Entrevista de Haddad ao SBT

Uma valsa à beira do abismo

Por Pedro Breier

07 de agosto de 2018 : 11h48

Sob a lógica exclusivamente partidária, fazem todo o sentido as últimas movimentações do PT.

É lógico, no contexto da disputa natural entre os partidos por hegemonia, que o partido mais bem quisto pela população e que possui entre seus quadros – muito embora esteja preso e será impedido de disputar a eleição – o político mais popular do país haja no sentido de manter sua prevalência na esquerda.

Vivemos, entretanto, um momento extremamente crítico.

O golpe de 2016 ocasionou uma onda de ataques aos direitos dos trabalhadores sem precedentes, acompanhada de uma dilapidação do patrimônio nacional e prostração aos EUA na política externa só comparáveis ao período FHC.

Quando Lula não é incluído nos cenários, a liderança fica com Bolsonaro, um candidato abertamente fascista. Alckmin, apesar dos parcos índices de intenção de voto até aqui, construiu uma gigantesca coligação partidária e terá o maior tempo de televisão de todos, além de toda a máquina da mídia e do status quo a seu favor.

A probabilidade de um segundo turno entre a direita e a extrema-direita é assustadoramente real.

Saindo da lógica partidária e pensando exclusivamente no melhor – e mais seguro – caminho para impedir que as urnas legitimem este verdadeiro massacre neoliberal, é evidente que o caminho seria o PT ter aberto mão de sua candidatura e indicado o vice de Ciro Gomes.

Este movimento faria com que PDT, PT, PSB e PCdoB somassem os seus tempos de TV e suas estruturas partidárias, garantindo a ida do campo popular para o segundo turno. Ciro certamente trucidaria tanto Alckmin quanto Bolsonaro nos debates e, com o tempo da TV dividido ao meio, a chance de vitória seria altíssima.

É claro que seria um movimento bastante heterodoxo e de uma grandeza moral inédita na história política brasileira. O maior partido de esquerda do país, um dos maiores do mundo, abrir mão da cabeça de chapa em nome da estratégia mais segura para impor uma derrota eleitoral ao golpe seria algo invulgar, definitivamente – apesar de ser a atitude mais “de esquerda” possível neste momento.

Lula e a cúpula do PT preferiram, infelizmente, continuar colocando os interesses partidários acima da luta contra o golpe e do bem estar da população mais pobre, tão beneficiada nos governos petistas.

Para isso, racharam o PSB, que optou pela “neutralidade” e viu seu tempo de TV ser distribuído entre todos os candidatos. O mais beneficiado por tal peripécia, por conta da proporcionalidade, foi… Geraldo Alckmin. Por meio de acordo entre as cúpulas, impediram as candidaturas de Marília Arraes (PT) em Pernambuco e de Márcio Lacerda (PSB) em Minas Gerais, o que gerou forte descontentamento nas bases.

O escolhido para vice e provável substituto de Lula na cabeça de chapa é Fernando Haddad. Apesar de suas qualidades, é um quadro bastante moderado do PT. Ele chegou a dizer, numa entrevista ao Estadão em 2016, que “golpe é uma palavra muito dura” para a deposição de Dilma. Enquanto Ciro Gomes trava épicas batalhas argumentativas contra liberais, defendendo com unhas e dentes a preponderância do papel do Estado no desenvolvimento das nações, Haddad falou em “choque de liberalismo” ao lançar o programa de governo da chapa petista. Se Haddad for para o segundo turno, a chance de derrota é alta, pela forte rejeição ao PT, depois de anos de perseguição midiática e judicial, e por seu perfil educado demais, digamos assim.

Ciro, por sua vez, pode contrapor o estilo durão de Bolsonaro – postura que atrai muito apoio em períodos de crise. Com seu combate veemente ao golpe, seu domínio absurdo do que fala, sua postura pró trabalhador e contra o rentismo e, ainda, sem a rejeição da vinculação ao PT, Ciro bota no bolso, nos debates, tanto o ex-capitão quanto o picolé de chuchu.

Além de tudo isso, a presença de um nome do PT nas urnas dependerá, em boa parte, das decisões dos tribunais quanto à candidatura Lula – leia esta boa reportagem do Nexo sobre isso. Não é preciso dizer sobre a alta probabilidade de que os tribunais passem por cima das leis para impedir a candidatura petista.

