Genial/Quaest: Veja os números da corrida pelo governo da Bahia

Créditos: Bruno Campos//Divulgação

Marília diz que não autorizou o PT a lançar sua candidatura ao Senado

Por Redação

21 de março de 2022 : 10h23

Neste domingo, 21, a deputada federal Marília Arraes (PT-PE) se pronunciou a respeito do Partido dos Trabalhadores (PT) ter anunciado que a parlamentar seria a candidata da sigla ao Senado Federal pela Frente Popular.

“A posição do PT de Pernambuco, indicando o meu nome para concorrer ao Senado pela Frente Popular revela, no mínimo, descuido com o tratamento de assunto tão sério e uma precipitação sem limites. Não fui consultada e não autorizei que envolvessem o meu nome em qualquer negociação, menos ainda que tornassem público, como se fossem os senhores do meu destino, sobretudo após meses de desgaste político e público feito por meio da imprensa, escondido sob manto do off e notícias de bastidores”, disse.

A dura crítica de Marília a Executiva do PT pernambucano sinaliza, com mais nitidez, que ela poderá mesmo deixar o partido para se lançar candidata por outra legenda. Uma das possibilidades é que ela se filie ao Solidariedade.

Em outro momento, a deputada citou o episódio em que a Executiva Nacional do PT decidiu abrir mão de sua candidatura ao governo de Pernambuco para apoiar a reeleição de Paulo Câmara (PSB).

“Em 2018, o acordo de cúpula PT/PSB, impediu a minha candidatura ao governo do estado, quando liderávamos todas as pesquisas de opinião. Em 2020, nas eleições para a prefeitura do Recife, a cúpula do PT fez de tudo para inviabilizar politicamente a minha campanha, o que ajudou a dar a vitória ao adversário”.

“E agora, indelicadamente, usam o meu nome, como massa de manobra. Tudo isso não é compatível com o bom senso que deve nos nortear na política. Estou conversando com as lideranças políticas de Pernambuco e, como publiquei em nota, na sexta-feira passada, anunciarei, nos próximos dias, ouvindo o povo, principalmente, o meu caminho nas próximas eleições. Expresso todo o meu apoio, incondicional, à campanha do presidente Lula para a presidência da República, com a lealdade e a correção das minhas tradições”, finaliza.

Vale lembrar que Marília se reúne nesta segunda-feira, 21, com o ex-presidente Lula, em São Paulo, para bater o martelo sobre seu destino político e eleitoral.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil