Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

As sugestões do Cafezinho para o prêmio Congresso em Foco

Por Miguel do Rosário

17 de setembro de 2015 : 17h45

Em tese, não sou a favor desses prêmios, cujos critérios, mesmo sendo transparentes, ficam em mãos privadas.

É como as pesquisas. Elas representam uma interferência privada, corporativa, no universo público da soberania popular, em especial no Brasil, onde os institutos são controlados por uma grande mídia fortemente partidarizada.

As pesquisas podem ser sérias (ou não), mas o momento em que são feitas e divulgadas, as perguntas escolhidas, tudo isso obedece a critérios políticos frequentemente obscuros e, em alguns casos, escusos.

Tinha que haver no Brasil, no mínimo, um debate profundo sobre a influência dos institutos de pesquisa no jogo político do país, com programas para haver mais diversidade, por um lado, e mais rigor em relação aos critérios, por outro.

Além do mais, é evidente que os parlamentares mais afeitos aos holofotes da grande mídia sempre receberão as maiores pontuações.

Mas a gente tem que dançar conforme a música.

O prêmio Congresso em Foco é um dos que mais repercute na opinião pública e no próprio congresso.

Este ano, por causa da onda reaça, alguns deputados de ultradireita estão lá na frente, como o Eduardo Bolsonaro.

O Cafezinho sugere aos internautas um mutirão para votarmos nos candidatos progressistas.

O jogo aqui no blog é sempre transparente.

Eu nunca fingi uma imparcialidade que não tenho, não desejo e na qual não acredito existir em nenhuma parte.

Eu sugiro dois nomes.

O primeiro é Wadih Damous, deputado federal pelo PT do Rio de Janeiro, um quadro corajoso, que está na linha de frente numa batalha complicada: não deixar as conspirações judiciais transformarem a necessária luta contra a corrupção num golpe contra a soberania popular.

Wadih Damous foi presidente da OAB do Rio de Janeiro. Foi também presidente e fundador da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro, a primeira do tipo no país.

Damous representa uma esquerda valente, que não tem medo de se afirmar, um sujeito muito bem resolvido, muito convicto em relação a seus compromissos com valores democráticos e humanistas.

Minha segunda sugestão é Jandira Feghali, do PCdoB do Rio, uma gigante em matéria de coragem, ética e compromisso com os mais nobres interesses do povo brasileiro. Além disso, tudo que falei em prol do Wadih, também vale para Jandira.

Para votar, clique no link abaixo:

https://premio-congressoemfoco.partner.uol.com.br/

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário