Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

TVT: Rosário comenta Vaza Jato e eleições nos EUA

Por Redação

20 de agosto de 2019 : 10h43

Há alguns meses que o editor de Cafezinho vem participando, como comentarista, do programa Bom dia para todos, da TVT.

Ontem, segunda-feira, comentamos as últimas revelações da Vaza Jato e uma pesquisa recente para as eleições nos EUA.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Antonio Ubirajara da Silva

20 de agosto de 2019 às 14h20

A Situação do país está gravíssima no governo de Jair Bolsonaro e, ainda, mais, com Sérgio Moro no comando da pasta da Justiça e Segurança Pública. Eu também defendo uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar esquema criminoso da Lava Jato. Eu só digo uma coisa: Essa Lei de Abuso de Autoridade que foi aprovada, recentemente, lembra muito bem os abusos e atrocidades cometidos pelos agentes “fora da Lei”: o ex-juiz Sérgio Moro, Deltan Dallagnol, em conluio com os procuradores da Lava Jato, e “o chefe do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), Roberto Leonel, que compunham o “trio de ferro” da Lava Jato. Leonel, instado por Dallagnol e Moro, investigava ilegalmente dados fiscais de pessoas vítimas dos algozes da Lava Jato. É crime gravíssimo. Como esta quadrilha está ainda em seus cargos e no serviço público?” Essa Lei de Abuso de Autoridade, surge em boa hora para frear e dar um basta na farra dessa “gang” empoderada, que quebrou as maiores empreiteiras do Brasil, deixando milhões de trabalhadores desempregados, inclusive, utilizando-se de “lawfare”, que é a utilização indevida da lei para fins políticos; é a utilização indevida da lei contra os inimigos. Foi assim que o ex-juiz Sérgio Moro, em conluio com Deltan Dallagnol, os procuradores da Lava Jato e o chefe do Coaf agiram contra o ex-presidente Lula, condenado-o, sem prova, porém, forjando provas contra o ex-presidente para que ele não fosse eleito Presidente da República e, com isso, facilitou a eleição de Bolsonaro. O ex-juiz Sérgio Moro, se corrompeu! Em recompensa, o ex-juiz foi contemplado com o cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública, ficando, portanto, comprovada a utilização de “lawfere”, bem como a quebra da imparcialidade do ex-juiz Sérgio Moro, atuando em conluio com seus comparsas como agentes “fora da lei”, motivos pelos quais, o ex-presidente Lula não teve um julgamento justo. O que houve, na verdade, foi um acerto de condenação. Cabe, agora, ao Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte de justiça deste país, anular as condenações, sem prova, do ex-presidente Lula, libertá-lo do cárcere, afastar Sérgio Moro do cargo de Ministro da Justiça, exonerar Deltan Dallagnol, os procuradores que atuaram em conluio no caso Lula, bem como o Chefe do Coaf, Roberto Leonel, a bem do Serviço público, e puni-los, exemplarmente, na forma da Lei, inclusive, impedi-los de exercer quaisquer cargos públicos neste país por manterem condutas incompatíveis com o exercício do cargo, para aprenderem a respeitar as Leis, a Constituição Federal e as autoridades supremas deste país. Aqui se faz, aqui se paga! Quem com ferro fere, com ferro será ferido. É a lei do retorno. A lei é para todos! Ninguém está acima da lei! Ninguém mesmo! Nem o juiz, nem os procuradores, nem os policiais!

Responder

Deixe um comentário