Cafezinho das 3: por que as manifestações de domingo floparam?

Crédito: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Escrita por Fernando Morais, biografia sobre Lula será lançada em novembro

Por Gabriel Barbosa

14 de setembro de 2021 : 10h32

O primeiro volume da biografia do ex-presidente Lula (PT) já está pronto para ir às livrarias de todo país pela editora Companhia das Letras.

Imagem: Divulgação / Companhia das Letras

A obra foi escrita pelo jornalista, escritor e ex-deputado Fernando Morais e está em fase de pré-venda. A previsão é que o livro sobre a vida do líder petista seja lançado em novembro deste ano.

“A essas dezenas de horas de depoimentos, somou o faro de repórter e a prosa cativante para compor projeto biográfico que traz um painel do personagem em toda sua grandeza e complexidade”, diz a sinopse da obra.

Ao todo, o primeiro volume terá 416 páginas e já é muito aguardado dentro e fora do Brasil. Nele, será abordado a infância de Lula no sertão de Pernambuco, o início de sua vida política no sindicalismo e as grandes greves nas fábricas do ABC Paulista.

E obviamente, a obra sobre Lula também vai falar sobre a criação do Partido dos Trabalhadores, a primeira campanha eleitoral, a prisão do ex-presidente e finalmente sobre a anulação das condenações judiciais.

No livro, a editora incluiu um fato inédito que aconteceu nos bastidores do dia 7 de abril de 2018, data em que Lula foi preso por ordem arbitrária do então juiz Sérgio Moro pela Operação Lava Jato de Curitiba. Confira!

“No aeroporto paulistano, um incidente quase encrespou a operação. Ao contrário dos colegas, sempre respeitosos com o ex-presidente e seus advogados, o mal-encarado delegado Jackson Rimac Rosales Allanic, de traços faciais indígenas, chefe do CAOP (Comando de Aviação Operacional da PF), se dirigiu de maneira áspera a Zanin [advogado de Lula]:

— Vamos ter que algemar o presidente.

Pela primeira vez viu-se o afável Cristiano Zanin elevar o tom de voz e responder com dureza:

— Nada disso! Não, senhor! Algemado ele não embarca. O senhor está violando o mandado de prisão, que veda expressamente a utilização de algemas em qualquer hipótese. Algemado o presidente não embarca.

O policial perdeu a parada, mas não a pose:

— Então levarei as algemas comigo durante o voo. Se for necessário elas serão utilizadas.

Zanin foi seco:

— Isso não será necessário, não acontecerá”.

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marco Fernandes

15 de setembro de 2021 às 15h19

Por que o sabichão, que acha de dar sugestões ao consagrado Fernando Moraes, não escreve a sua biografia e põe o que lhe der na telha?

Responder

Paulo

14 de setembro de 2021 às 18h13

Vai falar do mensalão e petrolão ou só dos processos derivados do “maior law fare da história da humanidade”, denunciado internacionalmente pelos isentos NYT, The Guardian, Le Monde e que tais? Pensando bem, não, ele não falará…

Responder

Deixe um comentário