Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Villa crava Ciro Gomes como principal adversário de Bolsonaro em 2022

Por Redação

19 de dezembro de 2020 : 19h45

Em entrevista a IstoÉ, o historiador Marco Antonio Villa analisou o resultado das eleições municipais de 2020 e defendeu a tese de que tanto o ‘bolsonarismo’ quanto o ‘petismo’ saíram derrotados e que as pesquisas eleitorais também não corresponderam.

Sobre 2022, Villa foi enfático e disse que Bolsonaro não terá condições de fazer um debate político para se reeleger e citou como principal adversário político o vice-presidente Nacional do PDT, Ciro Gomes.

“Imaginem só se (em 2022) Bolsonaro debater eleitoralmente com Ciro Gomes? Ele (Bolsonaro) vai ser trucidado”.

Em seguida, Villa chamou Bolsonaro de ‘idiota’ e cravou que além de não manter o nível de popularidade, o ex-capitão não vai terminar o mandato como presidente da República.

Assista a entrevista completa!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rodrigo

03 de janeiro de 2021 às 23h03

Acho que a mesada do PSDB tá atrasada, hein?!

Responder

Paulino Camargo

22 de dezembro de 2020 às 19h13

O cara pirou de vez. Este tal de Villas deve estar tomando muito Gardenal com querosene.
Quanto será que ele deve ter recebido pra afirmar tais asneiras. Primeiro que o Ciro não tem cacife e segundo p Bozo não passa de fevereiro de 2021. Façam suas apostas.

Responder

Jimi

21 de dezembro de 2020 às 16h28

Discordo, embora o PT tenha perdido força nas capitais ainda conta com muito mais adesão de simpatizantes da esquerda a nível nacional do que o Ciro que deu uma guinada mais a direita de dois anos para cá o que aumentou e muito a rejeição dele com o eleitorado que gosta do Lula.

Responder

Marcus Vinicius Machado Padilha

21 de dezembro de 2020 às 14h11

Ciro vence no segundo turno, “pena” que não passe do primeiro!

Responder

    Jimi

    21 de dezembro de 2020 às 16h26

    Né??

    Responder

    Rodrigo

    03 de janeiro de 2021 às 22h46

    Eterno XV de Piracicaba que daria um pau no Barcelona se chegasse na final do mundial de clubes

    Responder

Gerri Araújo

21 de dezembro de 2020 às 12h00

O prof. Villa é muito lúcido. Se terminar o mandato, Bolsonaro terá dificuldades para se reeleger. E Ciro Gomes é, hoje, quem tem melhores condições de derrotá-lo. O PT terá dificuldades pra formar alianças em 2022 e corre grande risco de não chegar ao 2º turno.

Responder

    Paulino Camargo

    22 de dezembro de 2020 às 19h14

    Mais um tomando em excesso Gardenal com querosene.
    Ufa!

    Responder

Mateus Nogueira

21 de dezembro de 2020 às 07h44

kkkkkkkk sério, tô rindo muito com o novo apoio do Ciro e a galera defendendo só pq falou bem do Ciro

Surreal o ponto que chegamos

Responder

Luciano Fernandes

20 de dezembro de 2020 às 18h09

Eu venho acompanhando as lives do Professor Villa, e eu era um dos que odiavam o Marco Antõnio Villa, mas livre do ódio eu comecei a perceber, depois, compreender que o professor faz sua reflexão sobre fatos. Nâo inventa, não é tendencioso. Nâo é perfeito, mas tende sempre a recorrer as leis constitucionais para pautar sua opnião, pra mim isso é tudo.
E sim. Ciro Gomes presidente, Urgente!

Responder

    Rodrigo

    03 de janeiro de 2021 às 22h52

    Não é tendencioso, é mercenário mesmo. Só joga no time que ta perdendo. Sabe que sempre terá o apoio dos que reclamam de todos e boa parte da oposição de memória curta. Sempre marca território entre os descontentes. Era conservador ultraliberal na época do PT e agora e um socialista convicto com o bozo. Ele e aquele Reinaldo Cheira Azedo não valem o chão que pisam.

    Responder

    Luiz Fernando Bittencourt

    16 de fevereiro de 2021 às 02h23

    Concordo com vc colega. Ciro 2022.

