Fórum Reforma Tributária BandNews

A falsidade de Temer no Roda Viva e a nova fake news contra Ciro Gomes

Por Miguel do Rosário

19 de setembro de 2019 : 15h00

Em entrevista ao Roda Viva, que tive a pachorra de assistir inteira, com muita calma, para entender o contexto, o ex-presidente Michel Temer usou a palavra golpe várias vezes.

Em todas as vezes, porém, o fez com sutil ironia, como a zombar da versão da esquerda (e não apenas da esquerda, mas sobretudo dela) de que houve um golpe.

Intrigado, o jornalista Ricardo Noblat (minuto 48:52) faz uma pergunta direta:

“O senhor se referiu a essa questão como golpe, golpe, golpe. O senhor acha que houve um golpe?”

Michel Temer responde sucinta e peremptoriamente: apenas se a Constituição for golpista.

Em toda a entrevista, de qualquer forma, vê-se Michel Temer tentando se descolar da imagem de golpista. Assegura que não conspirou. Que tentou ajudar o governo até o último momento. Por fim, confirma que recebeu ligações de Lula e que estaria disposto a ajudar o ex-presidente a costurar fórmulas para evitar o impeachment.

Temer está no direito dele.

O que me espanta é que parte da esquerda, depois de tudo que sofremos nesses últimos anos, fruto de um impeachment profundamente traumático, e que foi o ápice de um processo tão doloroso de crise política, ainda dê algum crédito a Michel Temer!

Temer não fez nenhuma “mea culpa”, tampouco admitiu que foi golpe. Temer foi o capitão do golpe. Foi o conspirador principal, porque ele é quem assumiria o governo.

Admito apenas uma coisa: Temer é lhano no trato. Fala bem. Transmite serenidade. Essas características são virtudes para um político, e isso explica que tenha se mantido à frente de um dos maiores partidos do país durante tanto tempo.

Nesse sentido, Temer é o antípoda de Ciro Gomes, que entra nessa história porque alguns meios passaram a promover a incrível narrativa de que Michel Temer diz que é golpe, e Ciro Gomes, não.

A confusão teve início por causa de um erro estúpido (com perdão do termo, mas não tem outro) de um jornalista da CBN, que começa sua pergunta a Fernando Haddad, durante entrevista veiculada nesta quarta-feira, dizendo que “Ciro evitou tratar o impeachment como um golpe”.

Isso é (perdão mais uma vez) mentira.

A revista Forum separou o trecho que gerou a confusão do jornalista, embora tenha feito uma chamada um pouco exagerada, dizendo que “Ciro Gomes diz a Kennedy Alencar na CBN que o povo não quer saber de Lula Livre“. Ciro também não falou isso. O que o vídeo mostra é Ciro explicando que o Lula Livre não tem “centralidade” na luta do povo, que hoje está preocupado prioritariamente com o desemprego. É a mesma coisa que o próprio Lula iria dizer, horas depois, em entrevista ao editor da Forum, Rovai.

Aliás, no vídeo abaixo, Ciro afirma que a sentença de Sergio Moro condenando Lula é “nula”, e faz críticas duríssimas ao juiz; se houvesse um pouquinho de boa vontade por parte de petistas com Ciro, a chamada para esse vídeo poderia ser: “Ciro diz que sentença de Lula é nula”. Quem fala isso é, evidentemente, favorável à liberdade do ex-presidente, e adepto da tese de que ele não teve um julgamento justo.

Vamos ao vídeo de Ciro, em sua entrevista na CBN:

Ciro não é, definitivamente, uma pessoa “lhana”. É um cara muitas vezes ríspido, de uma franqueza brutal que beira a truculência. Às vezes comete exageros retóricos lamentáveis, e ele próprio tem sido sua principal vítima, como inclusive já admitiu muitas vezes. Numa de suas eleições, liderava o pleito, tinha chances reais de ganhar, mas acabou caindo em armadilhas fáceis montadas pela imprensa, irritou-se, e perdeu votos.

Esses defeitos do Ciro são inquestionáveis. Seus correligionários e seguidores, no entanto, devem considerar que ele tem qualidades outras que compensam esses defeitos. E por isso o líder da trabalhista, sem tempo de TV e sem recursos eleitorais, obteve 12% dos votos nas eleições presidenciais, conquistando o segundo lugar em diversas capitais importantes, como Belo Horizonte, Fortaleza, Florianópolis e Rio de Janeiro, tem lotado auditórios por onde passa, recebe convites constante para entrevistas, e mantém uma presença muito expressiva nas redes sociais.

Entretanto, daí a dizer que Ciro “evitou tratar o impeachment como golpe”? Ou pior, alimentar a narrativa de que Temer diz que foi golpe e Ciro não? Para que isso?

No vídeo da entrevista, vemos Ciro se referir ao golpe como golpe, apenas acrescenta, ironicamente, que o PT também usa o termo golpe; a ironia era necessária para explicitar o que, em sua opinião, seria a contradição petista de se aliar, dois anos depois, nas eleições de 2018, a forças políticas golpistas, como Eunício Oliveira no Ceará (inimigo político de Ciro no estado).

Quem acompanhou um pouquinho as lutas políticas dos últimos anos sabe que poucos quadros da esquerda denunciaram mais o golpe do que Ciro Gomes, e não apenas em palestras e entrevistas, mas de maneira ainda mais objetiva: o Ceará foi o estado que, proporcionalmente, mais deu votos contra o impeachment.

No auge da luta política contra o impeachment, em setembro de 2016, quando o Senado ainda não tinha fechado o caixão do golpe, o então prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, deu entrevista ao Estadão afirmando que “golpe era uma palavra muito dura”. A entrevista virou capa no Estadão e chocou a própria militância petista.

Esse vídeo abaixo faz uma comparação da maneira como Ciro e Haddad trataram o impeachment naquele período:

Ciro tem muitos defeitos e pode-se não gostar dele, não votar nele, criticá-lo, é perfeitamente normal. Agora dizer que ele não considera o impeachment um golpe é simplesmente mentira.

Quanto a Michel Temer, pode ser lhano, cordial, se fingir de bonzinho, jurar que não era sua intenção dar o golpe, que aceitaria conversar de boa com Lula e ajudá-lo nas articulações da Câmara, mas… depois de tudo, é inacreditável que alguém ainda caia nessa lorota, e acredite nesse “conspirador filho da puta”.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

38 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

J Fernando

23 de setembro de 2019 às 15h54

Aparentemente, para defender Ciro, você está dizendo que Temer falou em golpe (três vezes) em sentido figurado, irônico ou o escambau…
E que a esquerda só repercutiu isso. Mas, então você queria que a direita, que patrocinou o golpe travestido de impeachment, desse as manchetes? Você queria mesmo que o Estadão, a Globo, o Jornal Nacional trouxessem a imagem de Temer e a palavra GOLPE junto? Querer que direitistas assumissem que o golpe foi golpe, é demais.
Essa polêmica de Ciro x PT vai continuar até 2022. Ciro acredita piamente que vai herdar votos de petistas. Ou pelo menos, de bolsonaristas arrependidos. Em não ocorrendo nada relevante contra Bolsonaro, passaremos os próximos 3 anos lendo o Cafezinho defender Ciro e corroborar seus ataques ao PT. Essa reportagem sobre disse-não-disse do Ciro é apenas uma de milhares que virão.

Responder

Leo

22 de setembro de 2019 às 22h47

A coisa é mais ou menos assim pro PT: foi golpe (claro que foi, digo eu , assim como sempre disse o Ciro), mas a gente se esquece disso rapidinho e depois se alia ao Eunício Oliveira. Criem vergonha na cara, pelamordedeus…Escutem um pouco os petistas decentes que ainda existem no partido, como o Olivio Dutra. Querem continuar falando em virtude e virgindade depois de toda essa roubalheira? (pois o Lula não ter tido um julgamento justo, desculpem, não vai jogar pra debaixo do tapete as falcatruas feitas nos governos petistas). Pois seguem alguns nomes que compuseram os governos Lula/Dilma: Fernando Bezerra (hoje apenas o líder do Bozo no Senado…), Geddel (lembram das malas com 50 milhões, né…), Cunha, Temer, clã Calheiros, clã Barbalho…já tá bom né? Sério, tenham um mínimo de vergonha na cara para criticar os outros, já passou do ridículo, tudo se torna uma afronta à inteligência para a parcela da população de esquerda que ainda exerce o livre pensamento.

Responder

degas

21 de setembro de 2019 às 20h59

Parabéns, Miguel, enfim um esquerdista que sabe interpretar uma declaração.

A maioria saiu dizendo que Temer “confirmou o golpe”. Destaque para o 171 e para o inventor do “curso de golpe”, que disse (a sério) que queria ver alguém agora criticá-lo.

Responder

Alan C

21 de setembro de 2019 às 13h00

Os lulistas todo raivosos com Ciro garantindo 6 milhões de votos pro bozo contra Haddad.

Durma com um barulho desse.. rsrs

Responder

Ivan Lima

21 de setembro de 2019 às 09h19

A hegemonia do PT no campo da esquerda é legitimada pelo voto. Ciro nunca teve mais de 12% dos votos em pleito presidencial. Ataca o PT e Lula (não é difícil ver isso, é?) para se manter em evidência. A estratégia dominante é o discurso moralista parecido com o da direita. E temos que ouvir isso de alguém que foi do PDS e é parceiro antigo de Aécio Neves… Ciro é candidato de si mesmo. Pule deste barco.

Responder

John Player

20 de setembro de 2019 às 20h34

Ciro Gomes precisa tratar este destempero e parar de uma vez por todas com este ataque contra o PT. Competência e conhecimento de Brasil ele tem de sobra. Faça as pazes com os petistas e promova a paz. De discurso violento e intolerância o país já tá cheio. Vamos Ciro, pense como um estadista.

Responder

angelo eduardo ribeiro alonso

20 de setembro de 2019 às 13h30

Simpatizo muito com as ideias econômicas do Ciro, tanto que votei nele no primeiro turmo, mas o Lula tem razão: o Ciro não sabe a que campo pertence. É um intelectual, bem articulado, com boas ideias para um projeto de país, mas tem um pé na esquerda e uma perna na direita. Ele tem que assumir para qual lado vai governar se eleito. Enquanto titubear ficará sempre no quase e continuará a colocar a sua culpa nos ombros de outros.

Responder

Luiz

20 de setembro de 2019 às 12h30

O bom politico sempre deixa uma ou outra reformazinha contábil subentendida.

Responder

Luis Campinas

20 de setembro de 2019 às 12h30

Menino mimado esse Ciro. Destemperado desde sempre. A coisa mais fácil é tirar seu equilíbrio. Que lider é esse? Ele mais que ofende, é inescrupuloso e covarde! Resta-lhe retórica e conhecimento. Se ela gênio honesto que é sabia de crimes, deveria ter feito a denúncia ao MP. Não fez né? É fácil ser demagogo. Ademais é sim um irresponsável fujão!

Responder

    Miramar

    20 de setembro de 2019 às 15h10

    É a vantagem de se estar solto, sabe?
    Aliás, a palavra fujão é atribuída a pessoas que agem sob efeito do medo. Mas quem se borra de medo do Bolsonaro são os petistas. O Ciro e seus eleitores fazem oposição ao Bolsonaro, o que é diferente de palhaçadas do tipo resistência, frente de esquerda e essas bobagens.

    O Ciro só têm “retórica e conhecimento”? Só?
    Interessante…

    Responder

VAS69

20 de setembro de 2019 às 10h55

Em que Ciro ajuda sendo um boquirroto? Nada!
É apenas uma versão “light” de Bolsonaro.
Ademais, quem quer participar/ajudar faz propostas e não se fecha no casulo particular em resposta a uma oferta… Quem acompanhou as negociações para formação de chapa do PT, sabe do que estou falando. Ciro está se tornando uma “carta fora do jogo” quando tinha tudo para seguir vencendo, mas o vício do coronelismo falou mais alto.

Responder

João Moraes

20 de setembro de 2019 às 10h27

Interessante. O temer passa de Vice para golpista e corrupto. Corrupto?
Mas não era Vice da Dilma? Difícil entender essas narrativas

Responder

lucas henrique

20 de setembro de 2019 às 10h08

“Temer diz que foi Golpe e Ciro Gomes diz que não.” Parece até piada se a gente olhar todas as entrevistas de 2014, 2015, 2016, Ciro Gomes sempre denunciando como golpe (enquanto Haddad dizia que “golpe é uma palavra muito forte” kkk ),Ciro e Cid chamando temer e cunha de ladrão (enquanto o PT defendia eles). Hoje a mídia petista querem distorcer isso e tentar iludir o povo dizendo que foi o contrário. LEMBREM-SE : Quem se aliou novamente com os “golpistas” ja em 2018 foi o próprio PT. Haddad subiu no palanque com Eunicio, Calheiros, Jucá… deveriam ter vergonha!

Responder

Ioiô de Iaiá

20 de setembro de 2019 às 04h34

Miguel, seu comentário me fez pensar na falta de estadistas que temos no Brasil. Os exemplos de Temer, Ciro, Marina etc. são de políticos menores, sem grandeza, sem capacidade de ver o país além de seus interesses pessoais. Por ironia do destino, um dos poucos estadistas que temos foi preso, através de um julgamento farsesco, sem provas e sem que estivesse transitado em julgado. Estamos num país com homens públicos (incluindo juízes e procuradores) sem grandeza, dignidade e moral.

Responder

Francisco

20 de setembro de 2019 às 02h08

Para não dizer que não se falou em sintonia política fina, na dissonância estratégica cirista:

Ciro no PDT, finalmente um partido com o qual se identifica: “Ciro é 12, por cento”.

Responder

Julio Andrioli

19 de setembro de 2019 às 22h58

Bem meu comentário como eleitor do Ciro é o seguinte. Parabéns a todos que deixaram aqui suas opiniões. Concordando ou não com elas vi o que sempre desejei pra os brasileiros: união apesar das divergências e pontos contraditórios. Essa é a vantagem da esquerda: dialogo. Na minha opinião o PT errou em não aceitar perder a hegemonia de liderança mesmo pra nomes de peso do mesmo lado embora de partidos diferentes. Mesmo considerando os defeitos do Ciro seria MUUUUIIITTTOOO menos danoso pra o pais te-lo como presidente ao invés desse pardieiro que o pais virou com esse governo tresloucado.
O que vejo no Ciro é uma visão clara e consciente do cenário como um todo que ninguém enxerga…
O que me faz votar no Ciro incondicionalmente é o que ele já fez… Não pelo feito em si mas pela lisura, enquanto esquerda e direita de uma forma ou de outra se corromperam ao longo de décadas ele simplesmente fez o que tinha pra fazer. Só isso me basta.
Poderia escrever horas aqui divagando sobre isso mas o YouTube e o Google estão ai pra isso…
Seguiremos escutando e lendo sobre os desatinos do Ciro como pessoa… Mas o fato de não ter nada que desabone os trabalhos que executou como ministro prefeito deputado governador e ainda por cima recusar as aposentadorias a que tem direito, fora não usar cartão corporativo motorista auxílios diversos. Tem meu voto meu respeito minha militância e admiração.
Em tempo afirmo que levo isso tão a sério que mesmo o Arthur do mamãe falei já o elogiei por ter um comportamento assim mesmo não concordando com o que ele acredita.
Ótima matéria. Bem colocada, bem feita e consciente.

Responder

TADEU

19 de setembro de 2019 às 22h55

Bem, Miguel, se é verdade que Ciro diz que a sentença é nula, porque não respeitou o devido processo legal, e ele já o fez inúmeras vezes, também é correto dizer que ele afirma que Lula não é inocente, o que é uma contradição em termos, já que, se a sentença não produziu um juízo correto e justo, como ele pode afirmar que Lula não é inocente? E verifiquemos que ele, em diversas situações e sempre com o mesmo tom (enérgico e incisivo, a não deixar nenhuma dúvida sobre a não inocência do ex-presidente), tem reiteradamente adotado este procedimento.

Responder

Rosalete Beatriz Baldessarini

19 de setembro de 2019 às 22h46

Cafezinho é Cirista! Não dá para passar pano para o Ciro…Ciro aprendeu que falar mal do Lula/ Dilma e PT dá ibope . Outro dia falou que Lula não é santo, sugerindo que Lula é desonesto…

Responder

Gabriel Nunes

19 de setembro de 2019 às 21h58

Esperneia a esquerda burra e faz tudo para prejudicar o país e o povo brasileiro hoje pagando caro pelos desastrados e desonestos governos anteriores.

