESAL). Como ocorreu no México em março de 1994 o candidato progressista LUIS DONALDO também foi assassinado na véspera do primeiro turno para garantir a entrega de 142 campos gigantes de petróleo no GOLFO DO MÉXICO E AINDA OBTER A RENÚNCIA FISCAL E ISENÇÃO DE IMPOSTOS SOBRE O PETRÓLEO POR 20 ANOS, exatamente como está ocorrendo nos dias atuais no Brasil com o GOLPE LESA PÁTRIA DE 2016, as petrolíferas SHELL, CHEVRON, EXXON MOBIL, BRITISH PETROLEUM comemoram o golpe do quadrilhão de MI-SHELL TEMER, JOSÉ CHIRICO SERRA, AÉCIO CHEIRA NEVES E EDUARDO CUNHA, SERGIO MORO E OUTROS 300 POLÍTICOS ALIADOS AO GOLPE TODOS REMUNERADOS PELAS PETROLIFERAS ESTRANGEIRAS NO GOLPE JUDICIÁRIO DE 2016 (LAWFARE).
Com o golpe de 2016 a CIA e as multinacionais corruptoras que já derrubaram governos em 82 países para obter lucros fáceis e o roubo de riquezas naturais com ajuda de corruptos golpistas aqui no Brasil terra dos tupinquinis rica em nióbio, petróleo, titânio, cobre, silício e ouro mas dominada há séculos pela mídia golpista, jornais e emissoras criadas na década de 1930 e 1940 pela ESSO (atual Exxon Mobil da família Nelson Rockefeller financiou a guerra contra a “campanha do petróleo” liderada por Monteiro Lobato, teve 502 mortos em sangrentas e muitos presos e torturados pelo testa de ferro da ESSO sr Leônidas Cardoso, pai de FHC e outros 90 políticos e a mídia foram remunerados pela ESSO de Rockefeller entre 1936 e 1953. Para acabar com esse derramamento de sangue Vargas e Gabriel Passos criaram a Petrobras pondo um fim em duas décadas de lutas sangrentas entre nacionalistas da ALN liderados por Monteiro Lobato contra os lesa pátrias e entreguistas da UDN que queriam matar Getúlio Vargas. O livro “A ESSO E O ESCÂNDALO DO PETRÓLEO”, autor Monteiro Lobato, 1937, mostra em 12 capítulos os golpes da petrolífera ESSO no Brasil a criação do REPÓRTER ESSO em 1936 e o JORNAL NACIONAL em 1967 para manipular a opinião pública contra os nacionalistas e o livro “A HISTÓRIA SECRETA DA REDE GLOBO” mostra como a ESSO, banqueiros americanos e o grupo TIME LIFE criaram a REDE GLOBO no Brasil para derrubar JANGO no ano seguinte, Marinho recebeu propinas via TIME 61 milhões de dólares para “preparar o clima para o golpe”) entregaram riquezas minerais e petrolíferas na bacia das almas, centenas de usinas hidrelétricas,

https://jornalggn.com.br/fora-pauta/bomba-marina-silva-george-soros-e-mais-um-suspeito-acid

