Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Maringoni: Provocadores nas manifestações, onde mora o perigo

Por Redação

07 de julho de 2021 : 09h53

Por Gilberto Maringoni

A organização das manifestações contra o governo Bolsonaro – composta pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, partidos políticos, sindicatos e diversos movimentos sociais – poderiam ter cuidado redobrado com provocadores de diversos matizes, capazes de comprometer o inegável êxito conquistado até aqui. Imagino que tal preocupação já deva ter pautado reuniões de avaliação.

De um lado, há os famigerados black blocs, bando em geral composto por agentes policiais que partem para arruaças e quebra-quebras destinadas a justificar repressão física e ataques da malta militar-miliciana do Planalto.

De outro, há grupelhos inexpressivos e agressivos, como o PCO, que tentam impor sua catraca obtusa na necessária ampliação do leque político dos participantes.

Ambos devem ser impedidos de desatar sua fúria desagreadora em atos pacíficos, amplos, democráticos e plurais. É um perigo a ser evitado. Valeria a pena uma manifestação pública, clara e evidente da coordenação das mobilizações a esse respeito.

Não nos esqueçamos da captura pela extrema-direita que as jornadas de 2013 sofreram.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alexandre Neres

07 de julho de 2021 às 20h44

Deve ficar muito claro. Por que estamos nessa situação? Jô Soares foi agredido. Chico Buarque também. Gregorio Duvivier idem. Houve ameaça inclusive ao ministro Teori Zavascki. A imprensa dita profissional não falou nada, quedou inerte, na sua campanha de tirar o PT do governo. Pessoas com camisas vermelhas e bandeiras de partidos políticos eram ameaçadas e expulsas dmanifestações. Assim eclodiu o ovo da serpente.

Agora esses filhos da puta querem ditar o ritmo das manifestações? Os mesmos que geraram o filhote de cruz-credo, apologista de tortura e de ditadura? Até o Cristóvam Buarque tá querendo apoiar Lula já no primeiro turno. Precisamos nos afastar desses seres pusilânimes, falsos democratas e sempre dispostos a apoiar alguém da extrema-direita como Sergio Morto.

Xô Canalhas!

Responder

EdsonLuiz.

07 de julho de 2021 às 12h48

” Valeria a pena uma manifestaçào pública, clara e evidente da coordenação das mobilizações a esse respeito.”

E também uma manifestação pública, clara e evidente de cada um dos partidos políticos ou entidades ligadas às mobilizações.

Outro detalhe é que, se se quer ampliar as mobilizações, não se deve colorí-las com cores particulares. Cores particulares afastam quem delas não gosta. Como se quer a mobilização mais ampla possível contra bolsonaro, que é o assassino e corrupto presidente do Brasil, então se quer um movimento de caråter nacional: as cores de todos pelo brasil são amarelo, azul, branco ou verde. Ou qualquer mistura dentre essas quatro cores.

Responder

Efrem Ventura

07 de julho de 2021 às 11h54

Sempre foram essas as manifestaçoes de esquerda.

Esqueçeram quando o MST colocaram fogo nos ministerios ?

Esquerda é isso ai..animais idiotizados por ideologias trogloditas.

Responder

Deixe um comentário