    Responder

Alexandre Neres

20 de dezembro de 2020 às 13h35

O Haddad, quando era prefeito de São Paulo, cansado da encheção de saco diária de Villa, fez uma trollagem. Copiou a agenda de Alckmin, de quem o pofexô era um puxa-saco contumaz. Aí, naturalmente, o Villa veio babando. Depois, quando se deu conta da arapuca em que se meteu, entrou com um processo.

Villa é medíocre, histriônico, não tem estofo. No meio acadêmico, é um zé-ninguém. A defesa veemente de um rematado imbecil, que por um acaso agora está fazendo o óbvio, ou seja, criticando o capitão corona, até mesmo por estar abrigado no canal do Dória, é motivo de júbilo por aqui. A falta de capacidade crítica e de conhecimento histórico deixa entrever por que somos desgovernados dessa forma. A ignorância grassa.

Responder

    Paulo

    30 de maio de 2021 às 12h15

    Perfeita analise!!!

    Responder

Lincoln Collins Bortolin

20 de dezembro de 2020 às 13h32

Votaria sem pronto no ex governador, ex ministro ex prefeito e ex deputado

Basta ir ao segundo turno.

Responder

    Rodrigo

    03 de janeiro de 2021 às 22h55

    Eu também. Mas nunca votarei no primeiro

    Responder

Batista

20 de dezembro de 2020 às 12h49

Marco Antônio Villa, é?

Em entrevista na Isto É, é isso?

O ‘histriorador’ da Jovem Pândega?

O vítima da agenda do ‘Mauhddad’ (tô rindo até hoje, ‘cruel’ Haddad, muito ‘cruel’)?

Apoiando Narciro 22, é?

Não tem como discordar, faz todo sentido.

E o ‘Rola-Bosta’, algum indicio?

Responder

rudi hasse klingenberg

20 de dezembro de 2020 às 12h02

O Prof. Vila acha que Ciro vai conseguir coligação com quem depois do episódio parisiense de 2018?
Sem considerar que a capacidade de diminuir e hostilizar adversários ou companheiros não ajuda nada.

Responder

Sebastião

20 de dezembro de 2020 às 10h52

Podem jornalistas, Kalil ou outros falarem da capacidade de Ciro. Que é competitivo pra vencer Bolsonaro. Mas pra isso, Ciro precisa chegar ao segundo turno. E sem a esquerda ele não chega ao segundo turno. O que ele mais faz, é criticar os quadros em ascensão da esquerda. Nem me refiro a Lula, que o negócio se tornou patológico.

Responder

Marjones

20 de dezembro de 2020 às 07h36

Villa como sempre com bastante lucidez.

Responder

Vinicyus

20 de dezembro de 2020 às 06h50

O Professor Villa fez uma análise interessante e atraente. O Brasil merece um presidente ousado e que saiba atrair pensadores para solucionar diversas rupturas que nosso país sofreu.

Responder

Rosana

20 de dezembro de 2020 às 00h50

Ciro atualmente é o melhor candidato à Presidência. É um homem culto, experiente e tem um plano de desenvolvimento para o país. O Brasil não vai suportar mais 4 anos de brigas ideológicas. Chega! Precisamos voltar a crescer.

Responder

    Sebastião

    20 de dezembro de 2020 às 11h06

    Claro que deve haver ideologia. Quem não tem lado na política? O que se deve evitar é o fanatismo, que já chegou aos ciristas. Petistas, bolsonaristas, ciristas e moristas… Todos reagem de forma agressivas quando há críticas aos seus ídolos. Se mobilizam em redes sociais, pra irem atacar o alvo e manifestarem apoios quando há uma entrevista dos seus ídolos. Se enxergam erros nos ídolos, aceitam as justificativas dadas. Os ídolos se aproveitam dessa mobilização voluntária, pra causar uma verdadeira guerra. Se tornam simplesmente massas de manobras, sem se darem conta.

    Responder

      Edson Luiz.

      21 de dezembro de 2020 às 09h14

      É uma percepção importante, a sua. Não é uma reflexão para ler com descuido.

      Responder

Edson Luiz.

