Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Carta de Temer prejudica golpe

Por Miguel do Rosário

08 de dezembro de 2015 : 18h06

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]
Análise Diária de Conjuntura – 08/12/2015

Num primeiro momento, houve apreensão quanto aos efeitos da carta de Michel Temer, sobretudo junto aos deputados do PMDB, que tem uma bancada numerosa o bastante na Câmara para fazer a diferença numa votação do impeachment.

Entretanto, a repercussão da carta junto às principais lideranças do partido não deixou dúvidas: a carta prejudicou o golpe. [/s2If]

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Atenção, você não está logado como assinante. Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita; ou abaixo da seção de comentários, se você estiver lendo pelo celular). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho. Se já foi um assinante, temos promoções especiais. Qualquer dúvida, entre em contato com a Flavia, no assinatura@ocafezinho.com. [/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

Os líderes do PMDB viram com maus olhos o chororô fisiológico de Michel Temer, sobretudo a parte em que ele reclama, despudoradamente, do fato de Dilma articular politicamente com Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara.

Temer mostrou-se, nas palavras do próprio Picciani, mais preocupado consigo mesmo do que com a bancada de seu partido.

Ora, a negociação direta entre Dilma e Picciani trouxe estabilidade política, estabilidade esta que Michel Temer não estava conseguindo obter – e agora sabemos que provavelmente nem trabalhava com este objetivo – quando foi encarregado de fazer a articulação política com a Câmara.

Ciro Gomes acertou em cheio. Michel Temer é o capitão do golpe.

Só que o movimento que fez, ao enviar a carta, deteriorou a sua posição dentro do PMDB, e não o contrário, como talvez alguém pensou que aconteceria.

Renan, Sarney, Picciani, Pezão, todos os caciques importantes do PMDB deram declarações bastante hostis ao teor da carta de Michel Temer.

A ridicularização a que ele foi submetido nas redes sociais tirou-lhe o já diminuto patrimônio moral que imaginava possuir para herder o poder da república – usurpando a cadeira de 54 milhões de votos de Dilma Rousseff.

Como alguém assim pode pretender governar o país?

Michel Temer revelou que tem muito mais pose do que substância.

Por trás da postura rígida, séria, discreta, esconde-se um ser vaidoso, um político fisiológico, e um cidadão sem nenhuma grandeza.

É incrível como Temer não faz, na carta, qualquer menção ao principal desafio enfrentado hoje pelo Brasil: recuperar o crescimento econômico.

Ao contrário, ao vazar deliberadamente a carta à Globo, Temer apostou na desestabilização do próprio governo do qual faz parte, ou seja, prejudicando a economia.

O lado bom da crise é deixar as coisas mais claras: Delício Amaral, o senador petista preso, líder do governo, era da mesma estirpe egoísta de Michel Temer.

Ambos, Delcídio e Temer eram elementos desestabilizadores para o governo.

Com o fracasso retumbante da carta, Temer agora é, ele também, uma carta – fora do baralho.

A batalha agora na Câmara é pela formação da Comissão que analisará o impeachment. Cunha tem interferido, como de praxe, de maneira antidemocrática, irritando as lideranças do PMDB que trabalham contra o impeachment. Como presidente, Cunha deveria ser imparcial, e não está sendo.

O interessante é que esses procedimentos criaram uma polarização dentro do PMDB: Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara, parece ter tomado para si, como ponto de honra, enterrar o impeachment de Eduardo Cunha. Considerando que Cunha se encontra em franco declínio político, e Picciani, por sua vez, promete ser o próximo presidente da Casa, a turma do golpe se encontra em desvantagem.

Para o governo, quanto mais Cunha atropele leis e regimento para impor uma agenda do impeachment do seu gosto, melhor, porque o golpe vai se associando cada vez mais à personalidade de um meliante.

Cunha conseguiu a proeza de unir o país contra si, e a oposição, ao se agarrar, açodadamente, ao impeachment aceito por ele, cometeu um erro político grosseiro.

Para a oposição e mídia, não basta dar um golpe. O golpe teria de ser limpo, com amplo apoio social, chancelado por juristas renomados.

Deu-se o contrário.

Os principais juristas do país são contra o golpe, os movimentos sociais se uniram contra o impeachment, o próprio PT, que andava cabisbaixo, recuperou um bocado de sua dignidade, ao se posicionar, corajosamente, contra Cunha no Conselho de Ética, mesmo sabendo que o deputado iria se vingar com a aceitação do pedido de impeachment.
[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Neiva Schlickmann

09 de dezembro de 2015 às 11h39

É uma vergonha EDUARDO CUNHA continuar a frente da Câmara, o Brasil vira uma piada internacional e nacional também. Cadê os órgão competentes para prendê-lo, pq com o PT é tudo tão eficiente e rápido, como o merecido Delcidio Amaral, ex PSDB. CUNHA E FAMÍLIA PRESOS….. e devolvendo com multa o patrimônio público roubado.

Responder

Jacqueline Alcantara

09 de dezembro de 2015 às 04h37

A CONSTITUICÃO TEM QUE SER PROTEGIDA E RESPEITADA, A DEMOCRACIA MANTIDA ,INDEPENDENTE DE QUALQUER COISA ,LADRÕES CORRUPTOS NÃO PODEM JOGA-LA NO LIXO ,ELES PRATICAMENTE ESTÃO IMPLORANDO POR UMA GUERRA.

Responder

Emerson Lisboa

09 de dezembro de 2015 às 02h09

Eu acho esqueceram de dar um pirulito para esse bebê chorão,Kkkkkkkkk.

Responder

Alfredo Souza

09 de dezembro de 2015 às 00h54

Nem se compara né? Nem aqui nem em nenhum outro lugar da GALÁXIA Dilma se compara a Collor e FHC. … JAMAIS

Responder

Kleber Silva

08 de dezembro de 2015 às 22h46

#naovaitergolpe #dilmafica #foracunha #mimimicheltraidor

Responder

Rafael Madureira

08 de dezembro de 2015 às 22h43

Preocupação mesmo é saber qual o próximo alvo do JAPÔNEIS da PF!! Hahaha #foradilmabandida

Responder

Lina França

08 de dezembro de 2015 às 21h33

Henrique Lorea

Responder

Carla Fernandes

08 de dezembro de 2015 às 20h53

#FORACUNHA!!

Responder

Nagila Maria

08 de dezembro de 2015 às 20h40

Responder

Nagila Maria

08 de dezembro de 2015 às 20h40

Responder

Petralha Zuero

08 de dezembro de 2015 às 20h37

Responder

João Cláudio Fontes

08 de dezembro de 2015 às 20h36

Fora Eduardo Cunha disse agora há pouco que o Delcídio aceitou fazer delação premiada . Agora que o país explode de vez !

Responder

Rodrigo Figueiredo

08 de dezembro de 2015 às 20h36

Tenho minhas dúvidas se essa carta de Michel Temer não foi vazada por ele mesmo!!!!

Responder

Fabio Queiroz

08 de dezembro de 2015 às 20h34

A oposição acaba de ganhar na base do golpe

Responder

Deixe um comentário