Entrevista de Ciro ao UOL

Marielle, por ela mesma!

Por Miguel do Rosário

20 de março de 2018 : 07h51

No momento em que a Globo tenta diluir a força política de Marielle Franco, esvaziando-a de toda a carga revolucionária autêntica que ela representava, tentando transformá-la em seu contrário, num símbolo dessa falsa e enganosa meritocracia contra a qual Marielle sempre lutou, vale a pena resgatar algumas ideias proferidas pela própria, em sua página.

Eu destaquei algumas:

Posts de Marielle

Comemoração da indicação de Guilherme Boulos como pré-candidato do PSOL a presidência da república.

Críticas à seletividade da Lava Jato

Denúncia de violência policial em Acari

Denúncia de violência do Estado na Vila Kennedy

Fora Temer, com Boulos

Comemorando ocupação da Globo por mulheres ativistas

Contra a intervenção federal e a matança de pobres

Intervenção é farsa

Marielle denunciando o golpe e exigindo, na rua, diretas já

Trechos do post:

Diretas, já! O povo quer votar! O golpe machista e misógino não vai ficar por isso mesmo, o povo tá na rua e a elite pira!
#ForaTemer
#Marielle50777
#Freixo50
#DemocraciaJá

O texto de Marielle que mais me impressionou, todavia, foi esse manifesto contra o golpe e o uso espúrio das instituições judiciais contra Lula, linkado a seguir. Partindo de uma agente política que sempre se posicionou tão duramente, na oposição de esquerda, contra os governos petistas, as declarações da vereadora ganham uma dimensão moral impressionante. E revelam grande maturidade política.

Contra o golpe institucional e midiático de 2016

Trecho do post (do dia 24 de janeiro de 2018, dia da condenação de Lula no TRF4):

Sou dessas que, em 2016, foi às ruas na luta contra o golpe institucional e midiático.

Sou dessas que, no dia seguinte ao golpe, estava organizando ato pelo Fora Temer e pelas Eleições Diretas.

(…) Não existem atalhos na política. Da mesma forma, aqueles que pretendem derrotar o lulismo através das togas cometem um atentado à democracia. Só derrotaremos o lulismo nas lutas sociais e na construção de um programa de superação do capitalismo e de toda política de conciliação de classe. Um programa radical, feminista, antirracista, anti-lgbtfóbico, ecossocialista e horizontalizante é a força capaz de superar Lula e derrotar as elites desse país. É este o caminho, seja nas urnas em 2018 ou nas ruas e na luta política em 2019.

Aqueles que querem derrotar Lula e lançam mão dos atalhos togados sentem náusea da democracia. São saudosistas da ditadura civil-militar, são as forças aristocráticas ainda muito presentes nos poderes do Estado brasileiro, com especial predileção pelo Judiciário. São forças que, associadas às velhas oligarquias políticas, à Fiesp, à Firjan, aos partidos políticos de direita, querem criar um W.O. às avessas nas eleições presidenciais de 2018, onde o time é impedido de entrar em campo e, por isso, perde os pontos.

Contra a PEC 181

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Armando

21 de março de 2018 às 04h47

Cadê o programa de superação do capitalismo?
Quero ver…

Responder

    Capitalista sempre

    21 de março de 2018 às 09h19

    kkkkk Ele não precisa. No capitalismo cada um se vira por si ^_^ É assim que a banda toca ;)

    Responder

Ismael Façanha

20 de março de 2018 às 23h20

Que seriam dos pobres, dos LGBT, das mulheres, sem esses bondosos esquerdistas.

Responder

    Capitalista sempre

    21 de março de 2018 às 09h33

    Respondendo à sua pergunta:
    Os pobres já estariam muito melhor de vida, já que perceberiam que iam ter que se virar pra evoluir na vida, e isso os faria superar seus próprios limites, descobrindo que eles não precisam ser pobres. Os “bondosos” esquerdistas ensinam o pobre a ter orgulho de ser pobre. Quem gosta de miséria é comunista.
    O LGBT nem existira. A propósito, homossexual que se preza não se vitimiza. Vai á luta e vence, não porque é gay, mas porque sabe que é um ser humano que merece respeito como todos os outros. Diga-me o nome de um homossexual que venceu na vida e eu te mostrarei que ele conseguiu respeito por seu próprio meio. Diga-me o nome e algum homossexual que “venceu” na vida graças às campanhas LGBT, e eu te revelarei que é uma celebridade sem talento, exaltada pela mídia e repudiada pelas pessoas de bem. Se hoje em dia, as pessoas repudiam ho.mos.se.xua.lis.mo/homossexualidade, isso se deve graças às campanhas LGBT, que incitam indiretamente ao ó.dio e à intolerân.cia.
    As verdadeiras feministas alcançaram direitos sem precisar de esquerdismo. Lutaram porque sabiam que podiam fazer qualquer coisa que os homens fazem, e às vezes, até melhor. As verdadeiras feministas não saiam por aí se chamando de “va.dias” e “pu.tas”, escrevendo nos muros palavras ofensivas com o sangue da própria menstruação, ou até mesmo ameaçando os homens.
    Gente dessa laia não é “bondosa”, é lix0!

    Responder

Paulo

20 de março de 2018 às 16h31

Ontem um importante site de notícias estadounidense (DemocracyNow) apresentou uma hora inteira de entrevista com o Lula. Isto é, o programa inteiro!
Lula falou sobre Marielle, sobre a perseguição judiciária da qual ele é vítima, e sua relação com os EUA quando era presidente.
DemocracyNow é amplamente seguido por toda a comunidade de esquerda estadounidense e internacional. É um acontecimento relevante.

https://www.democracynow.org/2018/3/19/exclusive_brazilian_presidential_candidate_lula_on

Responder

Marcos

20 de março de 2018 às 13h50

“Só derrotaremos o lulismo nas lutas sociais e na construção de um programa de superação do capitalismo e de toda política de conciliação de classe. Um programa radical, feminista, antirracista, anti-lgbtfóbico, ecossocialista e horizontalizante é a força capaz de superar Lula e derrotar as elites desse país.”

Meu Deus… Não é porque a moça foi vítima de uma execução política (para que fins ainda não está claro) que devemos endossar essas bobagens psolistas, nível “queremos saúde padrão FIFA”. Quando alguém propõe algo muito radical sem explicitar os meios de viabilizar esse projeto, enquanto denigre uma alternativa de poder REAL do mesmo campo ideológico, se está fazendo anti-politica e sabotagem, simples assim.

Responder

Reginaldo Gomes

20 de março de 2018 às 12h05

O golpe híbrido.
A pulga não sai de trás da minha orelha vendo toda a mídia golpista nacional e internacional estampar manchetes “positivas” sobre o assassinato da Marielle! Será que o golpe regenerou?
Fenômeno intrigante. Que lei rege esse fenômeno?
É a lei do menor dano. O golpe tem a noção clara que ficar repetindo sem parar notícias de crueldade , covardia e morte faz a os milhares de militantes ficarem mais unidos e coesos. Sabe também que os milhões de pessoas do povo que querem trabalhar, estudar e criar seus filhos, por instinto de sobrevivência inato, fazem qualquer coisa pra ficar longe dessas situações. Percebe a contabilidade? Coloca milhares e tira milhões da luta!!
Só uma hipótese interessante.

Responder

GREEN plex

20 de março de 2018 às 11h42

esfrega esse post na cara daquele trairá do PSOL que se incomodou com a presença de LULA no lançamento da candidatura de Boulos.

Responder

jose carlos lima

20 de março de 2018 às 09h28

Diante disso, que sejamos capaz de transformar estes silenciamentos de corpos numa grande luta em que Mariellula, como a simbolizar o silenciamento das Marielles e dos Lulas, seja um nome forte para esta luta.

Que façamos disso muitas Mariellulas, muito barulho ecoando contra essa tentativa de silenciamento de corpos.

https://josecarloslima.blogspot.com.br/2018/03/marielle-o-teste-drive-da-globo-para.html

Responder

André Rs T

20 de março de 2018 às 07h54

Marielle sem filtro da Globo gollpista

Responder

Deixe uma resposta