Live do Cafezinho: bate papo com o cineasta cearense Wolney Oliveira

A preferência partidária no Datafolha: PT amplia vantagem sobre PSDB

Por Miguel do Rosário

02 de outubro de 2017 : 21h56

Tivemos a pachorra de comparar os três últimos Datafolhas, para checar a evolução das preferências partidárias. O Datafolha, tucanocêntrico, não gosta de trabalhar seus próprios números nesta seara. Prefere dar manchetes mentirosas, opostas à própria pesquisa que divulga, como a de que o “brasileiro quer Lula preso”.

Eu comparei números de dezembro/16, junho/17 e setembro/17.

 

A última pesquisa confirma o que o Datafolha já tinha detectado em junho: que o PT recuperou boa parte de sua militância, perdida ao longo da construção do clima de golpe, com ajuda sempre luxuosa da Lava Jato, e tem hoje preferência de 19% do eleitorado, o que é mais que a soma de todos os outros partidos. Eu fiz uma tabelinha comparando com os dois principais partidos ideológicos, PT e PSDB.

Mesmo no Sudeste, onde o PSDB tem mais força, o PT tem três vezes mais simpatizantes que o PSDB: 15% versus 5%.

A força da direita, os números deixam claro, está na antipolítica. A Lava Jato, por isso mesmo, foi essencial para o golpe, mas perdeu boa parte dos dentes. Quanto mais a Lava Jato avança sobre Lula, mas ela própria perde prestígio, e mais Lula recebe a solidariedade do eleitor brasileiro.

O PSDB minguou até mesmo entre o único setor onde tinha liderança, entre os eleitores com renda superior a 10 salários mínimos. Neste setor, o PSDB tinha alcançado 16% em junho e caiu para 11% agora, em setembro. Nesta mesma faixa, o PT cresceu de 5% em dezembro do ano passado, para 10% este ano, empatando com o PSDB.

No Nordeste, o PT tem a preferência de 29% do eleitorado, contra 1% do PSDB.

Entre pessoas com ensino superior, o PT tem 10% do eleitorado, contra 5% do PSDB.

Entre o público feminino, o PT tem 17% do eleitorado, contra 2% do PSDB.

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

marcus

03 de outubro de 2017 às 15h20

É justamente por esse motivo que o Barroso quer aprova pelo STF, que se possa ter candidatos a presidente que não sejam filiado a nenhum partido.
A idéia é que eles coloquem uma celebridade, que bata na tecla que é apartidário, que não é politico é que seria o novo!
Outra jogada dos déspotas do STF pra avançar de alguma maneira no golpe!
E a Dodge, PGR, deu parecer favorável!
Acho que vcs do cafezinho deveriam fazer uma discussão sobre esse assunto!
Nosso grande problema são os partidos não representarem nada, serem todos iguais, sem um programa, ideologia, politica clara, imagine agora que candidatos nem partidos não precisaram!
Como vai ser a campanha desses candidatos? Fundo particular e bem nebulosos né, ! Quem irá fiscalizar os caixas 2, fundos públicos não terão, já que este só esta previsto para partidos politico eque tenham um minimo de candidatos eleitos.
Isso ai é um forma de burlar a tentativa de afastar o poder econômico das eleições!

Responder

Hildermes José Medeiros

03 de outubro de 2017 às 09h34

Texto muito bom para vacinar-se contra as manchetes e os “analistas” da mídia. Quem vê Lula com bons olhos registre, quem não, registre também. Na Democracia talvez não dê para impedir Lula e o PT voltarem ao poder. Feliz ou infelizmente é a opção mais próxima do povo com possibilidades com que contamos, opção que deve ser preservada. No caso de eleições, Isto não quer dizer que não se deva disputar, quando não seja para criar outra alternativa, quem sabe?, mas sempre com cuidado para não se constituir numa artilharia de fogo amigo, e por isso, aliar-se aos propósitos da direita de consumar o golpe.

Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

03 de outubro de 2017 às 08h21

O eleitor do PT é pobre, analfabeto e todos vivem às custas do Bolsa Família. Ou seja, coxinhas, nenhum de nós trabalha. Não temos inteligência e, para a desgraça de vocês, NÓS SOMOS A MAIORIA! Então, peguem suas teorias sobre o nosso eleitor e enfiem no rabo.

Responder

a.ali

02 de outubro de 2017 às 23h37

e isso transtorna a tucanada e os alienados, de roldão!
vâmo que vâmo, lula!!!

Responder

Deixe uma resposta