Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Contarato lança pré-candidatura ao governo do Espírito Santo

Por Redação

20 de fevereiro de 2022 : 10h18

Neste sábado, 19, o Partido dos Trabalhadores (PT) lançou a pré-candidatura do senador Fabiano Contarato ao governo do Espírito Santo. Com isso, o congressista vai disputar espaço com o atual governador Renato Casagrande (PSB).

“Fico imensamente feliz e animado com a decisão do Partido dos Trabalhadores do Espírito Santo em lançar oficialmente meu nome como pré-candidato a governador, conforme o diretório ampliado acaba de anunciar”, anunciou Contarato.

Ele ainda disse que “está à inteira disposição do partido e da população” e que deseja construir um projeto progressista no seu estado.

“Caminharemos combatendo a pobreza, gerando emprego e renda, dando esperança para a juventude, melhorando a Saúde, investindo na Educação, priorizando Segurança e promovendo desenvolvimento sustentável”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

EdsonLuiz.

20 de fevereiro de 2022 às 19h30

Fabiano contato é um cara que corta reto no trabalho. Foi o delegado em uma delegacia que tratava de delitos de trânsito no Espírito Santo e se houve muito bem defendendo as vítimas de motoristas irresponsáveis. Contarato, como delegado, agia estritamente dentro da lei, mas era um delegado duríssimo para que fosse feita justiça em favor de vítimas de trânsito e de suas famílias enlutadas.

Mesmo a orientação sexual que assumia, sendo ele guei em uma sociedade ainda tão intolerante com quem lhe é diferente, não impediu que Contarato conquistasse o respeito da sociedade. Muito ao contrário, seu trabalho sério e bem feito ajudou para que, em ao menos um pouco, os gueis fossem mais respeitados.

Mas toda biografia tem pontos contraditórios. Fabiano Contarato, com a projeção que conquistou como delegado de polícia e depois, como diretor do Departamento de Trânsito, viu uma oportunidade de lutar por causas que considera importantes se elegendo para exercer um mandato político.

Contarato se filiou a PR – sim, ao PR! – e lançou sua candidatura a senador. Quem foi o padrinho político que Fabiano Contarato escolheu para se lançar na política? O padrinho de Fabiano Contarato na política foi o neo-pentecostal evangélico radical e então senador Magno Malta. Isto: Para fazer política, Fabiano Contarato se filiou ao PR e confiou sua vida política a MAGNO MALTA! Magno Malta ainda não era bolsonarista apenas porque o bolsonarismo ainda não existia, mas todos já conheciam quem era a sua Malta. Mas Contarato, nessa primeira campanha, não conseguiu se manter candidato e retirou a candidatura.

Depois Fabiano Contarato foi migrando, do PR passou para o PSDB e do PSDB para o Rede. Ao se candidatar ao senado pela segunda vez ele se lançou pela Rede. Como era um nome fora de partidos tradicionais e vinha de seu trabalho como delegado de polícia, Contarato recebeu o apoio do bolsonarismo e, beneficiado por um desejo forte do eleitor, de trocar os nomes dos políticos, conseguiu se eleger.

No mandato de senador, Contarato se comprometeu com lutas importantes de defesa de minorias e maiorias discriminadas, coerente com as contradições que ele mesmo sofre. Na minha avaliação, Contarato faz essa defesa de forma açodada e excessiva, mas faz com grande compromisso. Eu acho que os temas defendidos por Contarato são modernos e muito importantes. Mas não são as bandeiras defendidas por grande parte dos eleitores que votaram nele para senador, que são bolsonaristas.

Contarato no Rede estava à vontade para continuar a linha que abraçou para o mandato. Mas o Rede está muito esvaziado eleitoralmente e, como vimos, fidelidade eleitoral e ideológica não é o forte de Contarato. Ele decidiu mudar mais uma vez de partido e avaliou durante muito tempo o que lhe seria mais conveniente. O Cidadania seria uma opção, por ter força considerável no Espírito Santo; o PDT, ídem. Mas esses dois partidos não têm candidatos a presidente bem posicionados. Suas opções ficaram entre o PSB, que é o partido que aqui tem estrutura e não depende de ninguém, mas cuja vaga ao governo já está ocupada para reeleição de Renato Casagrande e o PT, que no Espírito Santo é um partido que está fraco, mas tem o Lula com muito voto e que pode transferir esses votos para o candidato.

Contarato não contou conversa: se mudou para o PT.

Contarato sabe que o PT abriga suas bandeiras de luta. Ele também sabe que alguma estrutura o PT tem para posicionar sua candidatura, a começar pelos votos que Lula pode transmitir. Sendo candidato a governador com alguma estrutura em 2022, Contarato sabe que mantém o recall para renovar seu mandato daqui a quatro anos, em 2026. E sabe que se em 2026 for candidato a senador pelo mesmo partido que um provável presidente, consegue compensar a perda de sua original fonte de votos em 2018, que foi fortemente bolsonarista, embora não só.

Mas petista Fabiano Contarato nunca foi! Nem PT nem nenhum outro partido!

Fabiano Contarato é um homem sério! Mas é individualista e arrivista e para conseguir seus objetivos não se importa de se ligar a pastores fundamentalistas misóginos e contra homossexuais ou de se ligar a políticos corruptos.

Edson Luiz Pianca.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes