Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Braga Netto defende que golpe militar seja “compreendido e celebrado”

Por Redação

31 de março de 2021 : 09h09

O novo ministro da Defesa, general Braga Netto, emitiu uma nota em defesa da “comemoração” do aniversário do golpe militar de 1964.

De acordo com o militar, “movimento de 1964 é parte da trajetória histórica do Brasil. Assim devem ser compreendidos e celebrados os acontecimentos daquele 31 de março.”

Leia a nota na íntegra!

MINISTÉRIO DA DEFESA
Ordem do Dia Alusiva ao 31 de março de 1964

Brasília, DF, 31 de março de 2021
Eventos ocorridos há 57 anos, assim como todo acontecimento histórico, só podem ser compreendidos a partir do contexto da época.

O século XX foi marcado por dois grandes conflitos bélicos mundiais e pela expansão de ideologias totalitárias, com importantes repercussões em todos os países.

Ao fim da Segunda Guerra Mundial, o mundo, contando com a significativa participação do Brasil, havia derrotado o nazi-fascismo. O mapa geopolítico internacional foi reconfigurado e novos vetores de força disputavam espaço e influência.

A Guerra Fria envolveu a América Latina, trazendo ao Brasil um cenário de inseguranças com grave instabilidade política, social e econômica. Havia ameaça real à paz e à democracia.

Os brasileiros perceberam a emergência e se movimentaram nas ruas, com amplo apoio da imprensa, de lideranças políticas, das igrejas, do segmento empresarial, de diversos setores da sociedade organizada e das Forças Armadas, interrompendo a escalada conflitiva, resultando no chamado movimento de 31 de março de 1964.

As Forças Armadas acabaram assumindo a responsabilidade de pacificar o País, enfrentando os desgastes para reorganizá-lo e garantir as liberdades democráticas que hoje desfrutamos.

Em 1979, a Lei da Anistia, aprovada pelo Congresso Nacional, consolidou um amplo pacto de pacificação a partir das convergências próprias da democracia. Foi uma transição sólida, enriquecida com a maturidade do aprendizado coletivo. O País multiplicou suas capacidades e mudou de estatura.

O cenário geopolítico atual apresenta novos desafios, como questões ambientais, ameaças cibernéticas, segurança alimentar e pandemias. As Forças Armadas estão presentes, na linha de frente, protegendo a população.

A Marinha, o Exército e a Força Aérea acompanham as mudanças, conscientes de sua missão constitucional de defender a Pátria, garantir os Poderes constitucionais, e seguros de que a harmonia e o equilíbrio entre esses Poderes preservarão a paz e a estabilidade em nosso País.

O movimento de 1964 é parte da trajetória histórica do Brasil. Assim devem ser compreendidos e celebrados os acontecimentos daquele 31 de março.


WALTER SOUZA BRAGA NETTO
Ministro de Estado da Defesa

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

drcuz

31 de março de 2021 às 23h44

Essa discurseira vazia se repete todos os anos. Sempre com a velha cantilena de salvar o “Brasil dos comunistas”. “Comunistas” para o bozo e seus cúmplices militares são todos os que não concordam com suas ideias. Talvez queiram introduzir esse novo significado da palavra nos dicionários.

Responder

Paulo

31 de março de 2021 às 19h05

Compreendido vá lá (a alternativa era pior). Celebrado, não…

Responder

Teodouro

31 de março de 2021 às 11h43

Sem 64 talvez a gnt tivesse chegado ao nível de Cuba muito mais cedo. Estamos a caminho da venezuelização/cubanização, mas sem 64 já estaríamos lá faz tempo.

Responder

João Neto

31 de março de 2021 às 11h31

É realmente, devemos compreender que essa ingnorância militar, deve está sendo comemorada, com muita Heineken e picanha! Fato!

Responder

Bandoleiro

31 de março de 2021 às 10h54

Quem levou o golpe no meio das nadegas foram os bandos de terroristas de esquerda.

Os brasieleiros sò acharam bom.

Responder

Luan

31 de março de 2021 às 10h30

Sem duvida alguma os militares salvarm o Brasil…é de comemorar com certeza.

Responder

Alexandre Neres

31 de março de 2021 às 09h46

Que vergonha! O capacho tá querendo mostrar serviço. Não por acso o golpe ocorreu em 1º de abril.

Responder

Efrem Ventura

31 de março de 2021 às 09h27

Até que enfim temos um Ministro da Defesa !!

Agradecemos eternamente as forças armadas por terem salvado o Brasil da ameaça de um bando de porcos que queriam imitar Fidel Castro.

Infelizmente o serviço nao foi feito por compelto e esse mesmo bando tomou o poder alguns anos depois e conseguiu destruir o Brasil do mesmo jeito…pelo menos a democracia foi salva.

Responder

Deixe um comentário