Ciro Gomes, o grande prejudicado pelas movimentações de Lula e do PT, foi quem melhor definiu a situação: o Brasil inteiro foi convidado a dançar uma perigosíssima valsa à beira do abismo.

 

Pedro Breier

Pedro Breier, colunista d'O Cafezinho, é formado em direito mas gosta mesmo é de jornalismo. Nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

59 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Oneir

21 de setembro de 2018 às 23h17

Mas vocês estão confiantes de conseguirmos ir para o segundo turno? tá difícil acreditar que haverá.

Responder

Liliana

08 de agosto de 2018 às 12h36

Quem não teve um gesto de grandeza e esperteza foi Ciro Gomes.

Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 22h42

Se 40.000.000
de brasileiros
virem este vídeo
a Verdade
se descortinará,
o povo vai ver
como foi feito
de idiota
pelos nossos inimigos.
Pressionará
para que
Lula seja solto,
e Haddad.
não seja necessário
Quem sabe??
Repassando
VEJA O VÍDEO.
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
Mantenha a calma……

Responder

Janilson

07 de agosto de 2018 às 19h19

Pessoal que fala que o responsável pela divisão da esquerda é o Ciro esquece que quem está com a credibilidade arruinada é o PT.Ciro e sua vice Kátia lutaram contra o impeachment. O PT se coligou com o PMDB nas municipais e nas estaduais.o PT que faz merda e os outros é q limpam?

Responder

    NeoTupi

    08 de agosto de 2018 às 10h10

    Eleições 2016:
    Fortaleza:
    Candidato do ciro: Roberto Cláudio, vice Morani Torgan (Dem). O vice era deputado e votou no impeachment.
    Rio de janeiro:
    O PDT foi vice do candidato do PMDB Pedro Paulo (apoiado por Ciro, Cabral, Picciani e Eduardo cunha).

    Responder

devanir marchioli

07 de agosto de 2018 às 18h08

Perfeita análise, essa manobra do PT é arriscada por demais, eles podem ter colocado Ciro e Haddad em rota de colisão e podem acabar se anulando, Se isso acontecer, teremos que escolher entre Bolsonaro e Alkimim

Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 17h30

Imperdível!!!
Repassando
Vídeo fantástico, definitivo e fundamental.
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
para ver o vídeo.
Mantenha a calma

Responder

Luiz Henrique

07 de agosto de 2018 às 17h29

Acredito que a estratégia do PT está correta. Cabe agora à direita sair da sinuca de bico em que levou o país. Cabem a eles mostrar ao país a normalidade jurídica que tanto pregaram. E a candidatura do PT está seguindo dentro a legalidade. Se possui a maioria nas pretensões de voto e disparado e além do que existe uma possibilidade alta de transferência de votos para quem for indicado por Lula, pq ceder e passar um patrimônio político conquistado a duras penas a outro partido que na hora H implodiu quando se precisou de seus votos contra o impeachment? Não me lembro de ninguém da bancada do PDT pró-Dilma durante o processo de cassação. Lembro sim, do PSOL, do PCdoB e até o PMDB. Posso estar enganado, mas ao meu ver, na melhor das intenções, a estratégia do PDT na época, já com o Ciro engatilhado para candidato, foi parecida com a de Juscelino em 64 e como ele, deu com os burros n’água.

Responder

Jair de Araújo Lira

07 de agosto de 2018 às 17h06

Muito interessante, porque então Ciro não quis ser o vice? O problema todo, acho que é, o “girar em torno”..em torno de quem.

Responder

Marianne

07 de agosto de 2018 às 16h08

“””””Saindo da lógica partidária e pensando exclusivamente no melhor – e mais seguro – caminho para impedir que as urnas legitimem este verdadeiro massacre neoliberal, é evidente que o caminho seria o PT ter aberto mão de sua candidatura e indicado o vice de Ciro Gomes.””””””””
INFELIZMENTE lendo os artigos e comentários dos pedetistas constato que náo é somente Ciro que VIAJA na maionese… Dá PENA da mente pequena e despeitada que voces assim como seu IDOLO estáo demonstrando ter. MEGALOMANIACOS. Vao correr atraz de coligação com o resto da esquerda OBVIAMENTE liderada pelo PT ou vão morrer a mingua!!!

