Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Conforme previsto, maior produção de petróleo está melhorando a balança comercial

Por Miguel do Rosário

09 de junho de 2014 : 16h47

A Petrobrás já está fazendo diferença. O aumento da capacidade das refinarias e o aumento da produção de petróleo, com destaque para o pré-sal, cuja produção já está perto de 500 mil barris/ dia, vem reduzindo a necessidade de importação e ampliando a exportação do óleo.

A balança deste ano poderá ser melhor do que o previsto em função do melhor desempenho do petróleo. Estamos produzindo mais gasolina, o que implica em importar menos, e exportando mais petróleo, ambos os movimentos geram mais saldo comercial e sobram mais dólares no Brasil para investimento.

*

Balança comercial tem superávit de US$ 726 milhões na semana

Por Vandson Lima | Valor

BRASÍLIA – A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 726 milhões na primeira semana de junho. O saldo é fruto de exportações no valor de US$ 5,322 bilhões e importações de US$ 4,596 bilhões.

No ano, o resultado está negativo em US$ 4,129 bilhões, com as exportações somando US$ 95,386 bilhões e as importações, US$ 99,515 bilhões.

Em razão do aumento das exportações de produtos básicos (+11,3% por conta, principalmente, de petróleo em bruto, carne suína e bovina, algodão em bruto, café em grão e farelo de soja), houve crescimento de 0,7% nas exportações, na comparação das médias da 1ª semana de junho de 2013 (US$ 1,057 bilhão) e junho de 2014 (US$ 1,064 bilhão).

Registraram queda as vendas de manufaturados (-12,9%, por conta de plataforma de produção de petróleo e gás, automóveis de passageiros, hidrocarbonetos, motores e geradores, açúcar refinado, autopeças, etanol e bombas/compressores) e semimanufaturados (-4,9%, pelas quedas em semimanufaturados de ferro/aço, açúcar em bruto e óleo de soja em bruto).

Na comparação com maio de 2014, o crescimento foi de 7,7%, em virtude do aumento nas vendas de produtos básicos (+1,8%), manufaturados (+14,5%) e semimanufaturados (+8,6%), pela média diária.

Nas importações, a média diária da 1ª semana de junho foi de US$ 919,2 milhões, queda de 2,3% na comparação com a primeira semana de junho de 2013 (US$ 941,3 milhões). Recuaram os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (-33,6%), equipamentos mecânicos (-22,1%), veículos automóveis e partes (-16,3%), aparelhos eletroeletrônicos (-15,3%), borracha e obras (-12,3%), siderúrgicos (-9,5%) e plásticos e obras (-8,5%).

Ante maio de 2014, houve queda de 3,7%, pelas diminuições em adubos e fertilizantes (-43,2%), plásticos e obras (-12,8%), siderúrgicos (-9,5%), aparelhos eletroeletrônicos (-8,3%), borracha e obras (-7,8%) e equipamentos mecânicos (-5,5%).

ScreenHunter_3930 Jun. 09 16.46

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Diogo Medeiros Dos Santos

09 de junho de 2014 às 20h27

Ismael Sílvio Soares Almeida, leia.

Responder

Carlos Augusto Abreu

09 de junho de 2014 às 19h55

pois é…

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro