Paris Café: O PT tem um projeto de governo? Qual é?

Foto: Nah Jereissati

PT cogita lançar pré-candidatura ao Governo do Ceará

Por Gabriel Barbosa

19 de junho de 2021 : 14h09

A relação pouco frutífera entre o ex-presidente Lula (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), possíveis candidatos a presidência da República em 2022, poderá melindrar a aliança entre PT e PDT no Ceará.

Os dois partidos são antigos aliados no estado e atualmente estão a frente do governo local com Camilo Santana (PT) e Izolda Cela (PDT). Em 2020, os dois partidos conquistaram, ao todo, 84 prefeituras fazendo com que o Ceará seja o estado com mais cidades lideradas pela centro-esquerda no Brasil.

Contudo, a Executiva Nacional do PT cogita lançar uma pré-candidatura própria ao governo estadual. Durante algumas semanas, foi ventilado o nome do deputado federal José Guimarães, pela sua proximidade com o ex-presidente Lula e por liderar as articulações do PT local. Mas, a pré-candidatura do partido poderá ser, na realidade, liderada pelo também deputado federal José Airton Cirilo que já colocou seu nome a disposição de Lula.

Cirilo foi candidato a governador em 2002 com o slogan “Lula lá e Zé Airton cá” e embora tenha sido derrotado, foi um dos grandes destaques do PT naquele ano.

Além de manter uma boa relação com Lula, o parlamentar tem uma considerável base no interior e pode assumir, com tranquilidade, as articulações com outros partidos como o MDB, PC do B, PSOL e Solidariedade na tentativa de montar um bloco de oposição ao grupo dos irmãos Cid e Ciro Gomes.

Os movimentos de Cirilo e da cúpula nacional do PT pressionam o governador Camilo Santana que mantém uma base ampla e é aliado dos Ferreira Gomes. A primeira vista, parece inimaginável um acordo entre PT e PDT levando em consideração que os dois partidos querem assumir o Palácio da Abolição.

Já a oposição de direita e aliada a Jair Bolsonaro no Ceará tende a fazer algumas mudanças. Parte do grupo de bolsonaristas ligados ao deputado federal Capitão Wagner (PROS) devem migrar para o PSL enquanto o parlamentar possivelmente vai assumir o diretório estadual do Republicanos e levar consigo alguns deputados e prefeitos. Wagner já lançou sua pré-candidatura ao Governo do Ceará e deverá ter o apoio de Bolsonaro e do senador Luiz Eduardo Girão (Podemos).

Já o PROS deve passar pelo processo de esvaziamento no estado, com a possibilidade de um grupo pró-Lula ser indicado para assumir a comissão provisória do partido.

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rodrigo Trivellato Garavini

21 de junho de 2021 às 11h10

Todo mundo sabe que o candidato de Lula ao Governo do Ceará é o seu aliado de longa data Eunício de Oliveira.

Responder

Marco Vitis

19 de junho de 2021 às 22h15

Precisamos dizer as coisas com toda clareza: Lula usa o PT como ferramenta pra seus interesses políticos pessoais. Vou dar um exemplo de como o PT coloca seus interesses ACIMA do interesse coletivo.
Aqui em Aracaju há uma aliança entre diversos partidos que tem derrotado a direita reacionária. Em 2016 essa aliança elegeu Edvaldo Nogueira do PCdoB, que fez um bom governo na Prefeitura. Em 2020, Edvaldo saiu do PCdoB (Flávio Dino acabou de fazer o mesmo) e entrou no PDT. Imediatamente o PT saiu da aliança e lançou candidato próprio à Prefeitura, impedindo que Edvaldo fosse eleito no primeiro turno. Edvaldo teve 46% dos votos e o candidato do PT teve 9% (quarto lugar). Edvaldo foi reeleito no segundo turno.
Essa é a política hegemonista do PT que coloca o partido acima dos interesses coletivos.
Isto que estou descrevendo é ou não é a mais pura VERDADE ? É fato ou mentira ?

Responder

Netho

19 de junho de 2021 às 17h41

O PT não ganha eleição no Ceará.
Nunca mais.
Não há filme mais queimado nas plagas alencarinas do que a estrela que entrou no cabaré da política pornô.
O arranjo articulado por Lula, que quer porque quer um candidato para chamar de seu no Ceará, inclusive o próprio “Índio”, tão somente cumprirá uma função: a reeleição do Capetão lá e do Capitão no Ceará.
O Lula não aprendeu nada.
O PT não esqueceu nada.
Talleyrand tinha razão!

Responder

    Elder Duarte Silva

    20 de junho de 2021 às 02h03

    É #CIROFERREIRAGOMES2022NACABEÇA…!

    Responder

Deixe uma resposta