Lançamento do livro “Lawfare: uma introdução”, com Lula

Foto: Reprodução/Facebook/Eduardo Cunha

Sem mirar a Lava Jato, mea culpa do MBL é oportunismo

Por Tadeu Porto

28 de julho de 2019 : 10h50

JP Morgan, Morgan Stanley, Barclays, Nomura Goldman, Sacha Merrill, Lynch Cresit Suisse, Deutsche Bank, Citibank, BNP, Paribas, Natixis Societe, Generale Standard, Chartered State Street, Macquarie Capital, UBS, Toronto Dominion, Bank Royal Bank of Scotland, Itaú, Bradesco, Verde e Santander.

Isso são mais de 20 bancos ou empresas de investimento com atuação no Brasil. Basta ver a compra da BR Distribuidora.

A maioria entidades privadas que deveriam competir entre si, pelos menos teoricamente, por ter o mesmo nicho de mercado.

Contudo o que vimos confirma o contrário: essas empresas se juntaram em encontro de cúmplices para receber agentes públicos e fazer “análises conjunturis” sobre assuntos como a Lava Jato e as eleições. Veja o que disse a analista política Débora Santos, segundo a Vaza Jato:

“Fazemos econtros regulares com atores do mercado para fazer análises conjunturis sobre temas da atualidade. Estamos na fase de ciclo de encontros sobre Lava Jato e Eleições, por isso estivemos com o ministro Fux, na semana passada, e estamos negociando data com os ministros Barroso e Alexandre de Morais tb.

The Intercept Brasil, ‘O RISCO TÁ BEM PAGO RS’

Sem essa autocrítica do MBL, fica impossível pensar que eles caminham para a defesa de ações republicanas.

Dezenas de bancos conversando entre si e com agentes do Estado é impensável em qualquer sistema democrático.

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

28 de julho de 2019 às 22h01

Como sempre, meus comentários ficam pras calendas. Fim de semana nem adianta comentar. Vários retidos, desde 6ª feira…

Responder

    Luiz

    29 de julho de 2019 às 13h37

    Se me permite uma crítica, seus comentários são, não poucas vezes, invertidos no que toca os objetivos da esquerda política.Do ponto de vista político, há, portanto, dois modos de pretender a estabilidade política na sociedade, que vinham confluindo até o tucanato armar sua barragem política sobre a inércia da organicidade tecnológica, em especial, da classe média e adjacências. A estabilidade de “direita” ainda se aninha na seletividade burguesa, e não vai sair de lá. Casos da vazajato e do MBL. Quer dizer, não podem sair de lá sem crise de identidade. A estabilidade de esquerda se escora na tolerância enquanto as arestas estruturais são aparadas. Restariam a fluidez dentro da cidadania e a super-fluidez do estouro da barragem.Talvez, a diferença entre quem pode e quem não pode ir para Nova Yorke assistir documentários sobre o Brasil.

    Responder

      Paulo

      29 de julho de 2019 às 21h08

      Você é o “moderador” de plantão, aos finais de semana?

      Responder

Marcio

28 de julho de 2019 às 18h36

Movimento Bunda Livre.

Responder

NeoTupi

28 de julho de 2019 às 18h17

MBL sempre foi oportunista.
Já estão costeando o alambrado para desembarcar do apoio a Moro, com a andamento da vaza jato.
Na entrevista, agora o tal Renan fala “não era bom colocar uma figura da Lava Jato como ministro”. Há coisa de 1 mes não convocaram manifestação de apoio ao Marreco?

Responder

Iudna

28 de julho de 2019 às 18h03

Esses VASSALOS IMUNDOS E MBL MOVIMENTO DOS BUNDAS LARÁPIOS ODIOSOS MERECEM O CADAFALSO.
CANALHAS SUJOS TRAIDORES PAGOS PELOS INIMIGOS DO BRASIL E DO SEU POVO

Responder

LUPE

28 de julho de 2019 às 17h21

Caros leitores

Quando um membro de uma quadrilha
a qual luta a favor de nossos inimigos,

se este membro desta quadrilha

se mostra defensor dos nossos interesses
contra esses mesmos nossos inimigos,

como devemos chamar este mencionado membro
quadrilheiro?

Hipócrita?

Responder

    LUPE

    28 de julho de 2019 às 17h42

    Ou devemos considerar este membro da quadrilha
    que serve aos nossos inimigos
    um perigoso inimigo,
    camuflado de “amigo”?

    Responder

Alan C

28 de julho de 2019 às 16h32

MBL!!!! kkkkkk

Responder

chichano goncalvez

28 de julho de 2019 às 14h37

Concordo com o Ivan Pinheiro: O Brazil só muda com revolução !

Responder

Admar

28 de julho de 2019 às 13h58

MBL=Movimento Bosta Livre!!!

Responder

Fábio maia

28 de julho de 2019 às 13h27

Convida os progressistas para uma live logo

Responder

Marcio

28 de julho de 2019 às 11h12

Movimento Bunda Libre.

Responder

Deixe uma resposta