Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Foto: Carlos Magno / Governo do Rio.

Ex-secretário de saúde do Rio de Janeiro é preso

Por Redação

10 de julho de 2020 : 15h01

O ex-secretário de saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi preso nesta sexta-feira (10) acusado de desviar dinheiro na compra de respiradores pelo governo de Wilson Witzel.

Demitido em 17 de maio, Santos não tem prerrogativa de foro. A operação é do MP do Rio, sem participação da polícia civil.

Edmar Santos e outras 7 pessoas são acusadas de improbidade administrativa.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio de Janeiro apontou superfaturamento na compra de 1000 respiradores por R$ 123 milhões – 3 vezes o valor de mercado.

Outras 7 possíveis irregularidades foram detectadas, sendo elas:

  • contratação de empresas inaptas ao fornecimento emergencial pretendido;
  • direcionamento ilícito da contratação;
  • pagamento antecipado sem a prestação de garantia;
  • ausência injustificada de estimativas de preço;
  • ausência injustificada de estimativas de quantidade;
  • sobrepeço injustificado das contratações emergenciais;
  • liquidação irregular de espera pelo recebimento de equipamentos incompatíveis com os fins a que se destinava a contratação.

De acordo com o Ministério Público, uma ação civil pública de 26 de maio contra o ex-secretário de saúde do Rio de Janeiro aponta práticas de sobrepreço, superfaturamento e antecipação ilegal de pagamento à Ozz Saúde.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta