Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Em decreto, Governo Bolsonaro tenta privatizar unidades básicas do SUS

Por Redação

28 de outubro de 2020 : 15h33

Nesta terça-feira, 27, o Governo Bolsonaro publicou no Diário Oficial da União (DOU) um decreto que inclui as Unidades Básicas de Saúde (UBS), do Sistema Único de Saúde (SUS), em um Programa de Parcerias e Investimentos (PPI).

Além do presidente Jair Bolsonaro, o decreto também foi assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. No documento, é defendida a tese de “parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de unidades básicas de saúde”.

Em outro trecho, o decreto afirma que o objetivo da medida é “encontrar soluções para a quantidade significativa de unidades básicas de saúde inconclusas ou que não estão em operação no país”.

Com a medida, o Ministério da Saúde poderá recorrer ao BNDES para definir as diretrizes na elaboração de projetos para oferecer a consórcios que estejam interessados nessas “parcerias”.

Especialistas da Saúde reprovam a medida e alertam sobre a privatização da Saúde Pública.

“Embora coloque como estudo-piloto, as coisas começam assim. Isso é a porta aberta para a desconstrução do SUS. Não se sabe se vão respeitar as condições do sistema”, disse a presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gulnar Azevedo.

Já Ricardo Heinzelmann, da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, afirma que a medida poderá ser um avanço na privatização.

“Há risco de se perder ações importantes da saúde da família, como a abordagem comunitária. Falamos de uma população vulnerável. As OSs não constroem, enquanto a PPP vai além nisso: ele poderia construir e ser como um proprietário daquele serviço. Há um avanço maior no campo da privatização quando falamos nessa lógica”

Ao todo, o Brasil tem 44 mil unidades básicas de saúde.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcio

29 de outubro de 2020 às 01h13

Esse capitão é um lixo!

Responder

Alan C

28 de outubro de 2020 às 23h03

Incrível como a notíci já ficou velha.

Governo bunda mole rsrs

Responder

Marildo

28 de outubro de 2020 às 19h23

Q merda. Já revogou…. É um idiota q nao sabe mesmo o q quer….

Responder

Paulo

28 de outubro de 2020 às 17h26

Ué, mas Bolsonaro não era o “novo” na política, o fim da “velha política”? Sendo assim, era de se esperar que administrasse bem não só a Saúde, mas a Previdência, a Seguridade Social, a economia, etc. Mas, como se mostra um incapaz absoluto, junto com Porco Guedes, só fala em privatizar, em se livrar daquilo que é patrimônio do povo brasileiro e que deveria ser bem gerido por administradores competentes e honestos, mas…

Responder

    vieira

    28 de outubro de 2020 às 21h46

    O novo na politica seria justamente nao aparelhar a maquina, otimizar e reduzir os gastos, se livrar do q é dispensável, melhorar o ambiente de negócio, diminuir o peso do Estado das costas do setor privado, combater corrupção, desregulamentar, desburocratizar, e tudo o mais q a esquerda não sabe fazer.

    Responder

      Paulo

      28 de outubro de 2020 às 22h24

      Foi o que eu disse. “(…) e tudo o mais que a esquerda não sabe fazer”, diz você. Pelo visto a direita também não sabe…Quid inde?

      Responder

      Alan C

      28 de outubro de 2020 às 23h04

      Quer reduzir os gastos? Mais de 40% de tudo que o Brasil arrecada (seu imposto) vai pra juros e rolagem da dívida, dando boa vida pra banqueiro. Pode começar por aí…

      Responder

        Paulo

        29 de outubro de 2020 às 12h20

        Dando calote?? Argentina é logo alí, tá?

        Responder

    Germano

    28 de outubro de 2020 às 22h18

    Toalha Sonsa…com qual dinheiro a não ser o privado…?

    Responder

Antenor

28 de outubro de 2020 às 17h02

Tomara q o governo consiga. Tem meu apoio. De que importa ser estatal ou privado se as pessoas continuarão a serem atendidas de graça??? Vcs veem pelo em ovo.

Responder

Jerson7

28 de outubro de 2020 às 16h59

Com decreto se privatiza o SUS agora…? Kkkkkk

Que titulos, que matérias, que nível rasteiro…

O pensamento vai ao comentário de ontem de Paulo Guedes sobre a prisão cognitiva, ao eterno atraso, ao trogloditismo ideológico da america latrina, ao marco do saneamento básico e aos partidos que conseguiriam votar contra, etc…

“De alguma forma essa nossa dificuldade de criar um caminho de prosperidade em um país rico em recursos naturais está ligada à nossa prisão cognitiva. Somos prisioneiros cognitivos de uma visão de mundo que está obsoleta”.

Cabeças de terçeiro Mundo fazem um Pais de quarto Mundo…nao hà como dar outra.

Responder

Kleiton

28 de outubro de 2020 às 15h53

Pra que modernizar os hospitais brasileiros que são referência Mundial de atendimento, eficiência, etc…?

Responder

    kledir

    28 de outubro de 2020 às 21h35

    Referência em combustão espontanea tbm

    Responder

      Kleiton

      28 de outubro de 2020 às 22h20

      Também.

      Responder

Jerson7

28 de outubro de 2020 às 15h51

Parcerias público/privado nos hospitais são a coisa mais normal e eficiente do Mundo…Brasil das cavernas a parte.

Responder

    Gilmar Tranquilão

    28 de outubro de 2020 às 23h07

    Nem vou pedir exemplo pq camundongo não sabe kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Conde

28 de outubro de 2020 às 15h48

Não precisa de nada disso, as famosas UAI brasileiras que o mundo inteiro quer imitar e não consegue são perfeitas…

Responder

Deixe uma resposta