Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Jorge Furtado rebate surto de vira-latice de alguns artistas

Por Miguel do Rosário

16 de maio de 2014 : 17h13

Sugerido por Julio Cesar Macedo Amorim, por email.

Após declarações de Wagner Moura, Jorge Furtado rebate críticas de artistas ao país

Diretor publicou em seu blog texto lamentando quem só vê “as coisas piorando” no Brasil

16/05/2014 | 11h43, no site da RBS.

13391868

Após declarações de Wagner Moura, Jorge Furtado rebate críticas de artistas ao país. Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

O diretor gaúcho Jorge Furtado usou seu blog pessoal para rebater as manifestações de artistas brasileiros que criticaram a atual situação social, política e econômica do Brasil. O texto foi publicado um dia após as declarações de Wagner Moura para jornal O Estado de S. Paulo, em que o ator se diz satisfeito em deixar o país por dois anos.

Na entrevista, em que fala sobre seu recém lançado Praia do Futuro, Moura reclamou do preconceito e do conservadorismo, criticou o PT – “O PT não inventou o toma lá, dá cá, mas o institucionalizou” – e o governo de Eduardo Paes (PMDB) no Rio de Janeiro: “Eduardo Paes governa com a iniciativa privada”.

Em seu blog, Furtado escreveu:

“Fico triste ao ver artistas brasileiros, meus colegas, tão mal informados. (…) Dizer que não dá mais para viver no Brasil logo agora, agora que milhões de pessoas conquistaram alguns direitos mínimos (…)”, escreveu o diretor em seu blog no site da Casa de Cinema de Porto Alegre. No texto, ele questiona: “Em que as coisas estão piorando? E piorando para quem? Quem disse? Qual sua fonte de informação?”

Jorge Furtado encerra o texto dizendo “o Brasil nos dá motivos diários de vergonha e tristeza, quem não sabe? Mas, estamos piorando? Tem certeza? Quem lhe disse? Qual sua fonte? E piorando para quem?”.

Recentemente, outros artistas brasileiros também se manifestaram sobre o tema, gerando grande repercussão: o cantor Ney Matogrosso deu entrevista para o canal de TV português RTP fazendo duras críticas ao governo, dizendo que “hoje em dia, a saúde pública no Brasil é uma vergonha” e “está piorando”, “a educação no país é vergonhosa” e “o transporte público é horroroso”.

Na semana passada, o vocalista Roger, do Ultraje a Rigor, rebateu declarações de que ele seria incoerente por tocar em um evento financiado pelo governo – que ele critica. Roger aproveitou para criticar planos como o Bolsa Família: “Tenho certeza que, se fôssemos bem educados, ninguém precisaria de esmola do governo, assim como eu próprio nunca precisei”.

:: Leia o texto de Jorge Furtado na íntegra:

“Fico triste ao ver artistas brasileiros, meus colegas, tão mal informados.

Imagino que, com suas agendas cheias, não tenham muito tempo para procurar diferentes fontes para a mesma informação, tempo para ouvir e ler outras versões dos acontecimentos, isso antes de falar sobre eles em entrevistas, amplificando equívocos com leituras rasas e impressionistas das manchetes de telejornais e revistas ou, pior, reproduzindo comentários de colunistas que escrevem suas manchetes em caixa alta, seguidas de ponto de exclamação.

Fico triste ao ler artistas dizendo que não dá mais para viver no Brasil, como se as coisas estivessem piorando, e muito, para a maioria. Dizer que não dá mais para viver no Brasil logo agora, agora que milhões de pessoas conquistaram alguns direitos mínimos, emprego, casa própria, luz elétrica, acesso às universidades e até, muitas vezes, a um prato de comida, não fica bem na boca de um artista, menos ainda de um artista popular, artista que este mesmo povo ama e admira. Em que as coisas estão piorando? E piorando para quem? Quem disse? Qual a fonte da sua informação?

Fico triste ao ouvir artistas que parecem sentir orgulho em dizer que odeiam política, que julgam as mudanças que aconteceram no Brasil nos últimos 12 anos insignificantes, ou ainda, ruins, acham que o país mudou sim, mas foi para pior. Artistas dizendo que pioramos tanto que não há mais jeito da coisa “voltar ao ‘normal ‘”, como se normal talvez fosse ter os pobres desempregados ou abrindo portas pelo salário mínimo de 60 dólares, pobres longe dos aeroportos, das lojas de automóvel e das universidades, se “normal” fosse a casa grande e a senzala, ou a ditadura militar. Quando o Brasil foi normal? Quando o Brasil foi melhor? E melhor para quem?

