Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Divulgação

Um relato “assustador” sobre a China

Por Redação

02 de julho de 2019 : 20h09

Sugiro fortemente que os internautas leiam esse relato até o fim. Eu reproduzo aqui apenas os dois primeiros parágrafos. Mas voltem aqui em seguida para comentar.

O termo “assustador” é irônico: é porque o relato de Lucas Marques nos deixa um tanto assustado com o nosso próprio atraso.

Nos últimos vinte anos, enquanto supúnhamos, ingenuamente, que vínhamos crescendo, na verdade estávamos ficando para trás…

No Linkedin

Por que 9 dias na China me deixaram apavorado…
Publicado 27 de maio de 2019

Por Lucas Marques

Nas próximas linhas vou compartilhar um pouco do que aprendi em uma viagem de 9 dias que fiz para a China. Ao final dele, vocês vão entender claramente porque fiquei muito assustado com tudo que vi lá. Antes, gostaria de fazer algumas ponderações:

1. A China é gigante! O país tem uma população de quase 1,4 bilhões de pessoas e a terceira maior área territorial do mundo. Logo, eu conheci um pedaço muito pequeno da China e não tenho pretensão nenhuma de tentar explicar a China como um todo. Seria o mesmo que alguém visitar o Roraima ou o Rio Grande do Sul e dizer que entende tudo de Brasil.

2. Eu não fui para China para julgar se o modelo político ou empresarial deles é melhor ou pior, certo ou errado, democrático ou não. Eu fui para tentar entender como eles pensam, como eles trabalham e como funciona o sistema político deles. Tentar ver o mundo pelos olhos deles antes de emitir julgamentos ou reforçar preconceitos.

Continuar lendo aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Kleber Tomaz

03 de julho de 2019 às 13h08

Não entendo a palavra assustadora. Seria porque trata – se de China. Se encontrasse uma China decadente talvez não seria tão assustador ? Durante décadas ficamos viajamos na lorota da escravidão chinesa e o comunismo e tal e aqui estamos mergulhados no eterno atraso com uma ex presidente de produz aberrações como a de Pasadena (EUA) e agora elegemos um presidente que vive em 1964. E queremos o futuro ? Esta papo de Comunismo / Capitalismo ou Direita e Esquerda é patético . A palavra chave é gestão . O Gestor pode ser um Comunista ou Capitalista se for um bom gestor antenado com o mercado e com o dia a dia do seu povo é o que importa. Vejamos o Vietnã é um pais controlado por Comunistas porem sua economia é muito mais aberta e dinâmica que a do Brasil Capitalista se podemos afirmar que temos uma economia realmente aberta. Precisamos de um grande estrategista em gestão e macro gestão internacional uma revolução anti burocrática e justiça na questão publica por exemplo menos de 3% do total de aposentados uma ” casta” consomem cerca de 35% do total de recursos da previdência e a solução encontrada é fazer com que os outros 97 % trabalhem mais anos para compensar o rombo a tabela do IR cobra proporcionalmente mais do trabalhador de baixa renda e país tributa consumo o que recai mais sobre o trabalhador de baixa renda . O Brasil não precisa de revolução Comunista insurgência nada disto precisa apenas de bom senso é honestamente isto esta longe muito longe de se alcançar . Vamos continuar comendo poeira por muito para não falar para sempre eu não tenho esperança de alcançarmos o pelotão da frente apesar de ser o país com as melhores condições em todos os aspectos vamos continuar amargando a rabeira do desenvolvimento e o líder em Fofocas e coisas não importantes . Ontem ganhamos de Argentina . Pronto já estamos todos contentes hoje :(

Responder

Edson Francisco dos Santos

03 de julho de 2019 às 12h47

E quantos desses negócios são empresas do estado recebendo dinheiro do governo, pois não conseguem prosperar sozinhas? Quantos desses mega empreendimentos não passam de lojas vazias? A china está produzindo um crescimento artificial, pois não tem demanda,ela tem que gerar empregos, por isso fecha seu mercado para empresas estrangeiras, não quer competição com empresas nacionais. Todas as empresas que vc viu são genéricos das americanas. Além disso, vc só viu o centro comercial, experimente visitar as cidades fantasmas: um monte de prédios em processo de degradação. Isso ninguém mostra!!!

Responder

THALES HARRYSSON

03 de julho de 2019 às 11h17

Será que irá sobrar espaço para mais alguém além dos donos das empresas, investidores ( sócios) e programadores?

Responder

Marcio

03 de julho de 2019 às 11h00

A cultura milenar e principalmente do trabalho do China fazem a diferença mas continua sendo uma porcaria de ditadura comunista.

O trabalho escravo è um problema enorme ainda.

De vèz enquanto na Europa acham galpoes lotados de dezenas de chineses que là dentro dormem e trabalham o dia inteiro (fazendo roupas de marca falsificadas e vendidas no mercado ilegal), imaginem o que aconteçe na China.

Responder

CLAUDIO

03 de julho de 2019 às 07h54

Mais um deslumbrado com o mundo capitalista. Como diz o nosso eterno presidente Lula: complexo de vira-lata. Dizer que os chineses somente irão aplicar no Brasil após aprovada a Destruição da Previdência, tenha paciência. Se querem ser iguais aos chineses temos que seguir seus passos, inclusive uma revolução comunista. O Brasil precisa de um governo que faça distribuição de renda e de nossas riquezas. Que invista massivamente em educação e saúde. O resto é conversa prá boi dormir.

Responder

    Justus

    03 de julho de 2019 às 08h54

    Revolução comunista?? Isso não deu certo em lugar nenhum!! Tudo o que o comunismo conseguiu produzir, foi fome, miséria, opressão e morte.
    Menos Estado
    Mais mercado
    Menos socialismo/comunismo
    Mais liberalismo
    Menos coletivo
    Mais indivíduo
    Menos Marx
    Mais Mises

    Responder

      Ulisses

      03 de julho de 2019 às 10h03

      Por você, a Europa, primordialmente socialista, distribuidora de sua riqueza para o bem da sua população seria comunista?

      Responder

        Justus

        03 de julho de 2019 às 11h05

        De q Europa vc está falando??

        Responder

          Ulisses

          03 de julho de 2019 às 16h50

          Europa ocidental! Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca, Holanda, França, Bélgica, Holanda, Itália, Espanha e Portugal. Todos países com governos social democratas, socialistas, que fazem a melhor distribuição de renda do mundo, o contrário do Brasil que regrediu desde a derrubada da Dilma, voltando a fome e caindo a qualidade de vida da população, uma das piores do mundo!

          Justus

          03 de julho de 2019 às 22h04

          Socialistas??
          https://youtu.be/tzEPKrHalaY
          https://youtu.be/1i9FQ834yFc
          Repare como na Noruega não há salário mínimo.
          Bom vc se informar melhor. Quem sabe consiga sair dessa bolha.

          José Carlos Lima

          04 de julho de 2019 às 05h44

          Bobinho, país modelo é país que fecha prisões : pelos seus critérios, o modelo é o Haiti

      Juba

      03 de julho de 2019 às 10h23

      Comunista ainda come criancinhas não é?

      Responder

        Justus

        03 de julho de 2019 às 11h05

        Comunismo mata!!

        Responder

          Ulisses

          03 de julho de 2019 às 16h53

          Fascismo e toda ditadura mata também. Do nazismo e fascismo italiano e Espanhol (já leu sobre a Ditadura Franco? Sugiro o livro do Antony Beevor, se é que tenha capacidade de lê-lo) a ditadura Saudita que Bolsonaro abraça!

      Alan C

      03 de julho de 2019 às 11h58

      “Mais Mises”

      huauhauahuhauhauhauhauhauahuhauahuahuahuahuahauhauhauhauhauhauahuahuahauh

      Responder

Alan C

03 de julho de 2019 às 06h56

Até os anos 80 o Brasil era superior a China em praticamente todos os segmentos, isso mostra bem que país o Brasil poderia ter se tornado. Tirando o fato de não termos uma saída para o pacífico, de resto nós temos absolutamente tudo. O problema do Brasil são os brasileiros.

Responder

    Justus

    03 de julho de 2019 às 08h49

    Verdade. Especialmente os esquerdementes.

    Responder

      Ulisses

      03 de julho de 2019 às 10h11

      Uma comparação entre a direita e a esquerda, longe dos esbirros dos fascistas ignorantes. O que seria do Brasil se a direita, José Serra, tivesse ganhado as eleições em 2002? Em um exercício de futurologia pretérita, com o caos social econômico que estava em 2002, que fez uma população tradicionalmente reacionária como a brasileira votar no PT, onde estaríamos hoje? O caos social teria explodido em 2008, no crash americano?
      http://www.hildeangel.com.br/comparando-o-brasil-de-2002-a-2013-segundo-a-oms-a-onu-o-banco-mundial-o-ibge-o-unicef-etc/

      Responder

      Alan C

      03 de julho de 2019 às 12h00

      Uau! Moldure sua resposta, é uma tese de doutorado! rs

      Responder

Admar

03 de julho de 2019 às 00h06

E por trás da nossa cortina como esta o Pais Brasil?

Responder

Igor

02 de julho de 2019 às 22h20

Cidade bonita, empreendimentos legais, mas e atrás dessa cortina bonita?
https://www.dissentmagazine.org/article/condition-working-class-shenzhen-peasant-workers-authoritarian-consumerism

Responder

    Paulo Rogério

    03 de julho de 2019 às 03h41

    Sugiro a você visitar New York e tentar contabilizar quantos mendigos há por lá. Ou quantas pessoas vivendo em situação de penúria, ainda que não estejam desabrigadas (ainda2).

    Responder

    Marcus Padilha

    03 de julho de 2019 às 09h48

    A vida atrás dessa cortina é infinitamente melhor que dentro de uma “comunidade”.

    Responder

Paulo

02 de julho de 2019 às 20h39

Ninguém nega que o capitalismo de Estado chinês está ganhando a corrida tecnológica. Se vai cruzar a faixa final, ainda não sabemos (até porque, cruzada a faixa, começa outra corrida, e assim indefinidamente, como demonstra a história dos impérios). Agora, a pergunta que fica é quando o sistema político vai se flexibilizar. Sim, porque, com todo esse desenvolvimento, os cidadãos de Hong Kong vão aos limites da força física para se opor ao Regime de Pequim. Essa é a questão!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?