Responder

Justiceiro

07 de agosto de 2018 às 16h01

O articulista erra num ponto crucial: Lula não põe o interesse do PT acima de tudo. Lula PÕE O SEU PRÓPRIO INTERESSE ACIMA DE TODOS da esquerda. Que se dane o PT se perder desde que nenhum candidato da esquerda vença.

Se Ciro pular essa fogueira e for ao segundo turno, Lula vai mandar votar no outro candidato, seja Bolsonaro ou Alckimin.

Responder

    hocuspocus

    07 de agosto de 2018 às 18h04

    Que magoa garoto!!deverias estar magoado com teu líder,FOI ELE E SOMENTE ELE QUE SE INVIABILIZOU.
    O histórico dele já não o recomenda,após a prisão do Lula,se menos ego tivesse ,teria aproveitado para ganhar o aopio daqueles que agora critica por não apoia-lo.Como?partir para condenar FIRME E CLARAMENTE a prisão sem provas,mas que é que ele fez? além de dúbias declarações procurou o “centrão” a lacra entreguista e golpista para fazer acordo ,. como confiar em alguém assim??
    Sobra-lhe ego,e lhe falta,confiabilidade e timing político.Seus assessores ou ele mesmo tomaram as decisões erradas ,visto seu atual isolamento.

    Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    07 de agosto de 2018 às 21h06

    A primeira parte do seu comentário eu concordo com ela. Quanto à segunda eu acho que seria o cúmulo. Enfim !!!

    Responder

Jailson

07 de agosto de 2018 às 15h56

A lógica era que a esquerda deveria se unir. Pois bem, a esquerda, à exceção de Ciro, está unida. Pelo que vejo esses poucos não queriam apenas a união das esquerdas; mas a união em torno de Ciro.

Responder

    Luiz Henrique

    07 de agosto de 2018 às 17h04

    Exatamente!!

    Responder

Lucas

07 de agosto de 2018 às 15h46

Acabei de ser banido do 247 por simplesmente dizer a verdade… que o PT esta chafurdando com o PMDB novamente!!! na materia em que eles tentam afagar EUNICIO OLIVEIRA…. meu deus, a que ponto chegamos…..
Ciro Gomes esta coberto de razao….. parte da culpa da situacao em que vivemos hoje EH SIM DO LULA eh DO PT.
Que sigam eles em sua Bolha cacofonica… a democracia apodrece a olhos vistos.

Responder

    hocuspocus

    07 de agosto de 2018 às 18h05

    A SOLUÇÃO E CIRO CENTRÃO ????

    Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 15h43

Repassando
Vídeo fantástico, definitivo e fundamental.
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
para ver o vídeo.
Mantenha a calma……..

Responder

Eddie

07 de agosto de 2018 às 15h15

PT deu um tiro no pé de +200.000.000 de brasileiros!
Praticamente entregou o segundo turno a direita e a extrema direita, vai depender so.e te do Ciro com pouco tempo de tv reverter isso!

Responder

    Ultra Mario

    07 de agosto de 2018 às 15h43

    Depois de amanhã vai ter debate na Band as 10h da noite, vamos ver como o Ciro se sai. É nos debates que o Ciro brilha… talvez Deus ilumina a cabeça do povo indeciso a assistir e a pensar um pouco sobre que Brasil que querem para o futuro.

    Responder

    Juan Gonzalez

    07 de agosto de 2018 às 15h49

    Quem deu o chute no povo foi a justiça brasileira que prendeu o Lula. A mando de quem? Nada mais triste que esse discurso que tenta criminalizar as vitimas da sacanagem pela sacanagem. Alguém já disse que é como culpar a minissaia pele estupro, ao invés do estuprador. Com todo o respeito: o Lula e o PT são as vítimas da injustiça. Por outro lado, se o Ciro tem o poder de salvar o país da sacanagem precisa tando do lula porque?

    Responder

    hocuspocus

    07 de agosto de 2018 às 18h08

    QUEM PROCUROU O CENTRÃO ?????,OS PTS????? QUEM FICOU NAQUELAS QUANDO DEVRIA SE CONDENAR FIRMEMENTE A PRISÃO ILEGAL DO LULA ??????? POR QUE ELE NÃO QUER SER VICE????? QUAL O CAUDAL DE VOTOS QUE ELE ACRESCENTA ?????
    MUITA EMOÇÃO E POUCO RACIOCÍNIO ,O MAL DOS CIRISTAS.

