Lançamento do livro “Lawfare: uma introdução”, com Lula

Importações de derivados de petróleo disparam 40% em novembro

Por Redação

28 de novembro de 2019 : 15h22

Segundo dados preliminares da Secretaria de Comércio Exterior, a média diária dos gastos com importação de derivados de petróleo bateu recorde em novembro, atingindo US$ 79 milhões/dia, alta de quase 40% tanto em relação ao mês anterior como em relação ao mesmo mês de 2018.

Nas exportações de todos os produtos, comparadas as médias até a 4ª semana de Novembro/2019 (US$ 899,85 milhões) com a de Novembro/2018 (US$ 1.046,95 milhões), houve queda de -14,1%.

Em relação às importações houve queda de -14,8% na comparação entre as médias até a 4ª semana de Novembro/2019 (US$ 718,72 milhões) com a do mês de Novembro/2018 (US$ 843,11 milhões).

Exportações por Setor e Produtos

No acumulado até a 4ª semana do mês de Novembro/2019, comparando com igual mês do ano anterior, o desempenho dos setores pela média diária foi o seguinte: crescimento de US$ 1,02 milhões ( 0,6%) em Agropecuária; queda de US$ -53,08 milhões (-24,9%) em Indústria Extrativa e queda de US$ -97,56 milhões (-15,2%) em produtos da Indústria de Transformação.

Na Secex
BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA PRELIMINAR SEMANAL

NOVEMBRO de 2019 – 4 Semana
RESULTADOS PRELIMINARES

Na 4ª semana de Novembro de 2019, a balança comercial registrou superávit de US$ 0,485 bilhões e corrente de comércio de US$ 7,077 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 3,781 bilhões e importações de US$ 3,296 bilhões.

No mês, as exportações somam US$ 13,498 bilhões e as importações, US$ 10,781 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,717 bilhões e corrente de comércio de US$ 24,279 bilhões.

No ano, as exportações totalizam US$ 199,033 bilhões e as importações, US$ 161,395 bilhões, com saldo positivo de US$ 37,638 bilhões e corrente de comércio de US$ 360,429 bilhões.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Andressa

29 de novembro de 2019 às 12h25

Custa menos que produzir no Brasil, me pareçe bastante obvio, alias o Brasil nem possui a capacidade de produzir.

Nao precisa lembrar novamente da Abreu e Lima nè…?

Responder

    Ivan

    30 de novembro de 2019 às 15h13

    Não! não custa… Isso é o que querem que o gado útil pense e reproduza sem nem ver um número a respeito.

    Plim, plim!!

    Responder

    ANTONIO JOSÉ

    01 de dezembro de 2019 às 20h03

    O Brasil tem capacidade instalada para produzir todo combustível que consome,seja gasolina ou diesel. Então, por que ocorre a importação de combustíveis? Porque a Petrobras, em sintonia com o Governo Federal, DELIBERADAMENTE, reduziu as cargas de várias refinarias, abrindo espaço para a multiplicação de empresas de importação de combustíveis, que, motivadas pela segurança financeira proporcionada pela própria Petrobras ( que mantém os preços altos), passaram a atender com combustíveis importados , boa parte do mercado que antes era suprido integralmente por combustíveis processados no Brasil.

    Responder

Alan C

28 de novembro de 2019 às 23h52

Pedro Parente, Temer e amigos rindo a toa do povo brasileiro com a proteção da gestão bozo.

Responder

Deixe uma resposta