Responder

Netho

19 de setembro de 2019 às 21h35

Até Mino Carta, em seu editorial desta semana, na revista Carta Capital – cuja capa denuncia a FRAUDE DA PREVIDÊNCIA, calcada em planilhas adulteradas e com erros crassos de cálculo atuarial -, não deixa dúvida de que o protagonismo do PT, especialmente com Haddad, desde logo implicaria antecipar uma (nova) derrota que reproduziria o erro crasso do PT em 2018 em insistir com a hegemonia do campo progressista.
2018 repetiu 1989. Isso estava escrito até nas estrelas.
O PT foi para o segundo-turno para perder.
Se tal evidência já era clara em 1989, quando o Lula lá e a estrela brilhavam, agora refulge de forma óbvia e ululante.
A cabeça de chapa com o PT e Haddad é o que a extrema-direita e a direita querem e esperam.

Responder

NeoTupi

19 de setembro de 2019 às 21h21

Tá cansativo esse discurso de vítima do Ciro. E não convence ninguém que não seja cirista.

Ele já usou na eleição passada a partir de setembro e não ganhou nenhum voto com isso. Tinha 12% em janeiro na pesquisa sem Lula, tinha 12% em setembro quando Haddad assumiu a candidatura e terminou com os mesmos 12% nas urnas. Não ganhou voto da Marina quando ela derreteu (que foi para o Bozo), não ganhou de Alckmin que caiu, não ganhou de Lula que foi Haddad.

Até a véspera da facada, tava todo mundo estável, oscilando. Ciro tinha os mesmos 12% e Bozo tinha 22 na pesquisa (praticamente os 20% que tinha em janeiro dentro da margem de erro). Nota-se duas grandes curvas depois da facada: a queda de voto em Marina coincide com a subida do Bozo. E a queda de nulos/nenhum com a subida de Haddad.

Não dá pra colocar culpa nos outros, Ciro ter disputado eleitorado da Marina e do Alckmin com Bozo e ter levado a pior. Isso tá na conta do pŕoprio Ciro. Bozo teve menos horário de TV do que Ciro.

Nem convence colocar culpa no PT se ele teve os 12% que tinha em janeiro depois de 9 meses de campanha participando de todos os debates, entrevistas, tendo a agenda de campanha coberta nos noticiários, e sem ser alvo de porrada o tempo todo como foi com Haddad e Lula.

Isso revela um discurso, uma campanha eleitoralmente ruim. O eleitor comum quer candidato que resolva seus problemas, não quem fica trazendo disputas partidárias e pedindo para o eleitor tomar partido.

Essa vitimização está tão chata quanto o Barrichelo quando reclamava do Shumacker ultrapassar ele, quando ambos estavam na Ferrari.

Responder

Celio

19 de setembro de 2019 às 18h29

Fui eleitor de Ciro todas as vezes em que se candidatou à presidência e voltarei a votar nele se novamente se candidatar.
Dito isso, quero acrescentar que não concordo com a maneira agressiva com que ele trata o PT, mesmo admitindo que ele tem razão para lamentar um par de vezes, pelo menos, em que nas negociações políticas do PT teve muito pouca consideração pelo histórico de contribuições dele como ministro competente e fiel. Quando não podia mais ser fiel, era coerente e pedia demissão. Isso é caráter.
Muito bem. Responder mandando endereçar a pergunta aos 14 milhões de desempregados qual é a preocupação maior deles é fugir da resposta, porque certamente para eles que estavam quase todos empregados nos governos do PT, mas agora o mais importante é voltar ter um emprego. Além do mais, muitos deles, a maioria dos que votaram em Haddad certamente, e parte dos que não votaram em ninguém, responderiam que é Lula livre. É só lembrar que até o Lula ser impedido de se candidatar ele ainda era vencia todas as pesquisas.
Dizer que Lula não é preso político porque o processo seguiu os tramites normais é ignorar que atrás das formalidades aconteceram toda uma seria de ilegalidades reveladas pela vazajato que tornam o processo uma farsa. Se esconder atrás dessas formalidades para, como fazem alguns no caso do impeachment, ignorar o fato de que não havia fundamento real para levar à condenação é esperado dos eleitores do DEM ou do PSDB, mas não de um militante da esquerda.
Ciro nunca vai se eleger sem os eleitores da esquerda, e a maioria deles hoje vota no PT. Magoar o líder maior do PT enquanto ele está preso não ajuda nada a sair da enrascada onde estamos metidos.

Responder

    Rubens Ribeiro Oliveira

    19 de setembro de 2019 às 22h41

    Sua opinião, Célio, é muito bem articulada. Concordo plenamente com você. Ofender Lula e o PT só traz prejuízos, a não ser que Ciro esteja querendo se tornar uma alternativa à direita. O que, sinceramente, não acredito, até pq o ciclo de esplendor dessa direita xucra deve ser bastante breve.

    Responder

Alan C

19 de setembro de 2019 às 18h27

Prefiro assim, com o Cafezinho falando às claras.

Palavra um pouco dura é o cacete, esse poste é um frouxo!

Responder

João Ferreira Bastos

19 de setembro de 2019 às 18h22

Olha só que interessante, culpa uma parte desta confusão pelo fato de uma manchete de um blog de esquerda não representar o que verdadeiramente aconteceu

Parecido com uma manchete de um blog cirista que disse, que ciro e cid fizeram o que o PT não fez em 13 anos.

Pau que dá em chico não dá em miguel

Responder

gilmar

19 de setembro de 2019 às 17h01

prezados,
não há duvidas que Ciro Gomes é um quadro muito qualificado do centro esquerda! o problema é que o cara é muito boca quente…em que ajuda nesse momento os ataques a Lula e ao PT diante ao momento que estamos vivendo…ai fica difícil, nos fragiliza, nos divide.

Responder

Franklin

19 de setembro de 2019 às 17h00

Concordo quando fala de Temer. Contudo pode-se dizer sim que ele admitiu o golpe é uma interpretação valida.
Quanto a Ciro concordo parcialmente, ele diz que Lula não é inocente no sentido de que sabia de corrupção e tal, se for o trabalhista também não é inocente.
É evidente o malcaratismo de Ciro. Lula está preso e ele fica com um discurso covarde desses. A respeito do jogo político Lula diz na entrevista na Fórum, quando fala do governador da Bahia ele comenta sobre os regionalismos e aliancas locais, normal e aceito pelo PT.
Dito isso respeito o Ciro como um grande político nacional, votaria nele se tivesse passado ao segundo turno. Sem drama nem contra nem a favor, com certeza ele é seu próprio inimigo.

Responder

    Carol

    20 de setembro de 2019 às 09h47

    Ah, me poupe, chamar Ciro de mau caráter? Que coisa mais leviana. Ciro tem lá seus defeitos, não tem papas na língua e é indelicado em diversas ocasiões, mas mau caráter nunca foi. Lula era presidente do país e figura líder do PT, o Brasil entrou numa vala de corrupção e como o chefe da casa não viu? E o PT se infestou de corruptos aproveitadores, como ele também não percebeu? Dois pesos e duas medidas não dá.

    Responder

JC

19 de setembro de 2019 às 16h17

Ciro foi o primeiro a enxergar o golpe sendo construído. Ciro previu um enorme potencial de queda para a Dilma ainda em 2014, logo após começarem a ventilar o nome de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara. Ciro viu Dilma entregar a articulação política do governo ao maior interessado em sua queda: seu então vice, Michel Temer. Ciro enxergou o movimento golpista, chamando de “no mínimo estranho” um vice tão saidinho.

Tudo isso se passou diante das barbas do PT. E do Lula. Que decidiu entrar no jogo quando já era tarde demais. Quando a narrativa do “foro” privilegiado já havia se consolidado para barrar sua ida ao Ministério.

Há dois meses das eleições presidenciais no ano passado, ventilava-se até uma fusão entre PSB e PDT para a formação de um partido forte, com representação na Câmara e forte mobilização para a candidatura do Ciro. Não dá pra saber se os planos se consolidaram, mas parte do movimento contrário a essa fusão partiu do diretório do PT, com medo de perder espaço no campo esquerda/progressistas.

Coroné, como preconceituosamente alguns blogueiros chamam o presidenciavel do PDT, parece ter sido uma certa ala do PT que rifou uma candidatura fortíssima a troco de boicotar uma aliança.

No poder, PT se alia até a Maluf. Fora dele, critica qualquer vertente alternativa. Uma pena contaminar um cara razoável e consciente como o Haddad num ambiente fisiológico como é a cartolagem petista..

