Hangout com Miguel do Rosário: Bolsonaro nos EUA

Divulgação

Bolsonaro quer privatizar Eletrobras

Por Miguel do Rosário

03 de janeiro de 2019 : 14h22

Este será um campo de batalha importante. Espera-se que a oposição tenha competência para persuadir a opinião pública sobre os riscos inerentes à alienação, para interesses privados, provavelmente estrangeiros (e mesmo estatais estrangeiras) do sistema nacional de energia. Comparações com outros países seriam muito úteis neste momento.

***

Na Agência Brasil

Capitalização da Eletrobras é necessária, diz presidente da empresa

Publicado em 02/01/2019 – 14:18
Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil Brasília

Após o novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmar que dará continuidade ao processo de privatização da Eletrobras, o presidente da empresa, Wilson Ferreira Jr., defendeu a medida, afirmando que é necessária para que a companhia volte a receber investimentos. A retomada do processo de privatização da Eletrobras foi anunciada por Bento Albuquerque em discurso na cerimônia em que recebeu o cargo do ex-ministro Moreira Franco.

“O processo de capitalização é necessário; o próximo passo da Eletrobras é o da capitalização”, disse Wilson Ferreira Jr., informando que o novo ministro o convidou para continuar à frente da Eletrobras.

Ele acrescentou que ainda não conversou com Albuquerque sobre a modelagem final do projeto de privatização. Em janeiro do ano passado, o então presidente da República, Michel Temer, encaminhou ao Congresso Nacional um projeto segundo o qual a privatização da empresa se daria por um processo de capitalização, até que as ações da União fossem pulverizadas e esta se tornasse sócia minoritária da empresa.

“O projeto que está em curso é formar uma corporação com capital pulverizado, com limite de concentração de ações. O que é certo é que é necessário um processo de capitalização”, afirmou.

Angra 3

Ferreira Jr disse ainda que o aceno do ministro de retomar as obras da usina nuclear de Angra 3 é uma pauta importante para o governo. Para ele, o fato de o ministro ter conhecimento do tema pode ter pesado na decisão.

Antes de ser indicado para o ministério, Bento Albuquerque foi diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, órgão que comanda o Programa de Desenvolvimento de Submarinos e o Programa Nuclear da Marinha.

Com cerca de 60% de execução, as obras de Angra 3 estão paradas há três anos. No fim do ano passado, a Eletrobras anunciou que pretende investir R$ 12 bilhões para terminar a construção de Angra 3. O anúncio consta do plano de investimentos da empresa para o período de 2019 a 2023.

Edição: Nádia Franco
Tags: ELETROBRAS PRIVATIZAÇÃO CAPITALIZAÇÃO ANGRA 3

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Euclides de Oliveira Pinto Neto

09 de janeiro de 2019 às 06h32

Existe um excesso de “papel pintado” dólar emitido pelo FED, que está prestes a explodir… sem garantia de nada. Assim, está na hora de passar o “mico” para os otários… Enquadrado como tal, os Rothschilds estão adquirindo ativos reais – empresas como a Eletrobras, Petrobrás, etc. – que possuem capacidade de geração de dinheiro real e auferem lucros continuamente. No caso da Eletrobras, além da geração de energia, as hidrelétricas controlam as águas dos rios, mercadoria muito valiosa, que deverá ser cobrada aos agricultores, além da exportação de água doce, principalmente para regiões do MENA.
O Brasil possui em torno de 15% da água doce do planeta. Só a água contida no aquífero Alter do Chão, situado na Amazônia, possui água suficiente para atender ao consumo de todos os países do mundo durante 250 ANOS !!! Será que dá para entender a razão de tanto assédio sobre a Eletrobras ?

Responder

Eveline M. D. do Nascimento

08 de janeiro de 2019 às 22h28

Veja a índole do cidadão e vocês compreenderão os frutos….será que é tão difícil raciocinar ???

Responder

Neto

05 de janeiro de 2019 às 12h10

Um absurdo!
Querem entregar a AGUA.

Responder

JAKSON

03 de janeiro de 2019 às 14h59

Foi sacanagem o que fizeram, pois durante a campanha e após eleito o Bolsonaro falou repetidas vezes que não iria privatizar o Setor Elétrico, e agora veio com essa já nos primeiros dias de mandato.

Responder

Gustavo

03 de janeiro de 2019 às 14h54

Acho que o assunto merece ser discutido de forma ampla e clara sem negativas automáticas e nem aprovações rápidas.

Nos tempos da Dilma (sim isso mesmo), o governo já discutia a privatização da Eletrobrás só que apenas as distribuidoras (detalhes em: https://m.youtube.com/watch?v=YPSQzpFWLSU). Era o PT falando da necessidade de se privatizar parte da empresa (e isso estava correto).

Ainda nos tempos da Dilma e seu controverso uso eleitoreiro da conta de luz, a empresa amargou vários prejuízos (mais de 30 bilhões de reais) e a conta veio no governo Temer que não conseguiu privatizar (ainda que o plano já não fosse apenas as distribuidoras mas a empresa inteira).

Anote-se aí que diversas subsidiárias são mau geridas e dão milionários prejuízos porque seus gestores são frutos de indicações políticas e para manter seus feudos vão lutar para não privatizar. E o custo dessa má gestão é pago a nível nacional nas nossas contas de luz.

