Hangout com Miguel do Rosário: Bolsonaro nos EUA

A live de Tulio, Molon e Randolfe

Por Redação

14 de março de 2019 : 18h55

Muito importante essa live com os deputados federais Túlio Gadelha (PDT-PE) e Alessandro Molon (PSB-RJ) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Os parlamentares falaram sobre reforma da previdência, massacre em Suzano e outros assuntos.

Estou com o Senador Randolfe e Deputado Tulio Gadelha. Vem conversar com a gente!

Posted by Alessandro Molon on Thursday, March 14, 2019

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

14 de março de 2019 às 22h24

Eu confesso que tenho dúvidas sobre essa polêmica sobre armas. Será que o porte liberado traria mesmo esse caos de violência apregoado por alguns, contrários à liberação? Ou se constituiria num fator inibitório à ação de potenciais criminosos e, inclusive, de criminosos eventuais como esses moleques de Suzano? Conto aqui uma experiência pessoal: meu pai (de saudosa memória) tinha uma arma, um revólver calibre 22, que adquiriu de um amigo na São Paulo dos anos 60 (onde praticamente todos os pais de família, na periferia, ao menos, tinham armas), mas só o vi utilizá-lo uma única vez, em treinamento, atirando num terreno baldio. Era um homem cristão, do bem, sofredor, consciente, incapaz de usar uma arma a não ser em condições extremas de vulnerabilidade pessoal ou da família, que, felizmente, jamais ocorreram. Será que as condições psíquicas dos homens brasileiros, hoje, são assim tão diferentes? E as condições de (in)segurança, será que também são, em relação àquela época?

Responder

Deixe uma resposta