Isto explica porque a SHELL jantou essa semana com a sra Carmen Lucia e teve que “queimar arquivos” matando os dois auditores da SHELL Americana, sr Zera Todd Staheli e Michelle Staheli mortos no Rio de Janeiro com barras de ferro na cabeça enquanto dormiam na casa da barra da tijuca, eles vieram ao Brasil em 2002 investigar as relações promíscuas e investigar o caixa 2 formado com bilhões de dólares peal SHELL DO BRASIL para remunerar DAVID ZYLBERSZTAJN e outros políticos corruptos na era FHC (DAVID FOI EXONERADO POR CORRUPÇÃO E FORMAÇÃO DE QUADRILHA PELA VENDA SUBFATURADA DE CENTENAS DE CAMPOS PETROLÍFEROS E ENVOLVIMENTO COM O COMPARSA GERAMN EFRAMOVITCTH DESASTRE DA PLATAFORMA P-36, MAS O SOGRO FHC O NOMEOU PARA A DIRETORIA FINANCEIRA DA VARIG E LÁ ELE QUEBROU A EMPRESA EM 2004. COM OS LUCROS DA P-36 GERMAN COMPROU A EMPRESA DE AVIAÇÃO AVIANCA NUM LEILÃO FRAUDULENTO E A OCEANNAIR).
A SHELL teve por duas décadas como advogada a esposa de Sergio Moro sra Rosângela Quadros Moro. Rosângela Moro também advogou para os tucanos envolvidos no ESCANDALO BANESTADO NO PARANÁ, segundo Jandira Fegali e Requião esse foi o maior crime de corrupção da história dessa triste república colônia do império anglo americano. A Shell foi maior pagadora de propinas nas PRIVATARIAS TUCANAS e a maior envolvida no caso BANESTADO ela foi investigada pelos delegados JOSÉ CASTILHO NETO e PAULO DE TARSO no ESCANDALO BANESTADO (BANCO DO ESTADO DO PARANÁ, com cobertura da TEIA TUCANA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA, captou e lavou para contas secretas de familiares de 300 políticos corruptos e vira latas obedientes a FHC uma fortuna de 125 bilhões de dólares, MEIO TRILHÃO DE REAIS,blindado pelo juiz tucano Sergio Fernando Moro parente de três políticos tucanos do PSDB-PR Osvaldo Malucelli Moro e Joel Malucelli e o sinistro procurador Carlos Fernandes Santos Lima – esposa sra Vera Lúcia Lima trabalhou nessa lavagem no BANESTADO no governo FHC, captando propinas bilionárias para políticos e imóveis milionários em Paris e New York das corruptoras BHP SAMARCO, SHELL, CHEVRON, BRITISH PETROLEUM, SIEMENS, EL PASO, EXXON MOBIL, SBM, AES, TELEFONICA DE ESPANHA, RTP DE PORTUGAL, LIGHT, E OUTRAS MULTINACIONAIS ) foi a maior pagadora de propinas na era FHC nas privatarias tucanas e leilões lesa pátrias, entre 1995 e 2002 ela pagou 15 bilhões em propinas para familiares de FHC (os corruptos David e PHC) ganhou cinco trilhões de reais em reservas de petróleo levadas na mão grande 29 campos petrolíferos gigantes no Brasil na era FHC vendidos na bacia das almas pelo sinistro e corrupto genro de FHC nomeado para a ANP em janeiro de 1997 e exonerado por corrupção e crime da explosão e naufrágio da plataforma P-36
O PATRIMÔNIO DA SHELL DO BRASIL ATINGIU TRILHÕES DE DÓLARES APÓS AS PRIVATARIAS e campos adquiridos na bacia das almas por preços de HONDA CIVIC (cada campo valia mais de 5 bilhões de dólares= 15 bilhões de reais: TOTAL da rapinagem: 4,5 trilhões de dólares, mais da metade de todo o petróleo do Brasil foi doado na era FHC e agora com a doação do PRESAL ela será novamente beneficiada pela doação de campos gigantes feitas pelo quadrilhão do golpe: TEMER, CHIRICO SERRA, EDUARDO CUNHA, E OUTROS 300 POLÍTICOS CORRUPTOS DO QUADRILHÃO DO GOLPE)