Dai fica a pergunta. Se Dilma, Temer e Bolsonaro defendem a privatização, se a empresa sofre indicações políticas e está no vermelho não vale a pena levantar dados e discutir o assunto e o futuro da companhia ? Ou será que a saída é repetir o mantra: “Bolsonaro é um entreguista, facista que quer entregar as riquezas pro EUA, etc”

Se três presidentes seguidos defenderam a ideia deve haver algum fundamento.

Responder

    Alan Cepile

    03 de janeiro de 2019 às 21h10

    Muito interessante seu comentário e tb penso que esta discussão deveria ser realizada à exaustão no congresso, mesmo tendo o pressentimento que isso será apenas uma ilusão.

    Todavia, mesmo com 3 presidentes falando em privatizar, a tendência mundial é contrária em relação à água, inclusive restatizando companhias para evitar que algo tão estratégico (acesso à água, produção de energia e etc) caia em mãos erradas. E então? Quem está certo? O Brasil? Ou centenas de cidades espalhadas pelo mundo??

    Vejam: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-40379053

    Responder

      Gustavo

      03 de janeiro de 2019 às 21h33

      Excelente Alan,

      Obrigado pela crítica construtiva e responsável. Também penso que a questão merece uma boa reflexão. Vou ler o link que você me passou (parece interessante).

      Responder

      Paulo

      03 de janeiro de 2019 às 22h19

      Opção 2. Água e energia elétrica são bens de uso comum do povo. Não se pode privatizá-los a pretexto de que não dão lucro. Não foram feitos pra dar lucro. Segurança nacional em risco…

      Responder

        Renato

        03 de janeiro de 2019 às 22h27

        Não foram feitas para dar lucro , mas também não foram feitas para dar prejuízo, para virar cabide de empregos para políticos, para ser fonte de recursos para partidos e políticos , para serem presididas por incompetentes e nem para ser fonte de propina para empreiteiras e empresas de amigos de políticos !

        Responder

          Paulo

          03 de janeiro de 2019 às 23h12

          Bem, se nosso intrépido Capitão não dá conta de nomear alguém suficientemente honesto e competente para presidir a Eletrobrás, então também não o é para nomear os presidentes do BB, CEF e Petrobrás…

          Responder

            gN

            04 de janeiro de 2019 às 13h25

            Bom, obviamente o Lula e a Dilma foram incapazes de colocar gente honesta na Eletrobras…agora vamos sempre depender da honestidade dos políticos? Parece q não conseguimos aprender com os erros do passado?

            Responder

            Renato

            04 de janeiro de 2019 às 14h26

            Não tem mesmo. Quem tem competência para nomear dirigentes de estatais são Lula e Dilma. Para nomear ladrões eles são competentíssimos !

            Responder

    Paulo

    03 de janeiro de 2019 às 22h16

    A mesma desculpinha esfarrapada de Bolsonaro para justificar o esquartejamento do Ministério do Trabalho (corrupção localizada e fruto de indicações políticas dos sucessivos governos), agora replicada no caso Eletrobrás. Será que o nosso intrépido Capitão não tem condições de nomear alguém de prol para dirigir a Estatal e evitar a corrupção e loteamento político? Não se joga o bebê fora junto com a água suja. Decepcionante!

    Responder

      Renato

      03 de janeiro de 2019 às 22h35

      O problema é que nosso intrépido Capitão não vai ficar governando o país a vida toda. Um dia um Petê ou um PMDB da vida pode voltar ao poder e aí voltam a corrupção e o loteamento político. Burros enxergam alguns poucos anos à frente. Inteligentes enxergam séculos à frente !

      Responder

        Paulo

        03 de janeiro de 2019 às 23h13

        Então devemos privatizar geral? É isso?

        Responder

          Alan Cepile

          04 de janeiro de 2019 às 08h45

          Repito a pergunta que não quer calar:
          Pq o Brasil está indo na contramão da tendência mundial?? Os principais países estão segurando seus ativos, não só isso, estão reestatizando para criar mais uma barreira à privatização.

          Responder

          Roque

          04 de janeiro de 2019 às 09h03

          Kkkk, se possível sim. Função do Estado é garantir a população saúde, segurança, educação e moradia. O resto é competência da iniciativa privada. Por conta destes cabides de emprego, PT e PMDB lotearam e sucatearam diversas empresas públicas. Isto pq os intépridos Lula e Dilma indicaram somente bandidos para atuar nestas empresas.

          Responder

            Alan Cepile

            04 de janeiro de 2019 às 09h56

            Vai ver que o universo está errado e a coxada certa kk

            Responder

          Renato

          04 de janeiro de 2019 às 14h23

          Tudo aquilo que puder ser roubado pelo Petê deve ser privatizado !

          Responder

            Alan Cepile

            04 de janeiro de 2019 às 16h02

            Então pq não privatizaram nos anos 90 quando foi descoberta corrupção na Petrobrás??

            Ah, era governo de direita anti-povo….

            Responder

            Paulo

            05 de janeiro de 2019 às 20h33

            Se essa é a justificativa realmente esse Governo começou mal…

            Responder

Deixe uma resposta