A mim, não enrolam. Desde que eu nasci (1959) o Brasil não foi melhor do que é que hoje. Há quem fale muito bem dos anos 50, antes da inflação explodir com a construção de Brasília, antes que o golpe civil-militar, adiado em 1954 pelo revólver de Getúlio, se desse em 1964 e nos mergulhasse na mais longa ditadura militar das américas. Pode ser, mas nos anos 50 a população era muito menor, muito mais rural e a pobreza era extrema em muitos lugares. Vivia-se bem na zona sul carioca e nos jardins paulistas, gaúchos e mineiros. No sertão, nas favelas, nos cortiços, vivia-se muito mal.

A desigualdade social brasileira continua um escândalo, a violência é um terror diário, 50 mil mortos a tiros por ano, somos campeões mundiais de assassinatos, sendo a maioria de meninos negros das periferias, nossos hospitais e escolas públicos são para lá de carentes, o Brasil nos dá motivos diários de vergonha e tristeza, quem não sabe? Mas, estamos piorando? Tem certeza? Quem lhe disse? Qual sua fonte? E piorando para quem?”

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

56 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luis

19 de maio de 2014 às 18h21

Ande nas rua, veja a quantidade de pessoas desocupadas nos canteiros, não tenha medo da democracia!!!!O seu problema, como de vários ” esquerda caviar ” é pensar que não conseguimos entender o que está acontecendo, é esse patrulhamento ideológico que subestima a nossa capacidade de entendimento.

Responder

oylas pereira

18 de maio de 2014 às 17h25

No governo de fhc do psdb, aposentado era chamado de vagabundo,as maiores e mais ricas Empresas Brasileiras eram vendidas a preço de banana, desemprego marchava pelas ruas do país, e o governo do PT é que não presta? Então tá!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

18 de maio de 2014 às 16h57

Habeas corpus do [baderneiro – e vereador do PSDB(BA) ] Marco Prisco é julgado nesta terça (20/05/2014) no STF

FONTE: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/154615-habeas-corpus-de-prisco-e-julgado-nesta-terca.html

RESCALDO: vamos ver se teremos que esperar até novembro (sic) para o mesmo “supremo” analisar o ‘CUMPRA-SE A LEI’ em relação ao José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e demais condenados – literalmente – no julgamento do MENTIRÃO FASCIGOLPISTA!

Responder

Marcos Silva

18 de maio de 2014 às 15h28

Piorou pra quem??

Responder

enganado

17 de maio de 2014 às 23h17

Esses três estão esperando um contratinho da tv Globo e/ou já arrumaram um cargo de aspone no governo do Aébrio, isto se ele vencer! Se estes são os Nacionalistas que estão fazendo o servicinho para os EUA/GAFE/CIA/PSDB/DEM/ …, acho que devem se mudar para lá e lavarem bastantes latrinas das pocilgas americanas. Tchau, bando de sacripantas!

Responder

Vixe

17 de maio de 2014 às 22h55

É simples de entender.
Uma palavrinha dita aqui, um contratinho de show ou novela fechando ali… e assim caminha a humanidade.
Os cantores velhos e decadentes encontraram uma nova forma de se manter na mídia, tentando ganhar algum fôlego e uns trocos: basta ver Roger do Ultraje a Rigor e Lobão, ambos tentando se manter de alguma forma, já que seus shows e música, decadentes para o padrão atual, não atraem mais ninguém, partindo então, para a venda de opiniões ao gosto de quem pagar mais.
Ney Matogrosso, já um septagenário, ainda vive a ilusão de ser “formador” de opinião e “vanguarda”, quando na verdade não passa de um velho decrépito se contorcendo entre “pulgas e pernilongos” (by DDDRIMM).
Wagner Moura, num arroubo de “capitão nascimento”, pensa que pensa e pensa que sabe a real situação do Brasil… inocente…
Acredita que o fato de ter aparecido em tela de cinema o fazem um “formador” de opinião altamente esclarecido e iluminado… ô coitado…

Responder

julio

17 de maio de 2014 às 22h11

O Ney Matogrosso vem de uma classe tão privilegiada que ele pode fazer opção sexual sem sofrer qualquer preconceito, coisa impensada para a maioria do pobre brasileiro.

Responder

Miguel Samuel

17 de maio de 2014 às 17h12

Impressionante que, quem nunca antes se meteu com questões politicas estão abrindo a boca para dizer asneira, é como se o Wgnee Moura e o Ney Matogrosso não conhecessem o Brasil. O Roger para não desaparecer do cenário fala besteira e palavrões, é o estilo dele. Eles substituem a decadente Regina Duarte que dizia der medo do Brasil numa possível vitória do Lula.Oportunistas e interesseiros..

Responder

Roniere Vilagelin

17 de maio de 2014 às 17h28

Parabéns ao gaúcho jorge furtado…

Responder

Messias Franca de Macedo

17 de maio de 2014 às 12h59

[Jornalista Barbara Gancia, da Folha de São Paulo, escracha os hipócritas e fariseus fascigolpistas!]

É fabuloso o mal que a ditadura causou. As redes sociais pa­rece que estão deixando o estrago ainda mais evidente.
(…)
Não foi o atual governo que quis Copa e os Jogos Olímpicos. Todos os governos mais o Carlos Arthur Nuzman querem. Lembro, na gestão FHC, de ter dito, neste nobre espaço, que seria uma temeridade trazer a Olimpíada como se pretendia. E a mulher do então chanceler de FHC, Luiz Felipe Lampreia, mandou uma longa carta ao “Painel do Leitor” acusando-me de falta de patriotis­mo. Está no arquivo do jornal.
Todo governante quer Copa, Olimpíada e GP de F-1. Pergunte à Prefeitura do Rio se ela gostou de perder a receita do GP Brasil.
Quando sai pela culatra, dá um prejuízo enorme. O Pan já tinha dado. Então por que esperamos es­te tempão para reclamar? Ah, é! Deixamos para o último mi­nuto… Como fez o senhor Ney Matogrosso, que longe de casa e para um entre­vistador atônito da TV portuguesa, que continuava a repetir “Mas o senhor tem certeza? Estou surpreso que ache isso”, se pôs a desancar seu país como se fosse um turista vi­vendo acidentalmente em Niterói.
Ocorre que ele não é. É um artista de uma idade que já não permite macaquices, que em vez de se valer de sua estatura -que não é pouca- saiu falando que os pobres estão tendo filhos para se valer dos bene­fícios do Bolsa Família.
Chega a ferir a dignidade humana que alguém ache que hordas de brasileiras topam dar à luz em troca de uns tostões, mas é a
ignorância que mais me incomoda. O IBGE comprova essa informação? E o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e o Banco Mundial, serão bur­ros por usar o Bolsa Família como modelo? Quero ver o sr. Matogrosso acusar o pastor Feliciano de vender superstição, quando ele mesmo usou desse tipo de crendice sobre o seu país na TV portuguesa.

Em Mick Jagger, salve-nos se puder!
A Copa do Mundo e as opiniões desmazeladas

Por jornalista Barbara Gancia

sab, 17/05/2014 – 10:31 – Atualizado em 17/05/2014 – 10:33

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/barbaragancia/2014/05/1455242-mick-jagger-salve-nos-se-puder.shtml

Responder

Joceval Jesus Santos

17 de maio de 2014 às 15h48

Parabens Furtado pelo seu comentario.

Responder

Joceval Jesus Santos

17 de maio de 2014 às 15h48

Parabens Furtado pelo seu comentario.

Responder

anac

17 de maio de 2014 às 10h41

Wagner Moura foi ou é empregado da Globo. Esperar o que?
No minimo, ele está garantindo uma boquinha quando retornar ao escassear os papeis de vilões latinos americanos nos filmes dos USA.

Responder

    anac

    17 de maio de 2014 às 10h52

    Entendam, Wagner Moura é mais um ignorante, que não obstante pela suas condições econômicas e posição que ocupa na sociedade tenha o dever de se informar antes de falar, por questões (intere$$e$) pessoais divulga mentiras para puxar o saco de quem (Globo) o sustenta.

    Não quer saber Wagner Moura que em 100 anos, o Brasil construiu 140 escolas técnicas (o Fernando Henrique proibiu construir escola técnica)

    Em 11 anos construiu 365.

    Lula, que não tem diploma universitário e foi obrigado para sobreviver abandonar os estudo, construiu 14 universidades federais (o FHC, nenhuma !. Para vocês verem como Lula é magnânimo, trabalhou para oferecer estudo aos brasileiros, o que lhe foi negado. Ao contrario de fhc que procurou destruir as universidades publicas. Ainda assim tem o apoio dos professores universitários.

    O Brasil tinha 3 milhões de universitários e agora tem 7 milhões.
    Em 11 anos o Brasil criou 22 milhões de empregos, 36 milhões saíram da miséria absoluta e 42 subiram à Classe Média.
    O Brasil passou de 1 milhão 700 mil carros por ano a 3 milhões 800 mil: é o quatro mercado mundial e sétimo maior produtor.

    Responder

Antonio

17 de maio de 2014 às 10h23

Quem é esse tal de Wagner Moura?

Responder

    Antonio

    17 de maio de 2014 às 10h28

    Descobri quem é esse tal de Wagner Moura.
    “Esse cidadão não pode ir embora não, nós os filhos do Brasil iremos ficar desamparados e empobrecidos”
    Vá para o diabo que o carregue e faça um favor para o Brasil, não volte nunca mais.

    Responder

Marcos Alexandre Ramos

17 de maio de 2014 às 12h06

Boa Jorge Furtado!

Responder

Jaime Iglesias Serral

17 de maio de 2014 às 08h53

Esse Wagner Moura, empregado da Rede Globo, não iria dar entrevista falando bem do país, e correr o risco de levar o bilhete azul. Faz como já fizeram tantos outros da mesma emissora. Seguem a cartilha que os patrões-Marinhos editam há anos. Realmente, para um bom ator como ele, é um cidadão politicamente medíocre.

Responder

Vera Lúcia Piesanti Molinar

17 de maio de 2014 às 11h51

Deve ser um inocente útil tipo marina.

Responder

Mara Rocha

17 de maio de 2014 às 09h19

o Wagner Moura não é Marinista???

Responder

Maumau Francceschi

17 de maio de 2014 às 07h58

Douglas Franco olha isso

Responder

anão corcunda

17 de maio de 2014 às 02h39

Nossa, Miguel… há algum tempo não venho aqui e estou impressionado com o baixíssimo nível dos comentários, principalmente os do facebook…

Diante disso, só tenho uma coisa a re-dizer: VIVA O ÓLEO DO DIABO!

Responder

Cidro Francisco Lima

17 de maio de 2014 às 04h22

VAGNER MOURA VA SE FODER O BRASIL NAO PRECISA DE VOCE

Responder

Cidro Francisco Lima

17 de maio de 2014 às 04h21

ESSE WAGNER MOURA É SIM UM VIRA LATYAS VA E NAO VOLTE IMUNDO

Responder

Manoel

17 de maio de 2014 às 01h12

O Zé eu entendo! a música dele está perdendo o sentido: “HE HE VIDA DE GADO, POVO MARCADO HE, POVO FELIZ..”

Responder

Isadora Bonder

17 de maio de 2014 às 03h11

O texto do Jorge Furtado é impecável, cirúrgico!!!

Responder

Joatan Mendonça

17 de maio de 2014 às 02h44

Robson Tadeu Bolson,,é muita pergunta para um país emergente.Talvez a Europa ou até os EUA possa lhe responder.Provavelmente você não tenha vivido os anos 70,80,90,por isso você não vê melhoras no Brasil…

Responder

Robson Tadeu Bolson

17 de maio de 2014 às 01h58

Poderíamos começar o debate sobre o que significa melhorar… e sobre qual ótica vamos analisar e quais os parâmetros que vamos usar…termos mais empregos?mas que tipo de empregos? termos mais Tv carro, eletrodomésticos? mas isso é bom mesmo para quem no fim das contas? sobre segurança melhoram os salários do menores na hierarquia? eo serviço prestado realmente melhorou? no quesito distribuição de renda diminuíram de fato os abismos? vamos muito bem no quesito consumo, mas é para todos de fato…a 10 anos não tínhamos nada? e agora o que temos de verdade? somos mais felizes? e que nos deixa realmente felizes? ter alguma coisa ou ser alguma coisa? a minha casa minha vida é realmente minha?essa casa da minha vida vale tudo isso que a construtora esta dizendo? temos muitos nas escolas e nas universidades? e quantos saem realmente melhores delas? estamos lendo mais, mais solidários mais conscientes, mais tolerantes…há sim isto não tem nada haver com políticas públicas…O parâmetro é o desenvolvimento econômico retilíneo e contínuo? crescemos muito…eos grandes cada vez crescem mais…a utopia é crescer e ficar do mesmo tamanho…gigante…um colossso…Os movimentos autenticamente populares esperavam mais…eu espero que os próximos anos avancemos, melhor que evoluamos de fato…

Responder

EU EM CASA

16 de maio de 2014 às 22h09

“PEDE PRA SAIR” “PEDE PRA SAIR” – PEDIU – TCHAU E BENÇÃO!

