Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Secretaria de Educação de Alckmin fala em abrir “guerra” contra estudantes: áudio da reunião vazou

Por Redação

30 de novembro de 2015 : 15h06

por Laura Capriglione, nos Jornalistas Livres

Em reunião realizada agora há pouco, na antiga escola Normal Caetano de Campos, a primeira escola pública de São Paulo na era republicana, cerca de 40 dirigentes de ensino do Estado de São Paulo receberam instruções de Fernando Padula Novaes, chefe de gabinete do secretário Herman Jacobus Cornelis Voorwald, sobre como deverão agir a partir de amanhã para quebrar a resistência de alunos, professores e funcionários que estão em luta contra a reorganização escolar pretendida pelo governador Geraldo Alckmin.

A reunião foi realizada em uma sala anexa ao próprio gabinete do secretário.

Jornalistas Livres estavam lá e escutaram o chefe de gabinete anunciar para os dirigentes de ensino que o decreto da “reorganização sai na [próxima] terça-feira”. Segundo ele, “estava pronto na quinta passada (26/11) para o governador assinar”, mas pareceria que o governador não “tinha disposição para o diálogo”. A maioria na sala (todos “de confiança” do governo), suspirou de alívio, e Padula emendou: “Aí teremos o instrumento legal para a reorganização”.

Trata-se de uma gravação esclarecedora, que merece ser ouvida em sua íntegra pelo que tem de revelador. Nela, o chefe de gabinete Padula repete inúmeras vezes que todos ali estão “em uma guerra”, que se trata de organizar “ações de guerra”, que “a gente vai brigar até o fim e vamos ganhar e vamos desmoralizar [quem está lutando contra a reorganização]”. Fala-se da estratégia de isolar as escolas em luta mais organizadas. Que o objetivo é mostrar que o “dialogômetro” do lado deles só aumenta, e que a radicalização está “do lado de lá”.

Também importante foi o ponto em que o chefe de gabinete falou da estratégia de “consolidar” a reorganização. A idéia é ir realizando as transferências, normalmente, deixando “lá, no limite” aquela escola que estiver “invadida”. Segundo ele, o máximo que ocorrerá será que aquela escola “não começará as aulas como as demais”.

A reunião mencionou também o papel de apoio que a Secretaria de Segurança Pública, do secretário Alexandre de Moraes, está tendo, fotografando as placas dos veículos estacionados nas proximidades das escolas, e identificando os seus proprietários. Com base nessas informações, a Secretaria de Educação pretende entrar com uma denúncia na Procuradoria Geral do Estado contra a Apeoesp.

Padula contou como procurou o cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, “A gente precisa procurar todo mundo, não é?”, dele recebendo a orientação para responder aos que se opõem à “reorganização”. “Vocês precisam responder”, teria dito dom Odilo ao chefe de gabinete do secretário Herman Jacobus Cornelis Voorwald. Dom Odilo teria afirmado ainda que “as ocupações nas escolas têm o objetivo de desviar o foco de Brasília”.

Foi interessante notar que a mesma reunião que insistia em denunciar a presença de partidos e organizações radicais entre os meninos e meninas contou com o anúncio solene da presença de um militante do Movimento Ação Popular, ligado ao PSDB e presença frequente nas manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Laura Capriglione trabalhou na Folha e na Abril, entre outros. Mas jamais achou que fosse sócia da família Frias ou dos Civita.

***

Ouça o áudio da reunião

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

45 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo S Sartorato

01 de dezembro de 2015 às 14h54

POLITICA DE MAUS CARACTERES… VAGABUNDOS

Responder

Fatima Paris

01 de dezembro de 2015 às 13h05

Guerra ? Tá doido seu Geraldo ? Convoca logo uma turma de representantes de alunos, pais e professores – senta todo mundo, conversa direito. Explica como vai mandar aluno mais velho da escola A para escola B e mais novos da B para A e vai fechar… fechar qual letra mesmo ? Tá dificil , hein ?

Responder

Fatima Paris

01 de dezembro de 2015 às 13h05

Guerra ? Tá doido seu Geraldo ? Convoca logo uma turma de representantes de alunos, pais e professores – senta todo mundo, conversa direito. Explica como vai mandar aluno mais velho da escola A para escola B e mais novos da B para A e vai fechar… fechar qual letra mesmo ? Tá dificil , hein ?

Responder

Fatima Paris

01 de dezembro de 2015 às 13h05

Guerra ? Tá doido seu Geraldo ? Convoca logo uma turma de representantes de alunos, pais e professores – senta todo mundo, conversa direito. Explica como vai mandar aluno mais velho da escola A para escola B e mais novos da B para A e vai fechar… fechar qual letra mesmo ? Tá dificil , hein ?

Responder

Celia Mendes

01 de dezembro de 2015 às 11h19

São Paulo há 20 anos sem educação de qualidade.

Responder

José Pires

01 de dezembro de 2015 às 06h47

Pelo menos podiam escrever como deve ser …!

Responder

Vanuzia Brito Lima

01 de dezembro de 2015 às 03h27

É AÍ ONDE ESTÁ O LEGADO DE LULA e DILMA ROUSSEFF – O DIÁLOGO E INVESTIMENTOS NA EDUCAÇÃO.

Responder

Iara Almeida

01 de dezembro de 2015 às 01h18

Ridículo! Triste! Ato covarde,insano …

Responder

Marcos Brito

01 de dezembro de 2015 às 00h11

Ditadura no Tucanistão..

Responder

Elizabeth Bastos

30 de novembro de 2015 às 23h13

Nossa, Alckmin cada vez mais parecido com vocês sabem quem…

Responder

Elizabeth Bastos

30 de novembro de 2015 às 23h13

Nossa, Alckmin cada vez mais parecido com vocês sabem quem…

Responder

Frank Briamonte

30 de novembro de 2015 às 22h36

Thiago Monteiro – PSDB sendo PSDB. Depois comunistas são os outros…..

Responder

Frank Briamonte

30 de novembro de 2015 às 22h36

Thiago Monteiro – PSDB sendo PSDB. Depois comunistas são os outros…..

Responder

Flavio Gasparetto

30 de novembro de 2015 às 22h35

Existem um velho ditado que diz: “O diabo faz a panela, mas não faz a tampa”…, isso mostra a cara do governo do Tucanistão, kkkk

Responder

Flavio Gasparetto

30 de novembro de 2015 às 22h35

Existem um velho ditado que diz: “O diabo faz a panela, mas não faz a tampa”…, isso mostra a cara do governo do Tucanistão, kkkk

Responder

Rod Rigo

30 de novembro de 2015 às 21h46

Sem noção.

Responder

Rod Rigo

30 de novembro de 2015 às 21h46

Sem noção.

Responder

Helio Eduardo Pinto Pinheiro

30 de novembro de 2015 às 21h30

FORÇA GAROTADA!! SÓ TOMEM CUIDADO COM OS “CÃES” FARDADOS! OS FILHOS DELES ESTUDAM EM ESCOLA PARTICULAR!!!! POR ISSO ODEIAM ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS!!! KKKKKK

Responder

Helio Eduardo Pinto Pinheiro

30 de novembro de 2015 às 21h30

FORÇA GAROTADA!! SÓ TOMEM CUIDADO COM OS “CÃES” FARDADOS! OS FILHOS DELES ESTUDAM EM ESCOLA PARTICULAR!!!! POR ISSO ODEIAM ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS!!! KKKKKK

Responder

Zeca Tavares

30 de novembro de 2015 às 21h10

Covardes

Responder

Livia Cassandra

30 de novembro de 2015 às 21h10

Vergonhoso.

Responder

Livia Cassandra

30 de novembro de 2015 às 21h10

Vergonhoso.

Responder

Toby Moura

30 de novembro de 2015 às 20h06

Que vergonha meu DEUS, o CARDEAL ODILO entrar nessa sujeira de ALCKMIN!

Responder

Leandro Silva

30 de novembro de 2015 às 19h55

Se depender do PSDB ele entrega a educacao toda pra iniciativa privada pra lucrar em cima.

Responder

    Hell Back

    01 de dezembro de 2015 às 10h48

    A educação já está na privada, agora o governante do Tucanistão quer lucrar com o seu conteúdo.

    Responder

Maria Teresa Costa

30 de novembro de 2015 às 19h42

Andreia Pinheiro, Helena Christofoleti

Responder

Luiz Henrique

30 de novembro de 2015 às 19h20

PSDB, MILITARISMO DESFARSADO.

Responder

Mauricio Gomes

30 de novembro de 2015 às 17h18

São Paulo, hoje, é um estado fascista. Um governador que manda filmar e intimidar estudantes adolescentes, ao invés de tentar dialogar com eles, é o fundo do poço reacionário e autoritário.

Responder

Antonio Pereira Lopes Leal

30 de novembro de 2015 às 19h12

Todos os tucanos, sem exceção, são meros vassalos dessa parte da elite que é raivosa. Os tucanos governam para os privilegiados os demais a policia cuida.

Responder

Maria Regina Arruda

30 de novembro de 2015 às 19h07

Guerra contra adolescentes……e o fim do mundo. …

Responder

Adrianinha Didi

30 de novembro de 2015 às 19h00

E os terroristas são os de esquerda! Afff!

Responder

Maria Lucia

30 de novembro de 2015 às 18h50

#GovernoMedíocre
#GovernoDeMerda
#PSDBSemMoralESemProjeto

Responder

Gilmar Dias

30 de novembro de 2015 às 18h43

É o Hitler do alkimim agindo.

Responder

Marx Leo

30 de novembro de 2015 às 18h42

“Se a polícia ENTRA outra escola vamos OCULPAR” esses erros ortográficos foram algum tipo de ironia? Se sim, desculpem minha ignorância.

Responder

    Angela Rizzon

    30 de novembro de 2015 às 19h18

    Acredito que sim, Marx. Me parece ser uma maneira de chamar atenção para o ato.

    Responder

Luís Henrique Martin

30 de novembro de 2015 às 18h38

Responder

Eric Estrada

30 de novembro de 2015 às 18h31

Quem elegeu esta praga pra São Paulo?

Responder

Douglas Gobbet

30 de novembro de 2015 às 18h28

GERALDO RABO PRESUKMIN COM AS EMPREITEIRAS POR FACILITAÇÕES AGRADECE …

Responder

José Antônio

30 de novembro de 2015 às 18h27

Denise Soares Teixeira Denize Alvarenga Azevedo José Francisco de Moura

Responder

Rosa M Murad

30 de novembro de 2015 às 18h26

Horror

Responder

Eduardo Davis

30 de novembro de 2015 às 18h16

Infinitivo, moçada, por favor!!!! :-)
“Se a polícia entraR, outra escola vamos ocupar”

Responder

Reginaldo Bianchi

30 de novembro de 2015 às 18h12

vergonha

Responder

Miguel F Gouveia

30 de novembro de 2015 às 18h08

Onde estão os eleitores de alckmin?

Responder

Omair Fornitano

30 de novembro de 2015 às 18h06

Essa e a política educacional de SP.

Responder

Deixe um comentário