    Responder

Juan Gonzalez

07 de agosto de 2018 às 14h24

Sair da logica partidária é fácil para quem não considera a formação de um partido que represente os interesses dos trabalhadores como o único caminho para sua emancipação. Talvez seja seu caso. Já, quando esta consideração entra em jogo, digamos numa visão estratégica, o ponto central é esse, e dele não há saída. Pois, se há algo que me parece demonstrado é que essa questão estratégica é que motivou a deposição do governo Dilma. A ação da direita não é só (e penso que nem principalmente) contra o Lula, mas contra o PT. Portanto, desse ponto de vista, seria mais razoável que o Ciro entrasse como vice (e, desculpe, mas é essa sua estatura nesse momento) numa chapa do PT, e não o contrário.

Responder

    Spinoza

    07 de agosto de 2018 às 15h09

    O PT quer encabeçar chapa da “esquerda” mas eles tem o mesmo projeto da esquerda? É de entendimento de qualquer economista sem ligação com sistema financeiro que sem uma auditoria da dívida pública qualquer mudança é mínima, Boulos, Ciro e Verá Lúcia falam em auditar, o PT finge que isso não existe. Se Ciro abraça a vice do PT aos meus olhos seria mais um candidato do sistema financeiro!

    Responder

      Lucas

      07 de agosto de 2018 às 15h54

      O PT quer ficar falando unica e exclusivamente pra sua propria massa… que pode ser grande, mas nao eh a maioria do povo brasileiro. Eh de uma estupidez inacreditavel…..
      Boa Sorte com isso Lula….

      Responder

NeoTupi

07 de agosto de 2018 às 14h08

Lutando à beira do abismo é o correto. Quem é guerreiro luta quando a guerra é inevitável e sabe quais são as consequências da vitória ou da derrota em uma guerra.
Essa bobagem de “dançando à beira do abismo” parece argumento dos colaboricionistas franceses que criticavam a resistência à ocupação nazista.
Não lutar à beira do abismo é aceitar a dominação pelo golpe.

Responder

Luis Castro

07 de agosto de 2018 às 13h46

“Ciro trucidaria Bolsonaro e Alckmin”, diz o colunista. Líder que é líder se impõe não precisa que outro renuncie sua hegemonia para dar lugar ele. Assim fez Lula quando superou Brizola, franco favorito na primeira eleição direta para presidente. Desafio o Ciro fazer o mesmo não digo nem em relação ao Lula mas ao Haddad. Se Ciro conseguir esse intento toda esquerda estará com ele. Porem o que se vê hoje é um Ciro perdendo para sua incontinência verbal e sendo presa fácil para as armações dos golpistas. O pior inimigo de Ciro é ele próprio.

Responder

    NeoTupi

    07 de agosto de 2018 às 13h59

    Em 2002 ele trucidou o Serra? Até gostaria que Ciro trucidasse Alckmin, mas creio que ele já contabiliza Haddad no segundo turno, e agora pensa que se ele conseguir ir ao segundo turno precisará do apoio de Alckmin. Espero que eu esteja errado, mas até agora ele só bate no PT e poupa Alckmin.

    Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 14h07

    Acontece que a política não funciona através de imposições. Imposições são uma atitude tosca, pouco inteligente. Se o único critério para avaliar a política fosse a auto-imposição de candidatos, então as coisas seriam muito mais fáceis. O objetivo da política seria só o de se impor e quem se impusesse ganhava e isso era o final da conversa. A política, pelo contrário, tem outros fins e finalidades para os quais ela é um instrumento, um meio, e que dizem respeito à vida das pessoas, a valores. Se voce considerar isso, voce vai entender o que é que o artigo quer dizer.

    Responder

      Alan Cepile

      07 de agosto de 2018 às 15h16

      Continuo achando que os petistas estão meio perdidos…

      Agora a moda da vez é uma tentativa infantil de diminuir o Ciro dizendo que ele deveria aceitar o vice de um ponto de interrogação. Percebem a contradição??? Ciro não era coronel? Linguarudo? Não “atacava” o PT? Não era um traíra??? E um político com todos esses defeitos serve pra ser vice na chapa???

      Bom, pra quem colocou o Temer na vice realmente não é de se espantar…

      Responder

    José Fernandes junior

    07 de agosto de 2018 às 15h40

    Seu comentário não-governamental muito fiel a história . Lula nunca impôs algum tipo de superioridade a Brizola.
    Foi para o segundo turno em 1989 porque Lula era o único capaz de ser derrotado por Collor.
    Até hj não está esclarecido como Brizola estava na frente durante a apuração e após a contagem dos votos ficar suspensa por mais de uma semana em MG Lula virou e passou Brizola com a vantagem mísera de 300 mil votos.

    Responder

Antonio Passos

07 de agosto de 2018 às 13h35

Na opinião de vocês quem tem a preferência do povo é que tem de ceder, em favor de quem tem apenas 4% dos votos. Que tipo de lógica esta onde o partido preferido do povo não pode postular a presidência ? A quem vocês pensam que vão convencer com esse raciocínio enviesado e ridículo ?

Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 13h55

    Por que voce não se dá ao trabalho de ler o artigo para ver sobre o que é que se está falando?

    Responder

Camarada Staline

07 de agosto de 2018 às 13h12

O PT, ao invés de construir a unidade do campo popular já que ficou tantos anos no poder beneficiando a globo, os bancos e os monopólios empresariais, uniria a esquerda na iminência de um quadro forte e preparado como Ciro Gomes; estadista, a favor de uma política forte de Estado e contra o capital especulativo, poderia já no primeiro turno derrotar o golpe, mas o PT preferiu se unir aos golpistas e neutraliza-lo…. como alguém certa vez falou: ” o PT é a UDN de macacão”

Responder

    Antonio Passos

    07 de agosto de 2018 às 13h32

    Ah então quem tem a PREFERÊNCIA DO POVO é que tem que indicar o vice ? Que lógica é essa ?
    Porque Ciro 4% não aceitou a vice que o PT lhe ofereceu ? Em vez disso Ciro foi negociar apoio do DEM !!! Isto é lutar contra o golpe ?
    A quem vocês pensam que vão enganar com esses argumentos bisonhos ?

    Responder

    NeoTupi

    07 de agosto de 2018 às 13h45

    Você está usando os argumentos que os bolsominions usam para atacar Ciro.
    Ele participou do governo Lula como ministro e depois nomeou ministro e outros cargos até o fim do governo Dilma. Quem discorda de um governo em sua essência, se é honesto, deve renunciar e ir para a oposição. Ficar no governo até o fim e só criticar depois é oportunismo desonesto.

    Responder

      Benoit

      07 de agosto de 2018 às 14h15

      Neo Tupi, não sei se entendi bem o que voce quer dizer. Mas uma pessoa pode certamente criticar algo de que ela participou até o fim. Pode haver muitas razões para isso. Pode ser, por exemplo, uma forma de auto-crítica. Pode ser a frustração de ter dado conselhos que não foram ouvidos ou considerados e muitas outras coisas.

      Responder

        NeoTupi

        07 de agosto de 2018 às 15h14

        Me expressei mal. Substitua crítica por ataques. A crítica é inteligente até sobre o que dá certo e pode melhorar.
        Veja o quanto é incoerente argumentar que o PT nada vez contra a Globo e Ciro dizer agora que não fará nada para regulamentar (na entrevista em que disse que ele faria, se o Congresso quisesse que fizesse lá), enquanto o PT faz a auto-crítica e diz que vai regulamentar.
        Veja o quanto é incoerente argumentar que o PT nada fez contra bancos (o que não é verdade, pois baixou juros através do crédito consignado, o microcrédito bombou no nordeste, regulamentou tarifas e portabilidade de contas e botou os bancos estatais para concorrer com os privados. Pode-se criticar que fez menos do que poderia ter feito), quando Ciro apoiou a privataria dos bancos estaduais.

        Responder

          NeoTupi

          07 de agosto de 2018 às 17h16

          Correção: na entrevista em que disse que ele NÃO faria, e se o Congresso quisesse que fizesse lá no parlamento sem interferência dele.

          Responder

      marco antonio palvarini

      07 de agosto de 2018 às 16h35

      Fake News.
      Ciro nao participou do governo Dilma.
      A única participação indireta foi a indicação de seu irmão Cid para ministro da Educação.
      Dilma preferiu ficar com o Eduardo Cunha.

      Responder

        NeoTupi

        07 de agosto de 2018 às 16h46

        Leonidas Cristino foi ministro de Lula e Dilma até outubro de 2013 na Secretaria dos Portos, apadrinhado por Ciro Gomes.
        Não é fake news.

        Responder

          marco antonio palvarini

          08 de agosto de 2018 às 11h40

          Se seu argumento for verdadeiro,Aécio Neves foi apadrinhado por Lula em Furnas.

          Responder

Ari

07 de agosto de 2018 às 12h46

Já uma pesquisa, quase simultânea com o lançamento do Haddad, colocando-o em segundo lugar. Isto sem qualquer propaganda ou trabalho a seu favor e, como sempre, sob ataques da mídia (o que inclui este blog)

Responder

Nilo Ricat

07 de agosto de 2018 às 12h42

Realmente sem precedentes seria uma decisão menos egoísta e mais idealista por parte do maior partido de esquerda….mas infelizmente nunca vi nessa área porção qualquer de altruísmo, nem que estratégico. ….É a fome de todos de fazer bem ao povo…..custe o que custar…..velha história. … manjada e com um que de lamentável. …

Responder

Nilson Moura Messias

07 de agosto de 2018 às 12h39

Deixem de conversar fezes e vão trabalhar para, tentarem colocar o candidato de vcs na terceira posição……..

Responder

Miguel

07 de agosto de 2018 às 12h32

Opinião todo mundo tem.
O PSB NUNCA cerraria fileiras com Ciro. Até porque o PSB há muito, no Sul e Sudeste, deixou de ser Esquerda.
Inguidade pensar que “ escondendo “ o PT possa-se enganar o Poder.
Muito mais que o nome, está posição do PT luta contra eleição mais do que nunca casuísta. Ou alguém acha que depois de dar o Golpe, a Direita vai entregar o poder?
Quem participa de eleição sem Lula, vote nele ou não, é tão golpista quanto qualquer outro. Não importando suas intenções, que sabemos todos, está cheio no cemitério.

Responder

    Guilherme

    07 de agosto de 2018 às 12h49

    Então, pelo seu raciocínio, se formar a chapa Haddad/Manuela e eles vencerem, estaremos em um estado de exceção?

    Responder

Alan Cepile

07 de agosto de 2018 às 12h22

Prevejo uma choradeira sem fim dos lulistas sobre esta matéria…

Só acrescento duas declarações pra lá de infelizes sobre o golpe:

Lula: “Vamos virar a página do golpe”

Haddad num encontro com… FHC!: “Não houve golpe, houve apenas uma ruptura da democracia”.

Este é o PT

Responder

Dulce

07 de agosto de 2018 às 12h17

“Fernando Haddad (…) chegou a dizer (…) em 2016 (…) que ‘golpe é uma palavra muito dura’ para a deposição de Dilma. Enquanto Ciro Gomes” disse que Lula não é um preso político em 2018.

Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 14h19

    Acho que o Ciro tem toda a razão. O processo contra o Lula foi um processo criminoso, mas acho que foi um crime comum. Na minha opinião o moro deveria ser preso e condenado por sequestro e manutenção de cárcere privado.

    Responder

      Alan Cepile

      07 de agosto de 2018 às 15h17

      E venda de sentenças.

      Responder

        Benoit

        07 de agosto de 2018 às 15h34

        Sim, também.

        Responder

      Ultra Mario

      07 de agosto de 2018 às 15h38

      O Moro deveria ter sido preso no momento em que ele vazou ilegalmente os áudios da presidenta.

      Toda essa zona teria sido evitada se a Dilma fosse mais autoritária, mas ela deixou queimarem e derrubarem ela.

      Talvez esse tenha sido o plano desde o começo… “estamos indo mal então vamos deixar a direita tomar o poder, aí a gente pode culpar eles pela crise”.

      Do PT, não duvido mais nada.

      Responder

        Dulce

        07 de agosto de 2018 às 17h04

        Espero q seja só deboche. Pq, se não: q viagem… lol

        Responder

      Dulce

      07 de agosto de 2018 às 17h10

      1° moro não é o único autor da prisão política de Lula
      2° o “crime comum” não sequestraria os direitos políticos de Lula
      3° continuando nessa linha de pensamento, só resta concordar com Haddad 2016

      Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com