Responder

Neide

16 de maio de 2014 às 21h52

Não concordo com esse sr.pois ando de ônibus lotado,tive enxaqueca ,fui ao Hospital porque não aguentava esperei horas
e acabei desistindo.Ando nas ruas e percebo que os mendigos voltaram como enxames nas ruas e o Brasil não piorou?

Responder

valdir MG

16 de maio de 2014 às 21h18

Wagner moura, Ney Matogrosso, quem são estes hipócritas, estes coxinhas?.
Digam-me o que estes dois já fizeram em prol da melhoria de vida no Brasil.
Nada.
São dois boçais.
Duas merdas fétidas.

Responder

Leda Oliveira

16 de maio de 2014 às 23h50

Maravilhoso! Esse gaúcho honra a terra do saudoso Leonel Brizola.

Responder

Vani Moura Guarani Kaiowá

16 de maio de 2014 às 23h35

Jorge Furtado e sua lucidez. Parabéns!

Responder

João Botelho

16 de maio de 2014 às 20h20

O que esperar de um ator que começou a carreira como colunista social no programa da nora do Antonio Carlos Magalhães? Que vá e não precisa voltar daqui a dois anos, fique por lá para sempre, infeliz……

Responder

Rubens Andrade

16 de maio de 2014 às 23h17

Podem escrever, na vitória de Dilma eles vão abanar o rabo para a Presidente.

Responder

marco

16 de maio de 2014 às 19h57

o tal vagner moura não consegue entender como os marinho’s saíram na forbes e vc’s não entendem??? ele tá vendo que a grana só fica na mão de tipos que nem os marinho’s. q mesmo a gente votando direto no Lula e Dilma assim mesmo a secom contrata jornalista q matou o samurai e cada vez mais dá grana pro “pig” afinal eles precisam, o pinheirinho não precisa e nós não precisamos. qunado essa grana não for mais para o “pig” e for direcionada pra educação/saúde volto a vota no PT até lá, é tudo igual!!!

Responder

Joseli Adelia Crippa Vivian

16 de maio de 2014 às 22h54

Os “artistas” querem um povo burro para que assistam suas “novelas cheias de traições , mentiras , golpes , etc enquanto eles engordam seus bolsos.

Responder

Ulisses

16 de maio de 2014 às 19h19

Wagner Moura acha que se houvesse educação decente não seria necessário o bolsa família. Então por que não houve antes educação descente? Gostaria de saber se o sr Moura adoraria sentar num banco de escola de manhã, faminto e subnutrido, esfarrapado e cansado e aprender algo? Como nossa classe média não tem sentimento e decência alguma!

Responder

Renato Kern

16 de maio de 2014 às 18h34

Assino embaixo de tudo o que afirma o Jorge Furtado. Tem pessoas como este artistinha que ganha um troco e uma faminto e acha que é o rei da cocada.

Responder

filho

16 de maio de 2014 às 18h28

Estes músico adoram falar mal do governo para agradar um público específico, mas os primeiros a receber caches superfaturados do estado. Os atores adoram fazer média com a Globo, mas nunca questionam, falam de sua sonegação bilionária. Na verdade são uns papagaios de pirata o PIG. Se tivessem dignidade responderiam didaticamente ao Furtado… “Mas, estamos piorando? Tem certeza? Quem lhe disse? Qual sua fonte? E piorando para quem?”

Responder

Márcia Parolini

16 de maio de 2014 às 21h14

Adorei a expressão “surto de vira-latice”!!!!!! É isso mesmo!!

Responder

Katherine Bernardis

16 de maio de 2014 às 21h07

Um detalhe de retrocesso no Brasil: com o fortalecimento da bancada fundamentalista evangélica, o Brasil perde muito em respeito às diferenças e a liberdade religiosa e individual do cidadão.
Em pleno século XXI ainda se discute a laicidade de um país cuja Carta Magna de 1988 já havia destacado essa posição.

Responder

Katherine Bernardis

16 de maio de 2014 às 21h03

Tem um detalhe que o Brasil está sim retrocedendo: com o fortalecimento da bancada fundamentalista evangélica, o Brasil perde muito em respeito às diferenças e a liberdade religiosa e individual do cidadão.
Em pleno século XXI ainda se discute a laicidade de um país cuja Carta Magna de 1988 já havia estabelecido este ponto.

Responder

Nélio Henrique Pandini

16 de maio de 2014 às 21h01

Enfim, algo coerente.

Responder

Gisele Vieira

16 de maio de 2014 às 20h59

Eu curtiria mil vezes se fosse possível isso. Tô cansada desse povo que não enxerga além do próprio umbigo! Queria ver o Wagner Moura ou qualquer outro abrir mão das verbas e programas de incentivo à Cultura (vide Ancine, Lei Rouanet, Patrocínio das Estatais e por aí vai), alegando que o Brasil tem mazelas mais importantes pra resolver. Falar é Fácil! Coerência pra quê né? Viva a Hipocrisia!!!

Responder

Marcio Santiago

16 de maio de 2014 às 20h56

Concordo plenamente com o Sr. Jorge Furtado.

Responder

ana lins

16 de maio de 2014 às 17h49

uhruu! enfim, uma voz destoante dessa catilena assombrosa que pseudo intelectuais não cansam de repetir> Jogamo o jogo dos barões que sempre estiveram no poder.. reproduzindo a desinformação,aff! Bem -vindo Jorge Furtado, não a toa um dos mais brilhantes artistas desse Brasil!!
Abs,
Ana Lins

Responder

Antonio Bastos

16 de maio de 2014 às 20h45

Cambada de aproveitadores que se juntam ao idiota mor Lobão, formando uma verdadeira alcateia de idiotas e otários…

Responder

Leonardo

16 de maio de 2014 às 17h39

Agora nossa gestora apoia a ley de medios! Lula, depois de muito apanhar e vendo o projeto de país correr riscos devido a desinformação e manipulação, também resolveu abraçar a ley de medios.

Bem feito! Quem manda achar que paulo bernardo, zé da justiça e helena feridas, digo, chagas, poderia dar em algo melhor. O governo até então sofreu de complexo de vassalagem. Agora quer recuperar o tempo perdido.

Antes tarde do que mais tarde!

Responder

maria cardoso

16 de maio de 2014 às 17h38

artistas pagos pela globo, artistas lançados e mantidos pela globo, artistas “vendidos” pela globo: nós esperávamos o que deles?

Responder

Vera Borda Candido Pereira

16 de maio de 2014 às 20h28

Concordo com as perguntas do JFurtado. Quais dos descontentes se animam a responder?

Responder

Higor Azevedo

16 de maio de 2014 às 20h27

Eliezer Silva

Responder

Higor Azevedo

16 de maio de 2014 às 20h26

A arte de Resumir em um texto, grande parte da minha visão politica sobre o Brasil!

Responder

Yacov

16 de maio de 2014 às 17h23

Esses artistas direitopazzos globoçais são uma vergonha … O que essas PRIMADONAS têm é horror a pobre, que só é bom para comprar os seus CDs e DVDs, e preconceito ideológico contra o LULA e o PT. São uns medíocres…

“ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !!! NO PASSARÁN !! VIVA GENOÍNO !! VIVA ZÈ DIRCEU !! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE !! VIVA LULA !! VIVA DILMA !! VIVA O PT !! VIVA O BRASIL SOBERANO !! LIBERDADE PARA JULIAN ASSANGE, BRADLEY MANNING E EDWARD SNOWDEN JÁ !! FORA YOANI e MÉDICOS COXINHAS !! ABAIXO A DITADURA DO STF DE 4 PARA A GLOBO !! ABAIXO A GRANDE MÍDIA CORPORATIVA, SEU DEUS ‘MERCADO’ & TODOS OS SEUS LACAIOS & ASSECLAS CORRUPTOS INIMPUTÁVEIS !! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ !! LEI DE MÍDIAS, JÁ !! “O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Wilson Targino

16 de maio de 2014 às 20h21

Faço destas, minhas palavras….

Responder

Mariana Ivens

16 de maio de 2014 às 17h20

Valeu, Jorge Furtado! Você é muito mais relevante, pra mim, que boa parte do ‘casting’ da Globo.

Responder

Deixe um comentário