Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Exclusivo: Detalhes da preferência partidária em 2012

Por Miguel do Rosário

01 de março de 2013 : 18h51

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]

O Estadão divulgou com muito estardalhaço, no dia 19 de janeiro, uma pesquisa do Ibope sobre a preferência partidária dos brasileiros, realizada no período de 18 a 22 de outubro de 2012. O período foi escolhido a dedo para apurar o desgaste do PT durante o auge do processo do mensalão.

No entanto, nem Estadão nem Ibope jamais divulgaram, até o momento, a íntegra da pesquisa, a qual, só agora o Cafezinho teve acesso.

[/s2If]
[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (no alto à direita). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho.[/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

A pesquisa, a bem da verdade, estava perdida nos arquivos internos do site do Ibope. Vale a pena analisá-la mais a fundo. Vou recortar alguns gráficos.

Primeiramente, guardem na memória os números da tabela abaixo, que refletem as características da pirâmide social brasileira. Serão importantes para avaliar as tabelas seguintes:

Observe que as famílias com renda superior a 10 salários correspondem a 3% da população, enquanto o maior grupo é o que recebe entre 2 a 5 salários, correspondendo a 38% de todos os brasileiros.

 

Eu editei a tabela para só trazer os partidos minimamente conhecidos pela opinião pública. Façamos alguns comentários em seguida:

 

Vamos analisar, em primeiro lugar, o grupo que recebe de 2 a 5 salários. Nesta faixa, o PT obtém a sua maior pontuação, 26% da preferência nacional. O PMDB vem em segundo lugar nessa faixa, com 7%, seguido do PSDB, com 5%.

Entretanto, de todos os números presentes o que mais se destaca é a preferência dos mais ricos pelo PSDB. Entre os que ganham mais de 10 salários (que representam apenas 3% da população), o PSDB lidera com 23%, contra 13% do PT, 7% do PMDB, e 3% do PSOL.

O PCdoB conseguiu pontuar 1% no geral, e tem sua melhor marca entre os eleitores que ganham entre 5 e 10 salários, com 3%; o que o torna o quarto partido preferido no país junto a essa faixa de renda.

O PSB, legenda que vem ganhando destaque por causa de seu forte crescimento em 2012, pontuou apenas 1% na preferência geral; sua melhor marca (2%) se dá em duas faixas, a que ganha entre 5 a 10 e a que ganha mais de 10 salários.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

migueldorosario (@migueldorosario)

01 de março de 2013 às 18h51

Exclusivo: Detalhes da preferência partidária em 2012 http://t.co/1b7xS4TUx1

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?