Câmara discute privatização da Eletrobras

Ibope: 94% dos eleitores de Bolsonaro acham preocupante o desmatamento na Amazônia

Por Redação

23 de agosto de 2019 : 01h52

No Ibope Inteligência

Para praticamente nove em cada dez brasileiros a Amazônia é motivo de orgulho nacional

O IBOPE Inteligência realizou entre os dias 14 e 16 de agosto, a pedido do Avaaz.org, uma pesquisa telefônica considerando eleitores brasileiros com 16 anos ou mais, visando identificar o posicionamento deste público sobre a Amazônia.

Neste contexto, nove em cada dez respondentes concordam que a Amazônia é motivo de orgulho nacional, sendo 68% deles totalmente e 20% parcialmente; enquanto 9% discordam totalmente ou em parte da afirmação e 2% não sabem ou preferem não responder esta pergunta.

Considerando a soma dos que concordam totalmente e em parte com a afirmação apresentada, observa-se que os percentuais crescem conforme a escolaridade (86% entre quem tem Ensino Fundamental, indo até 92% entre quem tem Ensino Superior) e a renda familiar mensal (81% entre quem tem renda familiar até um salário mínimo, chegando a 91% entre os que têm renda acima de cindo salários mínimos). Além disso, a concordância é mais acentuada entre os respondentes quem moram nas regiões Norte/Centro-Oeste (92%).

Brasileiros concordam que a preservação da Amazônia é essencial em diversos aspectos

Aos respondentes foram apresentadas algumas afirmações sobre a relação da Amazônia com o país e com o mundo, para que dissessem se concordam ou discordam (totalmente ou em parte) de cada uma delas.

Quase a totalidade concorda totalmente ou em parte que:

– “Preservar a Amazônia é essencial para a sobrevivência dos animais selvagens” (concordam totalmente são 91%, enquanto 7% concordam em parte)

– “Preservar a Amazônia é essencial para a saúde do meio ambiente no Brasil” (são 90% os que concordam totalmente e 7% os que concordam em parte)

Também é bastante expressiva a proporção de entrevistados que concorda totalmente ou em parte que:

– “Preservar a Amazônia é essencial para o orgulho do Brasil” (82% concordam totalmente e 13% concordam em parte)

– “Preservar a Amazônia é essencial para a identidade do Brasil” (aqueles que concordam totalmente são 84%, enquanto 10% concordam em parte)

– “Preservar a Amazônia é essencial para a saúde do meio ambiente do mundo” (mesmo percentual de concordância da frase anterior)

Por fim, parcela significativa (87%) concorda que “Preservar a Amazônia é essencial para a economia brasileira”, sendo que 67% concordam totalmente e 20% concordam em parte. Neste caso, são 11% os que discordam totalmente ou em parte (maior percentual entre as frases apresentadas). A concordância, total ou parcial, é menor entre respondentes com maior renda familiar mensal (79%).

Nessa pergunta, independentemente da afirmação, o percentual dos que não concordam, nem discordam varia entre 0% e 1% e dos que não sabem ou não respondem chega a até 2%.

O gráfico a seguir apresenta as frases organizadas considerando o percentual de concordância:

Brasileiros consideram o desmatamento ilegal preocupante e concordam que sua prática deve ser fiscalizada e punida.

Um segundo bloco de frases foi apresentado aos respondentes como forma de verificar seu posicionamento em relação a diferentes aspectos relacionados ao desmatamento ilegal na Amazônia.

Assim, no que se questiona a responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro e do Governo Federal, quase a totalidade (96%) dos entrevistados concorda totalmente ou em parte que “O presidente Jair Bolsonaro e o Governo Federal devem aumentar as medidas de fiscalização para impedir o desmatamento ilegal na Amazônia”, sendo que 90% concordam totalmente e 6% em parte, ao passo que 3% discordam da afirmação.

Além disso, 83% concordam totalmente que “O presidente Jair Bolsonaro e o Governo Federal devem adotar uma política de “tolerância zero” contra o desmatamento ilegal na Amazônia”, enquanto 8% concordam em parte e igual parcela discorda dessa frase.

Nove em cada dez respondentes (93%) concordam totalmente ou me parte que “O desmatamento ilegal na Amazônia é preocupante”, sendo que deste total, 88% concordam totalmente e 5% concordam em parte com a afirmação; somam 6% os que discordam da afirmação.

Ademais, 81% dos brasileiros declaram concordar totalmente que “O Congresso Nacional deveria assumir mais responsabilidade para que o Brasil atinja o desmatamento ilegal zero na Amazônia”, 8% afirmam concordar parcialmente e 9% discordam da frase apresentada.

Nessa pergunta, independentemente da afirmação, o percentual dos que não concordam, nem discordam não atinge 1% das citações e dos que não sabem ou não respondem variam entre 0% e 1%.

O gráfico abaixo apresenta as frases organizadas considerando o percentual de concordância:

Percepções sobre a Amazônia entre os eleitores de Jair Bolsonaro

Comparando os resultados do total da amostra com os obtidos entre os respondentes que declararam espontaneamente ter votado em Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições, nota-se que os eleitores do presidente apresentam níveis de concordância similares aos dos brasileiros em geral, uma vez que não são observadas diferenças significativas entre os públicos, somente variações dentro da margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais, conforme demostra a tabela abaixo:

Arquivos para download:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

LUPE

23 de agosto de 2019 às 14h43

Caros leitores

Basta ler (e ver e ouvir) a Mídia alternativa
(Cafezinho, Brasil 247 e outros)
para concluir que temos um aparente doido
na presidência.

Parece que ele foi contratado para destruir o Brasil
em todos os sentidos
(material e moralmente, fomentar a ignorância, etc.).

Notar que essa destruição
vai levar a um caos social
de proporções imprevisíveis.

Como nossos inimigos planejaram e estão realizando.

Povo massacrado não vai reagir
a eles
contra as negociatas escabrosas deles
contra o Brasil e os brasileiros.

Que a Grande Mídia esconde,
não informa, não comenta.

Quer conhecer nossos inimigos?

Clique em

https://www.google.com.br/search?q=rothschild+humankind+enemies&tbm=isch&source=hp&sa=X&ved=2ahUKEwiC5MKRw5nkAhUQILkGHZq4BuwQ7Al6BAgGECQ&biw=1093&bih=500

e

https://www.google.com.br/search?q=rothschild+inimigos+mundiais+da+humanidade&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwi21qHSw5nkAhX6GbkGHeBUBYAQ_AUIEigC&biw=1093&bih=500

O resto (como o Jornal Nacional fez ontem dia 22)

é dizer que a destruição da Amazônia
foi um exemplo deixado pelo PT…..

E resto também são os “comentários” dólares, etc.
de Márcio, Paulo (mesma pessoa?) e outros
que venham a aparecer neste Comentários

no Cafezinho

Responder

    Paulo

    23 de agosto de 2019 às 18h05

    Caro Lúmpen, estava sumido?

    Responder

marcos

23 de agosto de 2019 às 12h45

entao o 94% dos eleitore de bolsoneuro sao complotistas comunistas… kkkk

Responder

Marcio

23 de agosto de 2019 às 12h39

Vou todos os anos no Amazonas e o ano passado achamos lixo a 5 horas de barco de Barcelos.

A incivildade do brasileiro nào tem cura.

Responder

Alan C

23 de agosto de 2019 às 09h12

Apenas respondem que “acham preocupante” pro entrevistador, na hora de votar, votariam de novo nessa mula boçal pq são tão animais quanto ele.

Responder

    Marcio

    23 de agosto de 2019 às 12h38

    Claro,

    as queimadas e o desmatamento do Brasil começaram no dia 1/1/19 quando seu Pai Bolsonaro (que te deu a vida junto a Gleisi Hoffman) se tornou Presidente, antès ninguem sabia de nada.

    Responder

      Alan C

      23 de agosto de 2019 às 12h56

      Ah mas a tua progenitora sabe, pergunta pra ela.

      Responder

Paulo

23 de agosto de 2019 às 09h04

Qualquer pessoa que tenha um mínimo de informação e responsabilidade se interessa pela preservação da Amazônia. Agora, a “tolerância zero” com o desmatamento só é viável com muita fiscalização e alternativa econômica para a população local. Não vejo como isso possa ser obtido fora de uma generosa contribuição pecuniária internacional…

Responder

Deixe uma resposta