Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Mídia aderiu ao fascismo penal

Por Miguel do Rosário

23 de janeiro de 2014 : 15h32

A crise nos presídios maranhenses e a prisão de algumas figuras políticas famosas voltaram a chamar a atenção para o sistema penal brasileiro.

Recentemente, ficamos sabendo que uma quantidade enorme de presos no país já poderia ter sido soltos, ou ainda sequer foram sentenciados.

Em matéria prisional, o Brasil ainda está na Idade Média.

E o pior é que setores supostamente esclarecidos da sociedade, ao invés de contribuírem positivamente para o Brasil avançar neste sentido, estão deixando que o ódio político contamine suas ideias e aderindo a um nojento fascismo penal, que rejeita qualquer medida que possa beneficiar um preso.

Hoje, por exemplo, me deparo com a seguinte observação de Eliane Cantanhede, colunista política da Folha, que é o jornal mais influente no país.

José Dirceu foi condenado a 7 anos e 11 meses, mas, com base na lei e trabalhando daqui, lendo um livro dali, pode acabar passando só dez meses na prisão. O problema, obviamente, não é de Dirceu, mas do sistema.

Ora, Cantanhede está desmerecendo os poucos avanços humanistas do nosso sistema prisional, que estimulam os presos a estudarem e trabalharem? Isso é um “problema”?

O triste é ver que, enquanto milhares de cidadãos brasileiros são torturados em nossas masmorras pós-modernas, o presidente do Conselho Nacional de Justiça, Joaquim Barbosa, passeia em Paris e Londres, onde “trabalha” ganhando diárias, ao invés de trabalhar no Brasil, lutando para tirar da prisão todo e qualquer brasileiro cujo emprisionamento possa ser trocado por uma pena alternativa.

E diante de uma crise tão grande, com tantos mortos e feridos, e sobre  a qual Joaquim Barbosa, como presidente do CNJ e do STF, tem grandes responsabilidades políticas e administrativas, os jornalistas brasileiros apenas lhe perguntam sobre João Paulo Cunha…

Até hoje não engoli o silêncio da mídia quando descobriu que havia um tetraplégico na Papuda, preso porque encontraram maconha em seu quarto. No afã de usar qualquer fato para detonar José Genoíno, que, doente, precisa ser tratado em prisão domiciliar, a mídia não fez uma crítica a essa barbaridade que não ouso chamar nem de medieval. É pior que medieval. É monstrouso.

cadeia

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?