Responder

Lucy

05 de fevereiro de 2018 às 16h30

A OPERAÇÃO “MANI PULITE” (MÃOS LIMPAS) FOI CRIADA EM 1990 COM APOIO DA CIA PARA ATACAR A PETROLÍFEAR ENI- ENTE NAZIONALE DI IDROCARBURI QUE HAVIA DESCOBERTO UM CAMPOS GIGANTE NO MAR CÁSPIO E SUAS AÇÕES FORAM VENDIDAS NA BACIA DAS ALMAS NA BOLSA DE LONDRES E NO NYSE PASSANDO O ESTADO ITALIANO AO “CONTROLE ACIONÁRIO MÍNIMO”. ESSA SINISTRA OPERAÇÃO TEVE COMO MENTOR O CORRUPTO DONO DA TV ITALIANA SILVIO BERLUSCONI QUE CRIOU UMA SINISTRA “REDE DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA” PARA PROTEGER O SEU PARTIDO, ACABOU DEIXANDO ESCAPAR O MAFIOSO DA ITALIA TOMAZIO UBBUSCHETA QUE FUGIU PARA O BRASIL E AQUI PERMANECEU AQUI OITO ANOS SEM SER INCOMODADO, A OPERAÇÃO TERMINOU EM JUNHO DE 1995 COM 12 SUICÍDIOS APÓS SESSÕES DE TORTURAS (COMO NO CASO DO REITOR CLÉRIGO DR CHANCELLIER ELES TAMBÉM FORAM PRESOS INJUSTAMENTE, TORTURADOS COM ALGEMAS E CORRENTES NOS PÉS, ESPANCADOS E HUMILHADOS, AS GRANDES FORTUNAS DE EMPRESÁRIOS ITALIANOS FORAM PROTEGIDAS.
O JUIZ ANTONIO DI PIETRO FOI PRESO POR ABUSO DE AUTORIDADE (DENÚNCIA FEITA NA ONU EM 1994 POR ABUSO DE AUTORIDADE, CORRUPÇÃO E VENDA DE DELAÇÕES SELETIVAS E SENTENÇAS ABRANDADAS PARA OS MEGA EMPRESÁRIOS, UM “OFFICE ABUSE” QUE JUSTIFICOU A PRISÃO DOS MAGISTRADOS) COMO TAMBÉM OS PROCURADORES ESTRELA DA FARSA ITALIANA, GEROU O CAOS NA ECONOMIA DA ITÁLIA, UMA GUERRA PARTIDÁRIA SEM PRECEDENTES, A ITÁLIA TEM AGORA 45 PARTIDOS UM MANICÔMIO POLITICO JUDICIÁRIO.

Italy’s ‘Clean Hands’ Judges Bite Their Nails
By CELESTINE BOHLEN
Published: June 25, 1995

¶MILAN, Italy, June 19— There was a time when Milan’s prosecuting magistrates were national heroes who could do no wrong. Nicknamed the “clean hands” team, they swept through Italy’s political system in the early 1990’s like a whirlwind, rooting out so many dirty politicians and businessmen that in the end they brought down the system itself.

¶ Since those early, heady days, the prosecutors of so-called “Tangentopoli” — or “Bribe City” scandal — have hit periodic obstacles. But until recently, the magistrates proved more adept at protecting their role than politicians have been at controlling them.

¶ Now, the tide is turning, and the magistrates here and elsewhere are on the defensive. The star of the “clean hands” team, Antonio Di Pietro, who resigned last December, is now under investigation for abuse of office. And this week, the Italian Senate voted to limit the ability of investigators to hold suspects in prison, a significant defeat for the magistrates who suddenly found themselves abandoned by their traditional allies on the left.

¶ The issue of preventive custody — a tool also used by anti-Mafia prosecutors in Sicily — is part of an ongoing debate about Italy’s judicial system, which many have long argued is too heavily weighted on the side of investigators. But the Senate vote this week was also seen as a signal by Italy’s politicians — on the left as well as on the right — that the time has come to curb the power of the prosecutors.

¶ “When politicians were strong and the magistrature was weak, then public opinion was on the side of the magistrature because of the desire to be free from the old ruling class,” said Vittorio Feltri, editor of the right-leaning Milan newspaper Il Giornale. “Public opinion saw the situation as a struggle between the weak and the arrogant. Now I think the arrogance and the exagerations of the magistrates have begun to bother public opinion, and there will be an attempt to rebalance the forces in the field.”

¶ In recent days, new voices have joined a chorus once led almost exclusively by one of the magistrates’ fiercest critics, former Prime Minister Silvio Berlusconi. President Oscar Luigi Scalfaro, in Sicily last weekend, said the magistrates’ use of preventive custody had become perplexing, and in certain cases, gives a “sense of spectacle rather than justice.” Antonio Bassolino, the leftist mayor of Naples, in a newspaper interview this week, called on prosecutors to let Italy’s new political class get down to work, “to finish well, and honestly, work that began badly, or else we face paralysis.”

¶ When people complain of the arrogance of the prosecutors, they refer to long prison detentions, abuse of press leaks, high profile arrests and a selectivity in applying the law that some say smacks of vendettas, perhaps personal, perhaps political. The problem has become particularly acute in the most recent phase of the scandals, which, by focusing on tax evasion and kickbacks to tax inspectors, cuts deep in a society that has long operated on the notion that only fools pay the Government what it says they owe.

¶ “Of the 56 million inhabitants of the country, who knows how many would stay out of jail if you were to jail everyone who paid off tax inspectors,” said Mr. Feltri. “If you cut off the right hand of everyone who has paid the Guardia di Finanza, you’d have a country of left handed people.”

¶ Like reformers in other countries that have been convulsed by political changes, Italy’s judges also get hit with an historical judgment that paints them as avenging angels with no concern for the destruction they leave in their wake.

¶ “The problem is that we have the same level of corruption, but we have destroyed a political class,” said Lucio Caracciolo, editor of Limes, an Italian political review. “The result is loss. We have lost prestige, efficiency, and in some sense an attachment to democracy. Now we need a more rational approach to problems, and we have to admit that Tangentopoli was a bluff.”

¶ In the Palace of Justice here, which remains the citadel of the nationwide corruption probe given Milan’s role as Italy’s financial and business center, prosecutors, dismissing arguments that they have overstepped any constitutional line, talk instead about getting on with their job.

¶ “I don’t think that it is pleasant for anyone that the continuous emergence of crimes exists,” said Gherardo Colombo, a top member of the prosecuting team. “It would be wonderful if we could say that all the crimes in this area have been discovered, but that hasn’t been the case.”

¶ “We feel as though we are crabs,” said Mr. Colombo. “With the passage of time, the more we go forward, the more we move back; the more we discover, the more we have to work.”

¶ In the Milan magistrate’s office alone, 3,000 people have been investigated by the team since the first bribery case was brought in February 1992. Of these, Mr. Colombo said half have been charged, and are awaiting initial judgment on whether they will go to trial. Another 900 are awaiting trial, and 600 have actually been brought to court, he said. Of the 300-odd sentences handed down, only one — involving a cemetery inspector from Milan — has resulted in a jail sentence.

¶ Most agree that the magistrates’ crusade has had some effect. “For the first time, dirty laundry was washed in the piazza,” said Mr. Feltri. “Before, corruption was habitual, and society was convinced it was normal. Now people are more careful, they are more afraid of getting caught.”

¶ But Italy — deadlocked by the political confusion that followed the collapse of the old political system — has still not managed to tackle some of the key sources of corruption. Public administration still functions on a buddy-system, while conflict of interest remains a dimly-understood notion for many Italians, including Mr. Berlusconi who has seen no problem in being both a Prime Minister and owner of a vast business empire — including three television stations.

¶ Mr. Berlusconi remains the prosecutors’ most vociferous opponent, and for obvious reasons. In the last month, he has been charged twice — once as head of his giant Fininvest business empire, which is accused of having paid bribes to tax inspectors, and the second time for evading taxes on the purchase of property utside Milan. In a separate case against Publitalia — the advertising arm of Fininvest that stands accused of sponsoring sports events as a way of concealing slush funds, prosecutors put its chief executive in jail for two weeks and for the first time, threatened to put the privately held company under public trusteeship.

¶ Mr. Berlusconi’s campaign against the Milan prosecutors — he calls them “judges in red robes,” in an allusion to their alleged leftist bias — has been a running theme in Italy’s recent political drama. But it has also clouded a serious look at the prosecutors’ far-ranging powers, which even Mr. Berlusconi’s critics agree is overdue.

¶ Sergio Romano, a respected political commentator, calls the current situation “a constitutional skirmish between branches of government,” in which the magistrates have assumed powers that “hang like a sword of Damocles over the entire political class, continually conditioning their movements.”

¶ “They have come to identify themselves with their public mission and in the process, have become prisoners of a self-feeding process,” said Mr. Romano in an interview. “It is a typical police syndrome, which is constantly seeking results.”

¶ Mr. Colombo marvels at the resistance he still finds to the idea that corruption is bad. As an example, he cited the recent case of a public official who sought a bribe from the wife of a businessman who was in jail on corruption charges.

¶ “We have to measure our success in years because it will take years for the relationship between public administration and business to become correct,” he said. “And that change cannot happen as a result of the magistrature but through a change of the Italian culture. We must begin to believe that it is more convenient for a society to be clean rather than corrupt.”

Responder
Lucy 5 de fevereiro de 2018 at 11:25
O JUIZ TUCANO SERGIO MORO VEM AGINDO DESDE 1997 NA “TEIA TUCANA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA” BLINDANDO OS 300 POLÍTICOS DO QUADRILHÃO DE FHC OBEDIENTES AO DESMONTE NACIONAL E NAS PRIVATARIAS TUCANAS REMUNERADAS POR PROPINAS BILIONÁRIAS NO ESQUEMA BANESTADO (BANCO DO ESTADO DO PARANÁ CAPTOU MEIO TRILHÃO DE REAIS DAS MULTINACIONAIS EM TROCA DAS PRIVATARIAS TUCANAS)

SERGIO MORO TAMBÉM FOI TREINADO PELA CIA EM 2009 E ORIENTADO PELA PETROLÍFERA SHELL (A ESPOSA DE MORO É ADVOGADA DA SHELL E DOS TUCANOS ENVOLVIDOS EM CORRUPÇÃO) NO PROJETO PONTES JUNTO COM OUTROS JUÍZES DO PARAGUAI PARA GOLPEAR ESSES PAÍSES COM GOLPES PARLAMENTARES E JUDICIÁRIOS

O PAVÃO DE CURITIBA ATOR DA REDE GLOBO SERGIO MORO PLANEJOU O GOLPE PARLAMENTAR E JUDICIÁRIO SOB ORIENTAÇÃO DA CIA E DAS PETROLÍFERAS PARA ENTREGAR A MAIOR RESERVA PETROLÍFERA DO MUNDO E A MAIS LUCRATIVA E PRODUTIVA DO PLANETA: O PRE-SAL O MAIOR ALVO DESSA OPERAÇÃO, A PERDA DA SOBERANIA NACIONAL. E DE BRINDE OS GRINGOS AINDA LEVARAM NA MÃO GRANDE HUM TRILHÃO DE REAIS EM ISENÇÃO DE IMPOSTOS SOBRE O PETRÓLEO ARRUINANDO O ORÇAMENTO DOS ESTADOS PRODUTORES DE PETRÓLEO: RIO DE JANEIRO, RIO GRANDE DO NORTE E TAMBÉM O RIO GRANDE DO SUL POIS O ESTADO GAUCHO CONCENTRAM OS MAIORES ESTALEIROS E TINHA PROJETOS PARA FAZER TODAS AS OBRAS DO PRESAL.

SERGIO MORO ALEGA QUE SE ESPELHOU NA OPERAÇÃO MÃOS LIMPAS (MANI PULITE) QUE TROUXE O CAOS ECONÔMICO PARA A ITÁLIA, DESTRUIU A INDÚSTRIA, DESEMPREGO, AUMENTO DESENFREADO DOS PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS POIS O MAIOR ALVO DA OPERAÇÃO MANI PULITE FOI A PETROLÍFERA ESTATAL ENI- ENTE NAZIONALE DI HIDROCARBURI,. POIS COMO A PETROBRAS ESSA PETROLÍFERA FEZ GRANDES DESCOBERTA DE CAMPOS GIGANTES DE PETRÓLEO NO MAR CÁSPIO EM 1990.

ENTENDAM A OPERAÇÃO MANI PULITE:

O desastre político e econômico da Operação Mãos Limpas, por Motta Araújo

A famosa operação Mãos Limpas, desencadeada em 1992 por Procuradores da Itália é o modelo que fascina colegas pelo mundo afora. A Mãos Limpas prendeu 2.993 pessoas, investigou mais de 6.000, durou 4 anos, o eixo era a delação, um delatava 5, 5 delatavam 10 e o processo gerava uma multiplicação geométrica de réus, delatados pelos réus anteriores.

A operação investigou 872 empresários, 438 parlamentares e 4 Primeiro Ministros, liquidou com os QUATRO MAIORES partidos políticos do Pais – a Democracia Cristã, o Socialista, o Social Democrata e o Liberal -, deixando livres o partido fascista, Movimento Social Italiano e o Partido República. Provocou vários suicídios, inclusive do presidente da ENI, petroleira estatal que era o centro da economia italiana, Gabriele Caggliari e de um dos maiores empresários da Itália, Raul Gardini. Quase prendem o maior politico italiano do pós guerra , o lendário Giulio Andreotti, nove vezes Primeiro Ministro.


O eixo central da operação Mãos Limpas foi o “espetáculo de mídia”, de tal ordem que os “donos da força-tarefa” tentaram passar ao mundo a ideia que foram eles que acabaram com a Máfia, quando esse processo é muito anterior e foi executado por outros personagens, os juízes Paolo Borsalino e Giovanni Falcone., 10 anos antes da Mãos Limpas.

Os resultados políticos ao final da Operação foram DESASTROSOS. A destruição do sistema político criado no pós-guerra, a partir da aliança do movimento político de Alcide de Gasperi com o Vaticano, responsável pela extraordinária e rápida recuperação da economia produtiva italiana, que se tornou a 5ª economia do mundo, abriu um VÁCUO de poder que quase leva ao esfacelamento da República , com o Norte (Lega Lombarda) tentando se separar do Sul, o que não conseguiu por pouco. O vazio de poder causado pela liquidação dos partidos políticos tradicionais abriu espaço para aventureiros fora do sistema político, muito piores que os tradicionais políticos.

Foi a partir da pista livre de políticos de tradição que surgiu um predador da pior espécie, Silvio Berlusconi, ex-cantor de navio e milionário da TV, que ficou no poder de 1994 a 2011, um finório, depravado e mais corrupto do que os antigos políticos e que só venceu pela falta de adversários, todos eles presos, mortos ou exilados pelas Mãos Limpas.

Nesse sentido a Mãos Limpas foi um monumental fracasso, o espetáculo de combate à corrupção não acabou com a corrupção, apenas criou uma corrupção nova, com outros personagens mais rapinantes do que os antigos.

Na economia a Mãos Limpas levou a Itália à crise permanente, que dura até hoje, o outrora pujante e criativo meio empresarial italiano entrou em decadência porque grandes empresários foram aniquilados, o caso Gardini que cometeu suicídio é o mais impressionante, a economia ficou medíocre e sem dinamismo., traumatizada por centenas de empresários presos ou falidos, acabou a “Dolce Vita” dos brilhantes anos 60 e 70, da esfuziante prosperidade da Via Veneto.

A Itália sempre viveu na realidade de uma certa corrupção política, desde os tempos dos Médici em Florença, no Século XV, nunca foi um país de políticos austeros, bateção de carteira foi inventada em Nápoles, a propina é uma invenção italiana e faz parte de sua cultura, como em certo país tropical, para exorcizá-la criaram a purificação dos cemitérios.

O problema com as cruzadas moralistas é bem simples, santarrões burros e medíocres muitas vezes custam mais caro ao país do que malandros inteligente e criativos. Na construção das grandes economias há mais barões ladrões do que abades mendicantes. É bom prestar atenção nas lições da História para não trocar seis por menos três.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?