Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Sergio Moro volta a se enrolar nas barras da justiça

Por Miguel do Rosário

04 de setembro de 2022 : 14h53

“É a volta do cipó de arueira / No lombo de quem mandou dar”, diz a canção de Geraldo Vandré.

A Justiça Eleitoral cumpriu, na manhã deste sábado (3), mandados de busca e apreensão de materiais de campanha na casa do ex-juiz e candidato ao Senado pelo Paraná Sergio Moro (União Brasil-PR).

A juíza auxiliar Melissa de Azevedo Olivas, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, tomou a decisão acatando o argumento de advogados da Federação Brasil da Esperança (organização política formada pelo PT, PC do B e Partido Verde) de que diversos materiais impressos, das redes sociais e da propaganda na TV da campanha de Moro violam a legislação eleitoral. O argumento é o de que os nomes dos suplentes do candidato estão em tamanho inferior ao exigido pela lei.

Além da busca e apreensão, a juíza determinou também a remoção das postagens que estão irregulares nas redes sociais e a regularização do material destinado à propaganda eleitoral gratuita do candidato na TV. As duas medidas devem ser realizadas no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 5.000.

Segundo o advogado da Federação Brasil da Esperança, Luiz Eduardo Peccinin, no material de campanha de Moro, o nome de seus suplentes, Luis Felipe Cunha e Ricardo Guerra, estão em tamanho inferior ao exigido pela legislação.

As informações são da coluna de Monica Bergamo, da Folha de São Paulo.

Sergio Moro reagiu, em suas redes sociais, culpando o PT:

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Henrique de Oliveira

05 de setembro de 2022 às 08h40

Lugar de bandido de toga é na cadeia junto com sua laia.

Responder

Jonathan

04 de setembro de 2022 às 20h23

Volta se enrolar na justiça…?!?! kkkkkkkkkkk O esquerdismo a bananeira é um disturbio mental.

Responder

Paulo

04 de setembro de 2022 às 20h20

Não entendo qual o sentido do mandado de busca e apreensão na casa de Moro. Bastaria mandá-lo recolher tudo ou inutilizar esse material, se é de fato irregular, sob pena de multa – ou até, em caso de recidiva ou descumprimento, de vir a sofrer alguma pena restritiva à própria candidatura, se aplicável. Salvo razões de tomo, parece-me, juridicamente, descabida a expedição desse mandado…Mas talvez alguém tenha lido o inteiro teor da decisão, como reivindicaram ter lido, no caso da sentença do ex-juiz contra Lula, na época da Lava-Jato, e possa nos ajudar…

Responder

Saulo Nunes

04 de setembro de 2022 às 18h56

No Brasil existem “tribunais eleitorais” que definem o tamanho das letras dos santinhos e mandam a policia na casa de candidatos porque o tamanho das letras é inferior ao permitido…?

Isso é normal onde ? Isso é alguma coisa util, de importancia ou interesse dos brasileiros ?

Eu lembro de um candidato que em 2018 andava pela rua com a mascara de outra pessoa dizendo que ele nao ere ele mas outra que estava na cadeia…isso é normal onde ?

Como os brasileiros conseguem aceitar coisas dessas ?

Responder

João Batista

04 de setembro de 2022 às 18h26

Assustador mesmo né, alguém defender esse ex juizeco marreco parcial que se acha acima da lei.

Responder

Kleiton

04 de setembro de 2022 às 15h28

O absurdo é alguém definir o tamanho das letras que podem ser utilizadas nas propagandas, absurdo é existir aberrações bananeiras como os Tribunais Eleitorais.

Responder

Deixe um comentário