20 de dezembro de 2020 às 00h00

Nós últimos anos, especialmente, muitos foram os monstros que precisaram ser atacados no Brasil. O historiador Marco Antônio Villa houve sido diligente nesse combate; continua sendo. Monstros presidente da república são mais prioritários de serem combatidos, claro, mas não só.
Posso divergir sempre em algumas coisas do Villa – eu conservo e cultivo a crítica a um ponto que a todo dia discordo mesmo de mim. Costumo exercitar discordâncias comigo ao limite antes de ter uma opinião, que mesmo assim só exerço se muito baseada em fatos, para não cometer o despautério de tomar as minhas crenças, os meus desejos como opinião. Eu tenho gosto, eu gosto da cor marrom, gosto de café (coincidência) e gosto de praia (para andar sozinho, pensando), mas opinião não é gosto, não é desejo, é coisa muito mais séria, principalmente quando envolve a subjetividade de outros.
Eu admiro e respeito Antônio Villa. Admiro principalmente por ele usar métodos de pesquisa em história, sua profissão, para formar opinião a partir sempre de dados e fatos. Eu não sou historiador, mas gosto do método para ser certeiro, não ser contestado por quem joga com o próprio interesse, relativizando ou negando coisas seríssimas por conveniência ou cego por ideologísmos. Aliás, eu gosto da grande imprensa bem feita por isso, eles não podem enfiar ali no jornal nada que não sejam fatos, para não sofrerem ações dos que forem atingidos e, principalmente, para não perderem as vendas de nós, seus leitores, que imediatamente deixaríamos de lê-los. Mas eu conheço muita gente que toma panfletos como jornais, e preferem. Bom uso aos que o fazem. Marco Antônio Villa certamente se informa por nossa imprensa profissional, e faz história, muito boa história.
Quando as suas opiniões me contrariam, paciência, eu me recolho para refletir se estou certo ou se estou teimando e não aceitando os fatos e dados com que ele baseia as opiniões dele. Se na verdade os dados e fatos estiveram em tornados na minha frente pelo trabalho profissional da imprensa e eu, e só eu, por cegueira ou burrice me neguei e estou me negando a ver.

Responder

    Paulo

    20 de dezembro de 2020 às 23h47

    Edson, pungente e desapegada opinião! Mas, mesmo eu concordando com quase tudo, ou seja, sendo eu também um admirador confesso do Villa, eu sugiro que você mantenha seu senso crítico. Sim, porque eu não concordo com tudo o que Villa diz. Nem com o que dizem vários outros. Por exemplo, eu acho que Villa negligencia por demais o gramscismo cultural da esquerda. Ignora a existência efetiva e atuante do Foro de São Paulo. Ele acha que é tudo “teoria da conspiração”. E não é…

    Responder

      Edson Luiz.

      21 de dezembro de 2020 às 13h40

      Paulo,
      Também eu não concordo em tudo com o Marco Antônio Vila. Com a forma do Villa expressar as opiniões, então, tenho pouca concordância. Mas concordo com o método dele em formar opinião. Se baseando nos fatos e dados, aproxima-se da verdade e distância -se dos desejos e preferências pessoais.
      O Villa, gente como o Villa, concorde-se com eles ou não, são comentaristas menos contaminados por ideologismos.
      Uma melhor forma de expressar, principalmente quando é televisão, o Villa devia buscar, talvez nos próprios canais onde trabalha, uma orientação profissional. É necessária, por ele se apresentar muito em televisão e rádio, ter direção de imagem e fala. Direção de intenção da voz, especialmente, para não parecer excessivo, com muita perda para as análises, que estas são bastante boas.
      Agora, eu concordo com as críticas de Villa em relação ao PT e a Lula, mas concordo mais ainda com as críticas em relação ao bolson… . O tal do bolson… não é apenas muito inculto; bolson… é perigoso. Perigosíssimo. (Pronto, vão falar que estou histriônico, como falam do Villa).
      Mas não me surpreende que eles estejam lá no congresso mantendo articulações junto com o bolson… para apoiarem a candidatura do tal do Lira, como não me surpreendeu que tenham articulado juntos o nome do Procurador Geral da República, o Aras, e o do novo Ministro do STF – esse caso para mim é assustador – o tal Kássio, para o lugar do Ministro Celso de Melo. O que me surpreende é a naturalidade com que a militância do PT se mostra com tudo isso, aceitando e repetindo que o PT é progressista, que o PT é isso, é aquilo. Tem muita falcificação no PT, e criou uma cultura que vai deformando quem se envolve. O PSOL tem os mesmos equívocos de idéias do PT, mas jamais tem os mesmos equívocos de caráter, por isso deve ser respeitado. O PSOL tem uma contribuição muito grande para esse país, não duvide. Antes que por mais não seja, pela coerência. Um país é feito de muita coisa, de diversidade. Mas um país não é feito de mau-caratismo.
      No PSOL, preste atenção na economista Laura Carvalho. Pode-se discordar dela, mas é uma economista consistente, não é um Guido Mantega da vida. Fosse essa Laura Carvalho a economista do PT e você tenha certeza de que a tragédia que levou à crise econômica sem precedentes, ao descontrole da inflação e da taxa de juros, hoje já mais controlada, mas os desequilíbrios econômico ficaram, e não teríamos quase 10% de queda, mais de 10% de queda na renda. Não teríamos essa taxa de desemprego que veio e persiste (descontada a pandemia, que não é a culpada e que veio agora, como nova tragédia). Fosse o PSOL, não o PT, não teríamos o bolson…

