Live do Cafezinho: como trazer a classe média de volta para campo progressista?

Fundador da Ricardo Eletro é preso por sonegar R$ 400 mi

Por Redação

08 de julho de 2020 : 18h46

Um dos fundadores da rede varejista de eletrodomésticos Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, foi preso na manhã desta quarta-feira (08) na Operação Direto com o Dono, deflagrada pelo MP de Minas Gerais em parceria com a Secretaria de Fazenda mineira e a polícia civil.

Preso em São Paulo, o empresário é acusado de sonegação de impostos e lavagem de dinheiro.

Segundo o MP, a operação apura sonegação que gira em torno de R$ 400 milhões em impostos que deveriam ter sido pagos ao estado de Minas Gerais ao longo de cinco anos.

Segundo o promotor de justiça Fábio Reis de Nazareth, a “sonegação era política empresarial da Ricardo Eletro”.

O MP afirma ainda que o valor de R$ 400 milhões corresponde apenas à sonegação em Minas Gerais, havendo ainda dívidas “vultosas” em “praticamente todos os estados” onde a empresa possui filiais.

A justiça decretou ainda o sequestro de bens e imóveis de Ricardo Nunes avaliados em cerca de R$ 60 milhões. A decisão tem como objetivo ressarcir o dano causado aos cofres públicos mineiros.

Há também indícios de que o patrimônio, registrado nos nomes de suas filhas, mãe e irmão, teve crescimento vertiginoso no período da sonegação.

Por isso, a conclusão do MP de que Nunes cometeu o crime de lavagem de dinheiro.

A Ricardo Eletro se encontra em recuperação extrajudicial, oficialmente sem condições de arcar com suas dívidas, que somam cerca de R$ 3 bilhões.

A empresa informou que a operação “faz parte de processos anteriores à gestão atual da companhia e dizem respeito a supostos atos praticados por Ricardo Nunes e familiares, não tendo ligação com a companhia”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

08 de julho de 2020 às 19h46

Até pouco tempo atrás esse cidadão era apontado como modelo de empresário de sucesso. Com empresários assim, modelares, e políticos do mesmo naipe, pouco se poderá esperar do Brasil. Prisão em 2ª instância já!

Responder

Deixe uma resposta