Entrevista de Lula ao UOL

Brasil de Fato explica nova confusão na Venezuela

Por Redação

09 de janeiro de 2020 : 12h53

No canal do Brasil de Fato:

O ano de 2020 acaba de começar e a Venezuela e Juan Guaidó voltam a ser notícia no mundo. Em 5 de janeiro o país realizou eleições para a presidência da Assembleia Nacional, até a data, Juan Guaidó, do partido Vontade Popular, era o presidente da casa pela oposição venezuelana.

Após tentativas de Guaidó de inviabilizar as novas eleições, Luis Eduardo Parra, do partido Primeiro Justiça, foi eleito presidente. Compõem a mesa com ele: Ranklin Duarte, do partido Copei, eleito primeiro vice presidente; e José Gregorio Noriega, do Partido Vontade Popular, vice presidente. Todos membros da oposição venezuelana.

No final de 2019 se tornaram públicas algumas cisões dentro da oposição venezuelana à Nicola Maduro. Alguns deputados denunciaram escândalos de corrupção que envolviam o uso do dinheiro da ajuda humanitária, enviada do exterior, para uso pessoal de personagens do setor guaidosista.

Mas, afinal, o que aconteceu no dia 5 de janeiro na Assembleia Nacional venezuelana? Guaidó foi impedido de entrar? Foi reeleito presidente do parlamento ou houve outra eleição?

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Wellington

09 de janeiro de 2020 às 18h55

Bonita hein…rsrs

Responder

Alan C

09 de janeiro de 2020 às 18h20

Já vi farsante, mas como esse zé ninguém do Guaidó é a primeira vez.

Responder

Paulo

09 de janeiro de 2020 às 16h39

Ninguém conseguirá tirar o ditador do Poder. Esses comunistas, quando se apossam do Estado, não costumam sair tão cedo, muito menos de boa vontade democrática…tenho pena dos venezuelanos, os bolivarianos cooptaram até as FFAA…e os que não foram cooptados não agem, por força da intimidação que sofrem por parte dos militares cubanos ali entranhados…mas a Venezuela não é uma ilha, como Cuba, e logo perderá boa parte da sua população. Vão sofrer muito!

Responder

    Nelson

    10 de janeiro de 2020 às 11h07

    Perfeito. Agora, tu já podes te candidatar ao recebimento do soldo que o Sistema de Poder que domina os Estados Unidos destina aos sabujos, lambe-botas, baba-ovos, aduladores, louvaminheiros e quetais que se prestam a justificar os crimes que pratica pelo mundo afora.

    Responder

      Paulo

      10 de janeiro de 2020 às 19h35

      Almirante Nélson, tudo o que escrevo aqui é fruto da minha convicção. O mérito que se dá a ela depende de cada um…

      Responder

    LuisCPPrudente

    11 de janeiro de 2020 às 08h51

    Que pena que os “comunistas” Lula, Dilma e PT, mais os comunistas do PCdoB não fizeram isto que o bolsominion e sabujo da classe merdia escreveu. Deveriam ter se apossado do Estado, desmantelado a instituição “democrática” que tanto a famiglia Marinho e os neo pentecostais defendem. Dessa forma os bolsominions e outros insanos e sabujos da classe mérdia sofreriam muito…enquanto isto os trabalhadores e o povo brasileiro viveriam muito bem sob um Estado que defende a justiça social.

    Responder

Andressa

09 de janeiro de 2020 às 13h22

E’ engraçado ver como tentam dar um ar de normalidade democratica na situaçào Venezuelana….Kkkkkk

A tragedia è que esquerdistas brasileiros acham tudo isso normal por afinidade ideologica, amizade e atè algo mais.

Vamos apostar que esse porco de Maduro (idolo da esquerda brasileira com Fidel e Cia) nào sai do poder nuca mais…?

Responder

    Robert

    09 de janeiro de 2020 às 17h17

    Os comentaristas burgueses gostam mesmo é de uma “democracia” formal. Enquanto tais ditas democracias vão sendo esfarrapadas a olhos vistos nos países centrais e já vigoram apenas como arremedo em periferias como o Brasil, o povo venezuelano defeca e anda para eles.

    Responder

      Andressa

      09 de janeiro de 2020 às 18h53

      Sim…defeca e limpa com as maos ou com sabugo de milho. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder

Evandro Garcia

09 de janeiro de 2020 às 13h13

A nova moda dos “defensores da democracia” é deixar entrar no Parlamento sç quem eles querem…Kkkkkkkkkk

Responder

    Batista

    09 de janeiro de 2020 às 17h59

    Isso não tem nada de novo, é velho, como velho é gente como tu continuar a acreditar nisso que os mesmos te contam, desde sempre.
    Investigue por conta e procure de fato o que aconteceu, especificamente, nesse caso e perceberá que de novo caiu no velho papo.

    Responder

    Nelson

    10 de janeiro de 2020 às 11h21

    Quer dizer que, na democracia que tu defendes as decisões de um parlamento podem ser tomadas dentro de um jornal, como o fez Guaidó?

    Meu chapa, ninguém foi impedido de entrar. O Guaidog é que se recusou a participar da sessão, porque sabia que não teria votos para se perpetuar na presidência da AN. Então, optou por mais uma grande farsa. A farsa de realizar uma sessão no El Nacional, um dos órgãos de uma mídia que se diz independente.

    Se tu ousares procurar as informações corretas, saberás que chamar a sessão era obrigação regimental de Guaidó, que não o fez porque sabia que seria derrotado.

    A alegação de golpe parlamentar de Maduro também não resiste à mínima análise. É mais uma das tantas invenções da mídia, em obediência ao governo dos EUA, para seguir justificando o ataque ao país vizinho. Seria uma demonstração uma burrice sem par do governo venezuelano. A nova diretoria da AN está composta de 5 opositores do governo Maduro.

    Responder

Deixe uma resposta