Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Jatinho de Lupi continua enfrentando turbulências

Por Miguel do Rosário

15 de novembro de 2011 : 09h57

(Ministro Carlos Lupi, saindo de um King Air em sua viagem pelo Maranhão)

Vamos começar analisando o Jornal Nacional, porque é a ferramenta midiática mais poderosa de todas. Nesta segunda-feira, o bloco do JN que tratou do caso Lupi abriu com o anúncio de que a Polícia Federal vai investigar a denúncia da Veja sobre o caso do jatinho.

Ao afirmar, logo no início do bloco, que o Ministro da Justiça determinou a abertura de inquérito da PF acerca do uso do jatinho por Carlos Lupi, em 2009, o JN não traz contudo nenhuma declaração do ministro da Justiça nem expõe nenhum documento. No Jornal da Globo, exibido mais tarde, acontece a mesma coisa. Acredito que a Globo se refere às declarações genéricas do José Eduardo Cardoso de que qualquer denúncia da imprensa é investigada pela PF, não havendo necessidade de abertura de nenhum inquérito policial específico, e que, no caso dos imbróglios envolvendo o Trabalho, o próprio Lupi foi quem pediu que a PF fizesse uma investigação – e isso bem antes de aparecer a história do jatinho.

Voltando ao JN, o locutor afirma que a PF vai investigar se o ministro usou jatinho “indicado” por um dono de ongs que mantém contratos com o ministério. Vê-se bem que já descobriram que o jatinho não pertence a Adair Meira, fato que é confirmado pelo próprio, em entrevista ao JN.

O repórter afirma então que Lupi usou, “em viagem oficial, um jatinho privado”.

Bem, não tenho conhecimento que o Estado brasileiro seja fabricante de jatinhos, portanto, nenhuma autoridade pública, em missão oficial ou não, pode viajar pelo espaço aéreo brasileiro a não ser em jatinhos privados.

As reportagens que vem tratando do caso Lupi parecem insinuar que seja algum tipo de crime viajar de jatinho no Brasil. Não é.  Pode configurar infração ética, segundo o Estatuto do Servidor Público, usar jatinho pertencente a empresários que têm ligações com o governo. Digo que pode configurar, porque há casos em que também se permite isso, afinal não é fácil achar transporte aéreo para os rincões ocultos do Brasil profundo.

Entretanto, evidentemente não é crime usar um jatinho apenas “indicado” por alguém. No Jornal do Globo, o repórter entrevista Adair Meira, que afirma não ter pago o avião, apesar de confirmar sua presença no vôo.

Ainda no JN, matéria fala que o ministro viajou com dono de ongs que tem convênios com o ministério. Devemos saber o seguinte:

  • A própria matéria da Veja, que fala do uso do jatinho, informa que, no momento da viagem compartilhada entre Lupi e o tal Adair Meira, as ongs deste último ainda não tinham sequer fechado convênios com o Ministério. Se já não é crime o ministro partilhar jatinho com dono de ongs, muito menos é partilhar jatinho com dono de ongs que não tem (ainda não tinha, à época) relação com o ministério.

A matéria exibe o depoimento de Carlos Lupi, que afirma textualmente não ter nenhuma relação com Adair Meira, admitindo, porém, que provavelmente se encontrou com ele. Diz ainda que não viajou em jatinho pessoal de Meira. O texto do jornal, assim como vem fazendo todas as mídias, dão a entender que Lupi mentiu.

Não sei se ele mentiu ao dizer que não mantém relação pessoal com Meira. Mas Lupi admitiu que poderia ter se encontrado com Meira, e quanto ao uso de jatinho, disse que não usou o jatinho “pessoal” do figurão, e de fato não usou.

Daí o JN entrevista Meira e arranca dele declarações agressivas em relação ao ministro, dizendo que o conhece sim, e que viajou sim com ele em avião “indicado” por ele. Ora, há uma confusão aí, talvez deliberada. Lupi não disse que não o conhecia, mas que não tinha relação com ele. Não sei se Lupi fala a verdade, repito, mas o próprio afirmou, no depoimento aos deputados, que poderia ter se encontrado sim com Meira.

Na edição impressa do jornal O Globo, embora sem chamada na capa, temos uma matéria ocupando inteiramente a página 4, trazendo o mesmo tipo de inconsistência. É fácil para um repórter se aproximar de Meira e produzir a resposta desejada. E pela declaração de Meira, nota-se que lhe foi feita uma pergunta tendenciosa. Confiram o que disse Meira:

– Não quero dizer que o ministro está faltando com a verdade. Mas tenho elementos suficientes para ele lembrar. Ele não pode fazer daquele jeito que ele simplesmente não conhece, como se tivesse algo a temer, disse o empresário.

Lembremos que Meira é um dono de ongs cujas contas estão sendo rejeitadas pelo próprio governo. E que Lupi jamais disse que não o conhecia, ou que não o tivesse encontrado, mas simplesmente que não tinha “vínculos” com ele.

Nessa guerra de informações, versões e interpretações, o Ministério do Trabalho sofreu ao menos um revés importante. O blog do ministério havia publicado uma resposta neste final de semana, com fotos e tudo, dizendo que o jatinho usado pelo Ministro em 2009, em suas viagens pelo Maranhão, não era um King Air, mas um Sêneca. O Globo trouxe fotos publicadas pelo site maranhense Grajaú de Fato, com imagens do ministro saindo de um King Air (foto no topo do site) .

Confira a página do Globo:

A matéria do Globo traz ainda uma enorme coleção de verbos na condicional. Confiram esta pérola: “Emissários de Lupi teriam pedido para Ezequiel desmentir que o ministro estivesse nos vôos do avião alugado por Meira”. Não creio que o uso de verbos na condicional seja um bom exemplo de sintaxe jornalística.

O Globo também homenageia Lupi com um furibundo editorial, no qual dá sequência à estratégia da mídia de culpabilizar Lula, não Dilma, pelos supostos “malfeitos” de seus ministros.

No Estadão, temos apenas uma chamadinha discreta na capa, mas o principal espaço do caderno político é dedicado ao caso Lupi. A matéria segue a mesma linha traçada pelo Globo. Faz com que a confirmação de Meira de que conhece sim o ministro soem como um desmentido às declarações de Lupi, que na verdade nunca disse não conhecer Meira, mas apenas que não possuía “vínculos” com ele.

Por fim, a Folha dá manchete a uma outra denúncia contra Lupi, um caso já respondido no blog do Ministério na semana passada.

A resposta do ministério, por enquanto, é convincente: seguiu a lei e os procedimentos normativos legais que tratam da matéria, os quais dizem que o ministério deve apenas conferir se os documentos apresentados para abertura de um sindicato são corretos. Pode haver uma brecha ou falha na lei, ao permitir que se criem sindicatos mesmo em locais onde não exista a indústria a ser sindicalizada. Mas aí é um problema a ser resolvido pelo Congresso, não pelo Ministério do Trabalho.

Minha conclusão é que ainda há uma ação organizada dos principais veículos de mídia para derrubar o ministro Carlos Lupi. Não pretendo defender aqui o ministro. Não boto a mão no fogo por ele nem por político algum. Faço apenas uma análise crítica da mídia, apontando suas inconsistências. Ainda não encontraram a bala de prata que irá abater a vítima. Mas o jatinho de Lupi não para de chacoalhar. Terá que ser um modelo bem resistente e ser pilotado por alguém muito hábil para continuar voando.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

spin

15 de novembro de 2011 às 21h18

Esse empresário ongueiro é da base de Marconi Perilo

Por sinal no momento chovem denúncias de corrupção no governo Perillo

Só através da UEG foram desviados mais de 14 milhões

Como se vê, se a corrupção em governos do PT é no varejo as ocorridas em governos tucanos é no atacado, envolvem muitos muitos bilhões e até bilhões mas o pig não quer saber
http://www.dmdigital.com.br/novo/#!/view?e=201111

Responder

Paulão

15 de novembro de 2011 às 21h09

Vi agora no JN e Record que Lupi teria mentido, o que provocou a ira da oposição
A mentira do ministro é que o mesmo errou a marca do avião no qual teria viajado
A reportagem mostrou foto de Lupi saindo do avião como se fosse coisa nova quando esta foto vi dias atrás no Blog do Trabalho
Já não estou entendendo mais nada
Ou estou…

Responder

    baixadacarioca

    15 de novembro de 2011 às 21h36

    Paulão, a oposição está irada ha muito tempo, desde que Lula ganhou em 2002, e o ódio aumenta porque toda algazarra que fazem na mídia não tem efeito concreto, não ecoa, no povo brasileiro. Na reportagem do JN apareceu o tal Adair Meira disse textualmente

    "…se o ministro puxar um pouquinho pela memória…"

    Como assim "puxar um pouquinho pela memória"? Pessoas que tem ou tiveram relações como apresentadas pela mídia não precisam de esforço para se lembrar com que tem ou teve relações. Cada um de nós deve se lembrar da maioria absoluta dos professores do ensino fundamental sem o menor esforço mental, apesar dos anos todos já passados.

    Pode ser que tenham viajado juntos num jato particular, mas isso não implica relações entre duas pessoas. Minha visão de mundo me diz que é forçação de barra da velha mídia.

    Responder

érico cordeiro

15 de novembro de 2011 às 20h46

Miguel. esqueci de colocar o link pro blog do João Villaverde: http://joaovillaverde.blogspot.com/2011/11/um-min
Abração (vou estar no Rio entre os dias 17 e 22, de repernte a gente se encontra pra tomar um chopp).

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de novembro de 2011 às 20h59

    beleza, vou inclusive linkar o blog dele aqui. gosto muito do joão, ele inclusive já foi meu colaborador no óleododiabo. esteja a vontade para me mandar um email e combinar. migueldorosario@gmail.com

    Responder

érico cordeiro

15 de novembro de 2011 às 20h38

Miguel, é impressão minha ou a Dilma não está fazendo o menor esforço para segurar esses ministros apanhados em situações, digamos, pouco republicanas? A mim me parece que ela está usando a mídia – e não se submetendo a ela – para defenestrar pessoas que, além de passar uma imagem bastante arranhada pelas denúncisas de corrupção ainda são extremanente incompetentes.
Dá uma olhada neste post do João Villaverde sobre o atual ministro do trabalho:
Tirando o Orlando Silva, todos os ministros que caíram eram pesoas ligadas, direta ou indiretamente, ao velho fisiologismo que, de uns tempos para cá passou a se chamar "governabilidade" – mesmo o Pallocci já não podia ser identificado com as alas ideologicamente mais consistentes do PT, pelo menos desde o episódio do caseiro. E, convenhamos, um ex-ministro da Fazenda comprar o apartamento de 6 milhões de reais, ainda que com rendimentos legais e perfeitamente explicáveis (o que não foi o caso, pois ainda há zonas nebulosas nesse episódio). é um atestado de, no mínimo, absoluta insensibilidade social, ainda mais para quem milita em um partido de esquerda.
Pode ver que a mídia tem tido um cuidado tremendo com ministros com conteúdo ideológico mais definido – Houve algumas tentativas de queimar o Paulo Bernardo e o Hadadd, mas não foram adiante.
E aí, o que você acha dessa possibilidade, de que essa "faxina" não está desagradando à Dilma e, por outro lado, lhe permite montar um ministério mais à sua cara, sem que precise se indispor com seu fiador político – Lula – e nem com a base aliada, já que os ministros que tem saído, geralmente, estão sendo substituídos por pessoas dos mesmos partidos que já ocupavam as pastas.
Abraços e parabéns pelo Cafezinho!

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de novembro de 2011 às 20h44

    Oi Érico, acho que isso rola também com certeza. Dilma está usando a força do adversário em favor dela mesmo, ou do próprio governo, como um lutador de kung fu. Obrigado e abraço.

    Responder

      Luciano Mendonça

      15 de novembro de 2011 às 23h28

      A diferença entre veneno e remédio está na dosagem que se aplica ao paciente. Essa auto-medicação do Governo Federal poderá se voltar contra ele.
      Corroborando o entendimento, pergunto: que fim derão os jatinhos do Paulo Bernardo e da Gleise Hoffman. Nada mais. Ora, a Ley dos Médios foi engavetada. Uma trégua anunciada para aqueles. Agora são os jatinhos do Lupi.
      As "passeatas" deram sinal de fadiga (ou "cansaço") no dia de hoje. Já viram que o PiG abandonou o papel de animador de auditório de passeatas.
      Essa situação de toda hora "aparecer" uma denúncia seletiva enjambrada pelo PiGcontra Ministro vai pelo mesmo caminho. Assim como os PiGuentos ficarem como Dona Maria Louca gritando: esse Ministro tem de sair agora.
      Mas o PiG está a procurar sempre uma cueca para colocar o baton. É a natureza deles…

      Responder

Luciano Mendonça

15 de novembro de 2011 às 18h01

Parece que o PiG está querendo salvar a "reporcagem" da Veja. Mais uma "bolinha de papel". O jatinho era do empresário ongueiro (dá pra ser empresário com rede de ONG's?) mas consta na foto ser táxi aéreo. O ongueiro era dono de empresa de táxi aéreo? O "crime" do Lupi é ter viajado com o empresário ongueiro? E o helicóptero do empresário amigo do Beto Richa? E o avião do dono da Delta com o Sérgio Cabral? Agora, esse negócio de Sindicato de Empresários fantasmas, antes de qualquer coisa, o Sindicato tem personalidade jurídica como o registro em Cartório (então, aí tem fraude anterior, se a assembléia de criação for fictícia), e personalidade sindical com a reconhecimento do Ministério do Trabalho de que não há ferimento do princípio da unicidade sindical (ou seja, não há nenhum outro sindicato na mesma base, que não pode ser inferior a um município, da mesma categoria patronal). Se houver um sindicato mais antigo na mesma base, é negado o registro. Se não houver, por ato administrativo vinculado (obrigatoriedade de conceder), o Ministério do Trabalho e Emprego concede a representação sindical. Mais um factóide.

Responder

baixadacarioca

15 de novembro de 2011 às 16h06

Numa boa, acho que a velha mídia aposta nas manchetes e na ignorância popular. Querem influenciar o povo com mensagens confusas e mal explicadas porque os analfabetos políticos se contentam com os títulos das matérias. Depois, quem é da oposição não precisa da verdade. Bastam-lhes informações distorcidas e ideologizadas para fundamentar o ódio e o preconceito que alimentam contra o PT e os trabalhistas de um modo geral. Agora, quanto ao LUPI, penso que tropeçou no seu jeito folclórico de esbravejar contra as injustiças que diz sofrer; ao seu tempo, deve pedir o boné e deixar o governo.

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de novembro de 2011 às 16h10

    Concordo contigo, Rildo. A reação de Lupi foi grosseira, e ele nunca me parece um bom ministro, apesar de que é ligado efetivamente às causas trabalhistas. E dentro do PDT, parece que é uma figura autoritária, que trava os anseios democráticos do próprio partido. Ele deve rodar com certeza na próxima reforma ministerial.

    Responder

Paulão

15 de novembro de 2011 às 15h48

Estou fazendo um esforço danado para ver o crime cometido pelo Ministro e até agora não vi nada
Neste artigo que saiu na midia brasil afora dizem que Lupi usou um avião em companhia de outros pedetistas
Alguém pode me emprestrar uma lupa, quem sabe assim consiga enxergar tão bem quanto o pig http://www.grajaudefato.com.br/noticias/confirmac

Responder

_spin

15 de novembro de 2011 às 13h30

Este jatinho havia sido alugado pelo PDT, segundo nota publicada no Blog do Trabalho

A OAB tendo seu "honesto' presidente à frente, vai marchar conta a "corrupção" neste 15 de novembro?
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/com-ou-s

"Multidão" de 4 pessoas se reune no DF para 'marchar' contra a corrupção, como se vê, é o pessoal do 'honesto' Joaquim Roriz protestando contra Agnelo, mesmo assim o pig deu destaque e colocou a culpa em São Pedro pelo fracasso
http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2011

Nem estou festejando o fracasso de tais marchas, pelo contrário, até mesmo porque gostaria de ver tais protestos contra governadores e prefeitos que não fazem nada para dar fim à corrupção, imagina só cidades do interior tomadas por gente protestando contra a corrupção dos prefeitos, aí sim, estaríamos entrando numa nova fase de um Brasil promissor.

Responder

André B

15 de novembro de 2011 às 12h10

OK, valeu!

Responder

André B

15 de novembro de 2011 às 10h56

Ô Miguel, não sei, mas ministro não tem que voar em jatos da FAB?

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de novembro de 2011 às 11h00

    Claro que não, rs! Pode até voar de vez em quando. Mas são 38 ministros, voando por 5 mil cidades. Não tem jato da FAB para isso.

    Responder

Deixe um comentário