      Responder

Carlos

19 de dezembro de 2020 às 23h16

Concordo com prof Villa!! O Brasil não aguenta mais Bolsonaro e PT!

Responder

Lino Amorim

19 de dezembro de 2020 às 21h21

Não sou muito simpático ao Villa, mas a variante que ele coloca é correta, Cirro hoje é o melhor nome para tirar o país desse fundo do poço que colocaram. E não vou nem falar da capacidade, e nem do conhecimento de Brasil e de mundo que Ciro tem. Precisamos pacificar esse país.

Responder

    Fábio

    20 de dezembro de 2020 às 18h08

    Ciro nunca conseguiu tirar o miserável Ceará do buraco; vai tirar o Brasil ?

    Responder

      Andressa

      21 de dezembro de 2020 às 11h13

      Parece até o bozo em relação ao Brasil.

      Responder

Alexandre Neres

19 de dezembro de 2020 às 20h03

Março Antônio Villa é simplesmente ridículo. Vide o episódio histriônico da agenda do Haddad. Agora taí, fazendo de tudo para se esquivar do monstro que ajudou a criar. Velhaco!

Responder

    Paulo

    19 de dezembro de 2020 às 23h53

    Se o PT não estivesse tão enrolado com corrupção, existiria Bolsonaro Presidente?

    Responder

      Sebastião

      20 de dezembro de 2020 às 10h59

      Parem de justificar que anti-petismo se dar por conta de corrupção. Já caíram 7 processos de Lula, e ainda continua a existir o anti-petismo. Um exemplo foi Vitória da Conquista, onde Herzem é do grupo de Geddel, e ainda assim, foi reeleito contra um petista. Com uma rejeicao enorme, e uma administração fracassada. Geddel com provas materiais de corrupção, com malas de dinheiro e ainda assim, consegue reeleger um prefeito. Além de Geddel, tantos caciques poderosos do MDB, como: Cunha, Picciani, Cabral, Pezão… estão presos e com materialidade de provas?! Se eleitores votassem contra a corrupção, o MDB estaria extinto. Ainda tem Romero Jucá, Renan…

      Responder

      Batista

      20 de dezembro de 2020 às 12h23

      Se o PT não estivesse tão enrolado com corrupção [nele enrolada pelos corruptos golpistas, à falta de votos através de golpe, via operação jurídico-midiática planejada para criminaliza-lo e ora mais que escancarada e comprovada, aguardando o retorno da democracia plena e da justiça não lavajateira ao Brasil, senão, daqui anos com a rotineira revelação de documentos liberados de sigilo, do patrocinador de sempre], existiria Bolsonaro Presidente [e o Brasil atolado no brejo desde 2015]?

      Tem arrependido que pensa possível apagar fatos, transferindo a terceiros o que nasce de sua vontade, então ignorante.
      Abraça que o filho é teu, com registro eletrônico.

      Responder

      General de Pijama

      20 de dezembro de 2020 às 14h53

      Pergunte ao Bonner e a Renata que permitiram e chancelaram uma fake news ao vivo na bancada do JN apenas pra não correr o risco do PT ganhar.

      Responder

      O Demolidor

      20 de dezembro de 2020 às 18h23

      É nada que o anti-petista da direita prefere o Ciro?

      Como é que a direita fala mesmo?

      E o PT?

      A pior desonestidade é a da quinta coluna…..tão Progressista quanto o PP.

      Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?