Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Petrobras aumenta preço do gás de cozinha

Por Redação

30 de outubro de 2016 : 22h38

Comentário do blog: leiam com cuidado o comentário da Associação Brasileira dos Revendedores de GLP, ASMIRG-BR.  Vale lembrar ainda que a mídia, há poucas semanas, rufou tambores sobre uma redução de preços que não se materializou. O preço da gasolina aumentou. E agora também o do gás.

***

Petrobrás anuncia novo aumento gás de cozinha para 01/11/2016

na Associação Brasileira dos Revendedores de GLP

Em nota, companhias distribuidoras comunicaram um novo aumento do gás de cozinha previsto para 01/11/2016.

(…) Prezado Parceiro Revendedor,
Dentro dos valores de respeito e transparência que opera junto aos seus parceiros, vem através deste comunicado informar que a partir de 01 de novembro de 2016 repassará o aumento de preço que será feito pela Petrobrás no Gás LP. Este aumento, de acordo com a Petrobras, objetiva amenizar impactos operacionais e logísticos.
O repasse será aplicado nas embalagens conforme abaixo:
P13- R$ 1,17
P20- R$ 1,80
P45- R$ 4,05 (…)

A Associação Brasileira dos Revendedores de GLP, ASMIRG-BR em reunião com MME (27/10/2016) colocou a preocupação com as recentes ações da Petrobras. Presidir uma estatal do porte que representa para nossa nação requer cuidados, a Petrobras sem se preocupar com seus atos e consequências no mercado nacional, vem promovendo o caos, os anúncios de suas subsidiarias foram publicados sem cuidados, provocando um “pânico” em quem investi na sua marca e o futuro de seus funcionários como está ocorrendo com a venda da Liquigás.

Sem transparência e num desrespeito com o povo brasileiro, a Petrobras vem gerando uma grande instabilidade no mercado nacional, como não se bastasse toda a realidade vivenciada, há rumores de um corte na importação do GLP. A ASMIRG-BR vem alertando para este caos, uma possível paralisação no abastecimento é simplesmente algo inadmissível, surreal, a Petrobras esquece que cresceu tendo como benefício, o monopólio no mercado nacional, todos os terminais portuários são de sua propriedade e uma mudança radical requer cuidados, como quem vai administrar estes portos e como ficará o sistema logística para garantir o abastecimento nacional garantindo uma isonomia entre os agentes do setor.

Este novo aumento praticado veio na forma irresponsável, pois não há uma nota sequer com as devidas explicações, pode chegar ao nosso consumidor na casa dos R$ 4,00 dependendo da marca e localização, pois existe uma variação nos anúncios das companhias distribuidoras e consequentemente um aumento com encargos tributários que são gerados em cada aumento do GLP.

A ASMIRG-BR reforça a necessidade de uma intervenção do governo federal em nosso mercado, o MME precisa reavaliar os conceitos aplicados em nossa legislação, das consequências e validar com cuidado qualquer que seja a proposta que está para vir, o gás de cozinha tem um custo na Petrobras por R$ 13,11 por botijão de 13 Kg, mas com o preço livre, este botijão de gás de cozinha chega hoje ao consumidor brasileiro em até R$ 90,00, seja quem for que esteja se beneficiando com preço baixo do gás na Petrobras, não é o consumidor e certamente não são nossas revendas.

Colocamo-nos a disposição para maiores esclarecimentos.

Cordialmente,

Alexandre Borjaili
Presidente
Associação Brasileira dos Revendedores de GLP, ASMIRG-BR

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

hugo jackson de oliveira

19 de janeiro de 2017 às 20h38

13 reais de custo, aki em castro ate dezembro o preco para o consumidor era ate 80,00.

Responder

Tamara Reis

31 de outubro de 2016 às 13h07

“Sem transparência e num desrespeito com o povo brasileiro” Brasil de direita sendo Brasil de direita uai.. Até aqui sem novidades.

Responder

    Cláudio Souza

    03 de novembro de 2016 às 18h23

    Brasil de direita?
    Sua imbecil, me explica uma coisa: Se Temer é de direita, como ele fazia parte da base do PT? Tosca! Voto de cabresto! Só enxerga o que quer. Não temos um governo de direita desde o governo militar.

    Responder

Roberto

31 de outubro de 2016 às 10h19

Preço do gás de cozinha subindo, preço da eletricidade subindo, preço dos combustíveis subindo. O efeito disso na inflação será devastador.

Responder

    Elena Osawa

    31 de outubro de 2016 às 10h44

    Pois é, na Argentina começou assim: subindo tudo. E, pelo que tenho lido na internet a respeito do país, o povo daqui a pouco vai “explodir” de tanta raiva.

    Responder

      Roberto

      31 de outubro de 2016 às 10h50

      Com certeza, Elena. Esse mito do brasileiro “pacífico” é só mito. E eles estão cortando subsídios aos preços, com a desculpa de que “não cabe à Petrobras controlar a inflação”.

      Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro