Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Brasília- DF- Brasil- 21/07/2016- Brasília - O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, em entrevista à imprensa, fala sobre a operação policial que prendeu, um grupo suspeito de planejar atos terroristas a 15 dias da Rio 2016 (José Cruz/Agência Brasil)

Plano de Ministro da Justiça é acabar com a maconha na América do Sul

Por Redação

18 de dezembro de 2016 : 17h11

Ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Morais apresentou as diretrizes de seu plano para reduzir o número de homicídios no Brasil. Solução do ministério é erradicar a maconha no continente. O projeto foi alvo de piadas.

No O Globo

Alexandre de Moraes quer erradicar maconha no continente

Por Lauro Jardim

Alexandre de Moraes chocou especialistas em segurança pública na segunda-feira ao apresentar as diretrizes do plano de redução de homicídios que lançará em breve.

Participaram do encontro, no escritório da Presidência em São Paulo, representantes do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Instituto Igarapé, Instituto Sou da Paz e Open Society.

Moraes, que foi ao Paraguai em julho e se deixou ser filmado desbastando pés de maconha, quer erradicar a maconha na América do Sul — feito que os Estados Unidos não conseguiram com a folha de coca na Colômbia. Além de hercúlea e cara, a missão gera poucos frutos, considerando que o grosso do lucro do tráfico vem da cocaína.

O ministério também quer turbinar a Força Nacional, criando um pelotão de sete mil homens e que terá funções mais abrangentes do que as atuais.

Outra ideia apresentada pode gerar atritos com o STF. Moraes quer usar os recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para a segurança pública e não para investimentos nos presídios. Em setembro, o STF mandou o governo descontingenciar os recursos do fundo e retomar os investimentos no sistema carcerário.

Os presídios, no entanto, precisariam de mais investimentos, porque provavelmente ficariam mais cheios. Moraes de fato quer apresentar ao Congresso uma proposta que endureça a progressão de pena, para que os presos cumpram mais do que um sexto da pena antes de progredir para o regime semiaberto.

O plano terá um traço novo em relação a todos os programas de combate à violência desde o governo FH: tratará o problema apenas com ações de polícia, do Ministério da Justiça, sem incluir pastas da área social. Na área de prevenção, por exemplo, oferecerá a populações de áreas com altas taxas de homicídio um curso de arquivista. Indagado por que a escolha, Moraes respondeu que “é uma especialidade da pasta”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

LPaladino

21 de dezembro de 2016 às 12h17

Falta de investimento em educação resulta em ministros como esse ai que nem entendem matemática…

Responder

enganado

19 de dezembro de 2016 às 10h49

Todas as vezes que a DIREITA apresenta qq “Novo Plano” seja para o que for em qq coisa. APOSTEM É roubalheira A VISTA!!!!

Responder

Celso N

19 de dezembro de 2016 às 01h19

Um grande idiota esse sujeito. Na década de 20, os EUA proibiram o uso e comercialização do álcool. O resultado todos conhecem, cresceu o contratando e criminalidade, porque gerava muito dinheiro. Vários países de primeiro mundo liberaram o uso da maconha, aqui na América do Sul temos o Uruguai. Sou contra as drogas, todas, até porque nunca fiz uso de nenhuma delas, mas essa política idiota vai na contramão de tudo. São verdadeiros déspotas, típicos de golpistas…

Responder

Marcos Monteiro

18 de dezembro de 2016 às 19h06

Energúmeno

Responder

Roberto

18 de dezembro de 2016 às 18h13

Sou contra o uso de drogas.
Mas sou a favor da liberação de todas elas.
Chega de hipocrisia!! Álcool é a mais pesada de todas as drogas, e é legalizado.
Também já são legalizados:
– a cafeína, que tem efeitos similares ao LSD;
– a teobrimina (chocolate), que produz alterações cerebrais;
– o açúcar que, em livros antigos de medicina, é classificado como um remédio, com a advertência de que pode causar dependência.

Quem é contra a descriminalização das drogas
– policiais corruptos, que recebem propinas de traficantes;
– policiais honestos (sim, eles existem!), que acham que reprimir resolve alguma coisa;
– juízes corruptos, que recebem propinas de traficantes;
– juízes honestos (sim, eles existem!) que acham que reprimir resolve alguma coisa.

Responder

    Fabiano Duarte Pereira

    18 de dezembro de 2016 às 19h31

    Sem contar que o todo o investimento feito no combate às drogas não surtiram tanto efeito assim, visto que o consumo só tem aumentado.

    Responder

      Roberto

      18 de dezembro de 2016 às 22h56

      Pois é, repressão não funciona.

      Responder

      Celso N

      19 de dezembro de 2016 às 01h30

      Como disse acima, basta ver os EUA. Um país de primeiro mundo, onde, de fato, as leis são respeitadas e existe justiça, ao contrário do Brasil, não conseguiram acabar com tráfico, por exemplo, do México…

      Responder

Fabiano Duarte Pereira

18 de dezembro de 2016 às 17h31

Não consigo entender as ideias dessa gente. Vai gastar um dinheiro que não tem pra erradicar a maconha: OK!! Mas, e as outras drogas, de maior potencial destrutivo para o ser humano? E o crack? E a cocaína? E outra: não quer investir para construir presídios, vai prender a bandidagem onde? Vai fazer como o governo gaúcho, que está usando as viaturas da PM como celas?

Responder

    Roberto

    18 de dezembro de 2016 às 18h07

    Você esqueceu da droga mais pesada de todas: o álcool. Ele destroi famílias, mata pessoas (no trânsito e por doenças decorrentes de seu uso), enfim, é um desastre. Proponho que o ministro primeiro acabe com o consumo de álcool na América Latina.

    Responder

      Fabiano Duarte Pereira

      18 de dezembro de 2016 às 19h34

      Pois é, me esqueci de falar do álcool, por ser uma droga mais aceitável na sociedade. E tudo que você falou está correto.

      Responder

    Celso N

    19 de dezembro de 2016 às 01h37

    E mais, é uma conversa é eleitoreira, e só agrada a mídia. Esse sujeito sabe que essa proposta é nada e não vai dar em nada. Uma forma de gastar dinheiro público pra nada….

    Responder

      Nobody Existence

      20 de dezembro de 2016 às 08h57

      Que gastar dinheiro público o que…. é uma maneira de desviar dinheiro público.

      Responder

Luís

18 de dezembro de 2016 às 17h23

Qual faculdade esse senhor se formou? Certamente não estudaria lá. É por isso que o Brasil não tem cientistas, pessoas medíocres com idéias medíocres, que só querem aparecer.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina