Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Luiz Carlos Santos é preso

Nota do CONDEPE sobre o conselheiro Luiz Carlos dos Santos

Por Redação

22 de novembro de 2016 : 18h20

Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana emite nota diante da prisão temporária de seu vice-presidente Luiz Carlos dos Santos. Além de reiiterar os valores democráticos e o estado democrático de direito, a CONDEPE faz apelo pelo sigilio de computador apreendido, que contém informações e denúncias recebidas pela entidade sobre violência policial.    

Nota do CONDEPE – Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana

Com relação à prisão temporária do Conselheiro Luiz Carlos dos Santos, Vice-Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo – CONDEPE, no âmbito da operação Ethos, vimos esclarecer que:

1. O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo – CONDEPE, criado pela Constituição Estadual Paulista, constituído por representantes da sociedade organizada, eleitos por entidades de base, sendo sua composição ainda integrada por representantes do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo, da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Ministério Público do Estado de São Paulo, Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo e Defensoria Pública do Estado de São Paulo, tem, dentre outras, a função institucional de receber, apurar e acompanhar denúncias de violações de direitos humanos;

2. O Conselheiro Luiz Carlos Santos é membro eleito do CONDEPE, indicado pela entidade CODE (Conselho Defesa Direitos Humanos de Cotia e Região), tendo sido eleito Vice-Presidente pelo membros do Conselho. Possui reconhecida trajetória de contundente defesa dos direitos humanos. Nos últimos anos, tem se dedicado a denunciar práticas de violência policial, a cobrar apuração das chacinas no Estado de São Paulo, bem como a apontar violação de direitos no sistema prisional;

3. Ao contrário do que se tem afirmado, nenhuma denúncia de violação de direito humanos apresentada pelo Conselheiro Luiz Carlos se mostrou inconsistente, sendo todas devidamente embasadas em processos administrativos e posterior apuração;

4. Nesse sentido, causou-nos surpresa a prisão do Conselheiro Luiz Carlos. Como defensores de direitos humanos, reiteramos o princípio fundamental da presunção da inocência;

5. O CONDEPE se coloca à disposição do Poder Judiciário para contribuir com a rigorosa apuração da verdade dos fatos, sem prejulgamentos;

6. Informamos que computador e documentos do CONDEPE, que guardam informações sigilosas acerca de pessoas que denunciam violação de direitos humanos, foram apreendidos. Exigimos a garantia da integridade institucional do Conselho, a preservação dos dados e manutenção do sigilo das informações;

7. Em um momento de ascensão de discursos e práticas que violam os direitos humanos, reafirmamos o papel do CONDEPE na defesa do Estado Democrático de Direito, das liberdades constitucionais, do direito à livre expressão e manifestação, refutando quaisquer intenções de criminalização dos movimentos sociais e dos defensores dos Direitos Humanos.

São Paulo, 22 de novembro de 2016

Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Gus Van Sant

10 de julho de 2017 às 19h53

Membro dos Direitos Humanos envolvido com bandidos?
E onde está a surpresa?
Sempre foi assim!

Responder

andré silva

23 de novembro de 2016 às 19h31

É a inquisição meu amigo. Advogado não tem poder de investigar o cliente isso cabe a polícia. O povão tava gostando de ver político condenado publicamente sem julgamento pelo MP agora é a vez dos beneficiários do bolsa família no raio X do MP, advogados e em breve a censura. As 10 medidas vão dar poder total para a presunção da culpa, sem defesa, confecção de provas e um mercado judiciário. Uma cópia aumentada do “sucesso” do EUA maior cárcere do mundo. Partiu Suécia! Aqui a Strafor dominou! Rogério Chequer win!

Responder

Octavio Filho

23 de novembro de 2016 às 07h37

A reportagem não fala especificamente sobre a denúncia. Fala da operação. Não custa relatar com mais detalhes.

Responder

    Yvette Teixeira

    23 de novembro de 2016 às 12h00

    isso é uma Nota da Condepe, não é uma reportagem.

    Responder

enganado

22 de novembro de 2016 às 20h17

Gostaram?! Onde estão os paneleiros??? A panela agora é de borracha??? DEMOCRADURA de DIREITA Anglo-Nazi-SIONISTA, e ainda vem mais por aí!!!! Aguardem!!! Vai piorar muito mais!!!! Por enqto estão prendendo no local de trabalho, depois serão em sua própria casa, após isto virão as torturas, e em seguida …. etc.

Responder

    Graça Vieira

    22 de novembro de 2016 às 21h00

    É com muita tristeza que constatamos o avanço do sionismo em nosso país, é ditadura mesmo.

    Responder

Deixe um comentário