Responder

    Francisco

    20 de setembro de 2019 às 01h36

    Sejamos justos, faltou dizer que Ciro também enxergou primeiro que o bolão dos funcionários da liderança do PT no Congresso iria ganhar a Mega-Sena, mas por ser gente ligada ao PT desistiu de comprar sete cotas ou fazer o mesmo jogo, para não misturar-se e estragar a estratégia da nova campanha para presidente.

    Só mesmo gargalhando com esse papo aranha dos ‘ciretes’ em apoio a sua nova estratégia como ego-candidato precoce a presidente em 2022: “Ciro, anti-petista desde criancinha”

    Responder

Alexandre Neres

19 de setembro de 2019 às 16h14

Com relação ao Temer, a importância do fato em questão é que Temer cometeu um ato falho, aceitou, utilizou e repetiu o termo golpe várias vezes no Roda Viva. Quando o próprio golpista assume que é golpe, é claro que isso é notícia e tem de ser explorado. Tal qual ver Janaína Paschoal dizer que obviamente Dilma não caiu por causa da questão contábil.

Se o Ciro é acusado injustamente de inúmeras leviandades, deveria se preocupar com o fato de que dá margem a elas. Pois se diz uma vez que a condenação de Lula é injusta, logo depois, diante dos holofotes, com voz tonitruante, assevera que nem por isso Lula deixa de ser bandido. Ainda que no mérito e na questão do estado democrático de direito, concorde que incontáveis abusos foram perpetrados, ele não é ingênuo a ponto de não saber qual aspecto da sua fala que irá repercutir na grande mídia.

Responder

CézarR

19 de setembro de 2019 às 16h02

Miguel, entenda uma coisa: O PT chegou onde chegou tratorando todos os adversários que tinha dentro da esquerda, haja vista o que aprontava com o Brizola nos anos 80. Era eu uma criança de 11 anos nas eleições de 1989, mas lembro do pronfundo desprezo à imagem de Brizola que aqui em São Paulo tínhamos à época, tudo muito alimentado pela direita e pelo próprio PT que endossava as fake news contra o velho! A liderança da esquerda não virá sem porradaria e há uma probabilidade enorme que para 2022 ela não ter terminado ainda, dando outra eleição de bandeja para a direita Pelo modus operandi do PT, Ciro vai ter que bater muito e apanhar muito ainda até ganhar ou perder definitivamente essa parada. A diferença é que um cara com a idade de Ciro, que deve ter a mesma idade de Brizola nos anos 80, hoje tem muito mais vitalidade elenha pra queimar do que naquela época.

Responder

    Francisco

    20 de setembro de 2019 às 01h40

    2019, quando vai deixar de ser?

    Responder

CezarR

19 de setembro de 2019 às 15h49

Olha, dessa última fake nem mesmo eu sabia! Se alguém do PT está escalando essa argumentação, sinto… vai falar apenas para os próprios convertidos e não vai causar umm único arranhão ao Ciro!

Responder

Afonso de Oliveira

19 de setembro de 2019 às 15h47

É Miguel…
Vejo seu zelo e determinação em defender Ciro, não só dele próprio, como também de reportagens, se não inverídicas, bastante acentuadas em seus característicos motes políticos.
Porém apenas uma coisa ainda persistirá nessa conversa toda: aquela sua debandada para a Europa, deixando a oposição órfã de sua importante figura.
Motivos?
Os motivos da cabeça irascível e pouco confiável de Ciro, evidentemente.
Seu histórico, infelizmente, não o redime.
Abs. socialistas.
Afonso

Responder

Paulo

19 de setembro de 2019 às 15h37

Temerário é dissimulado. Sempre foi inescrupuloso e safado. Sempre…ele não pode admitir que houve golpe porque foi o principal beneficiário do golpe parlamentar. E, ainda, porque foi escalado pelos golpistas para tentar barrar a Lava-Jato…

Responder

Beatriz

19 de setembro de 2019 às 15h35

Triste! Haddad tem sido um verdadeiro “especialista sem espírito”. O mesmo tipo bacharelesco se aplica a Temer, embora com outro caráter político. No ano passado escrevemos sobre isso: https://vempramassa.com/news/fernando-haddad-especialista-espirito/

Responder

Wellington

19 de setembro de 2019 às 15h16

Conspirador filho da puta nada, fez o jogo dele, política é isso….veja o que aconteceu na Itália.

Ciro Gomes ter arrumado 12% de votos em plena era antipetista foi um fracasso total.

Responder

Deixe uma resposta