Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Paulo Guedes tirou a máscara de Bolsonaro

Por Pedro Breier

20 de setembro de 2018 : 13h20

O liberalismo é vendido como o modelo econômico que pode salvar os cidadãos das garras do Estado malvadão.

A marota estratégia dos defensores deste modelo é excluir da equação os grandes predadores do mundo, o 1%: multinacionais, bancos, especuladores, milionários e bilionários. Se o Estado for mínimo, como querem os liberais, são estes que se apropriam da renda enquanto a esmagadora maioria da população luta pela sobrevivência enquanto sofre com o desemprego e os baixos salários.

O Estado, na realidade, não é o problema, mas sim a grande força que pode conter o apetite insaciável dos donos do capital e, assim, melhorar as condições de vida da população.

A notícia de que Paulo Guedes, guru econômico de Bolsonaro, pretende instituir uma taxa única de 20% no imposto de renda desmascara as reais intenções por trás do discurso liberal.

O Brasil tem, atualmente, um sistema tributário altamente regressivo: pobres pagam muito imposto e ricos pagam pouco. Isso porque boa parte da carga tributária incide sobre o consumo. Uma pessoa com patrimônio de R$ 1 bilhão paga exatamente o mesmo imposto que uma pessoa que ganha 1 salário mínimo ao fazer as compras do mês no mercado, por exemplo.

A solução óbvia – se quisermos uma sociedade mais justa, é claro – é diminuir os impostos no consumo e criar mais faixas do IR para quem ganha muito mais, além de outras medidas como imposto sobre lucros e dividendos.

Reparem que a última faixa da tabela é para quem ganha acima de R$ 4.664,68. Ou seja, quem ganha menos de R$ 5 mil paga a mesma alíquota que quem recebe R$ 50 mil, R$ 50 milhões ou R$ 50 trilhões.

Ao invés de corrigir essa evidente distorção, a proposta de Paulo Guedes/Bolsonaro é tornar o sistema tributário brasileiro ainda mais injusto: cobrar mais IR dos que ganham muito pouco e cobrar menos dos que ganham mais.

Meus sinceros agradecimentos ao sr. Paulo Guedes, vulgo “Posto Ipiranga” (que coisa mais ridícula), por tirar a máscara de Bolsonaro e demonstrar que, por trás das bravatas e das besteiras como o “kit gay”, há mais do mesmo: defesa dos interesses do 1% e ataque à renda dos trabalhadores.

Creio valer a pena usar a tabela que ilustra este post como argumento para tentar reverter alguns votos bolsonaristas.

Pedro Breier

Pedro Breier, colunista d'O Cafezinho, é formado em direito mas gosta mesmo é de jornalismo. Nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulão

27 de novembro de 2018 às 18h42

Cara, vocês são muito sem caráter!

Responder

ANTONIO LIMA

27 de setembro de 2018 às 13h14

Vocês são muito Cara de Pau.

Responder

Mariano Nappi

27 de setembro de 2018 às 09h59

O imposto começa a ser cobrado na faixa de R$ 4.664,00. Passa de 22,2 para 20%. Para com esse monte de dedução estúpida. Para de falar mentira. Já vem com um monte de calculo deduzindo o quê.

Responder

LUIS OTAVIO MATTA

25 de setembro de 2018 às 01h15

vcs tem problema de interpretação de texto?

o que ele propôs foi que vai ter apenas duas alíquotas ,, a 20% (pra quem pagava 27 e 22) e 0% pra todas as outras faixas

Responder

Hudson

22 de setembro de 2018 às 11h26

Estou aqui me perguntando se Jira Bolorasno sabe o que é “valor agregado”, para mudar o “nome feio” da CPMF para IVA.

O mais curioso é que a mídia corporativa nada fala sobre a proposta do IR com alíquota fixa para aumentar a desigualdade social.

Responder

Teseu

22 de setembro de 2018 às 10h51

Chicago boys transformam a economia em TIRANIA neoliberal para servir a plutocracia.

Responder

André Romero

21 de setembro de 2018 às 16h10

O Guedes já está pirulitando fora de alguns encontros importantes com os empresários, que já mostram irritação.
Não que faça qualquer diferença para mim, mas meu palpite é que o cara vai vazar. O legal vai ser o tal Mercado e a Globo enlouquecerem.

Responder

Alan Cepile

21 de setembro de 2018 às 15h28

Bozo precisa ser derrotado, por Ciro, por Haddad, por qq um, mas precisa ser derrotado.

Responder

    kkkkkkkkkkkkkk

    27 de novembro de 2018 às 18h53

    SE FODERAM!!!!

    Responder

Frederico Fernando Fridlund

21 de setembro de 2018 às 10h49

Distorção de diretrizes.
Reduzir peso do governo e cortar impostos com liberal democracia não é aumentar não.

Responder

    Isael

    21 de setembro de 2018 às 11h15

    Sai pra lá anarcocapitalista.

    Responder

Preciso de Explicacao

21 de setembro de 2018 às 03h32

Hoje trabalho para uma multinacional que ganha 10% de lucro ao ano, 10% é o que eles tiram do meu trabalho para eles. O governo me tira proximos a 66% do meu salario com seus impostos. Se eu tenho dificuldades financeiras é sim por causa do Estado que nao quer saber de mim, só quer me sugar a forca para reter suas ultra-regalias. Um filósofo alemao, Karl Marx falava que o que o trabalhador produz, pretence ao trabalhador, nao ao governo. Dou toda arazao para ele

Responder

    NeoTupi

    21 de setembro de 2018 às 12h53

    Que raciocínio tosco.
    Seu salário não é igual ao do CEO da empresa nem do trabalhador da limpeza. Então não existe essa correlação de valores que você cita.
    E lucro da empresa geralmente é sobre todo o investimento, todo o capital investido, inclusive de longo prazo, não é apenas sobre a folha de pagamento.
    E de onde você tirou que paga 66% de imposto sobre o ganha? Tem informação imprecisa aí. Se for descontos da folha de pagamento, férias remunerada, abono de férias, 13o. não é dinheiro que vai para o governo, é renda que vai para o bolso do trabalhador. FGTS é poupança compulsória do trabalhador, não é dinheiro “do governo”. Contribuições previdenciárias também são para fundo de pensão estatal para pagar aposentadoria do trabalhador e não dinheiro “para o governo” (você pode até fazer alguma crítica sobre qual seria a diferença da contribuição necessária para ter aposentadoria de mesmo valor garantida, sem risco de falência de uma instituição privada de previdência).

    Responder

rsm

21 de setembro de 2018 às 00h24

Galera isso é fake, vão lá no face desse Pedro Breier, o cara é esquerdista doente. La ele ataca o Bolsonaro, lava jato e o segio moro. Alem de babar o ovo do Ciro e haddad. Alias, esse Blog aqui sempre foi fake, lula livre total.

Responder

    Liz

    21 de setembro de 2018 às 12h53

    Pedro Breier é ótimo. Você que não entendeu nada.

    Responder

kleber mascarenhas

20 de setembro de 2018 às 23h08

COME KI É ??
VOCE ACHA QUE 20% DE 5 MIL É IGUAL 20% DE 50 MIL ?? (NEM VOU FALAR DO TRILHÃO KKK)
NÃO BROTHER
20% DE 5 MIL = 1.000,00
20% DE 10MIL= 2.000,00

E ASSIM POR DIANTE ….
DIZER Q O POBRE PAGARA MAIS É DE UMA IMBECILIDADE SEM TAMANHO..
O PIOR NEM É ISSO.. O PIOR É RECLAMAR DE PAGAR IMPOSTO
TIPIDO DE FDP COMUNISTA Q VIVE DE ??? DINHEIRO DE IMPOSTOS..
BANDO DE LIXO

BOLSONARA JA P MORALIZAR .. POR BANDIDO NA SUA CAIXINHA.

Responder

    El Bartho

    21 de setembro de 2018 às 11h45

    Estou impressionado com seu raciocínio. kkkkkkkkkkk ainda bem que menor de 14 anos não pode votar… kkkkkkkkkkkkk

    Responder

    João Paulo Ferreira de Assis

    22 de setembro de 2018 às 00h56

    Não é imbecilidade. O pobre paga mais sim. Não em números absolutos, mas quem recebe 1000 reais, se tiver de pagar 20% de imposto de renda, fica com 800 reais, afora contribuição previdenciária e outras coisas, e se for evangélico, mais 100 reais de dízimo. Sobram para ele 700 reais que tem que dar para o mês. O rico que recebe 30 mil por mês, vai ser tungado em 6000, mas sobram para ele 24000 mil, que dá e sobra para o mês, e ele pode se dar ao luxo de viajar para o Estrangeiro.

    Responder

Gilmar

20 de setembro de 2018 às 22h20

Vocês não tem vergonha de espalhar Fake News!! Procurem se informar melhor antes de publicarem uma matéria onde prejudicará vários leitores.

Responder

NeoTupi

20 de setembro de 2018 às 19h43

Essa ilustração da tabela não reflete a realidade do contribuinte, pois parece que quem ganha R$ 3.752,00 para cima pagaria menos. Isso é falso, pois todo mundo que ganha abaixo de R$ 11.600,00 pagará mais imposto no plano Bolsonaro.
O erro da ilustração está em desconsiderar a parcela a deduzir da alíquota atual. Considerando esta parcela, temos a alíquota efetiva (o valor do IR pago sobre a renda):

Exemplos:
Renda mensal líquida antes do IR: R$ 2.826,65
IR a pagar atual: R$ 69,20 = ( 2.826,65 x 15% – 142,80 ). Alíquota efetiva de 2,45%
IR a pagar sob Bolsonaro: R$ 565,33. Alíquota efetiva de 20%.
IR a pagar sob Haddad: ZERO (isenção até 5 salários mínimos).

Renda mensal líquida antes do IR: R$ 4.664,69
IR a pagar atual: R$ 413,43 = (4.664,69 x 27,5% – 869,36 ). Alíquota efetiva de 8,86%.
IR a pagar sob Bolsonaro: R$ 932,93. Alíquota efetiva de 20%.
IR a pagar sob Haddad: ZERO (isenção até 5 salários mínimos).

Renda mensal líquida antes do IR: R$ 11.500,00
IR a pagar atual: R$ 2.293,14 = (11.500,00 x 27,5% – 869,36 ). Alíquota efetiva de 19,94%.
IR a pagar sob Bolsonaro: R$ 2.300,00. Alíquota efetiva de 20%.
IR a pagar sob Haddad: R$ 2.293,14 (igual a atual).

Responder

Paulo

20 de setembro de 2018 às 18h59

Os limites de autonomia do Guedes ainda não estão claros. Esses dias, já foi desautorizado na questão da volta da CPMF. Se Bolsonaro lhe der carta branca, num eventual governo, vai dar com os burros n’água. Não se dá autonomia plena a economistas, pois eles gostam de brincar com teorias econômicas que aprenderam na vida acadêmica, não se fazendo de rogados em fazer do país um “balão de ensaios”.

Responder

erarius publicum

20 de setembro de 2018 às 16h57

Nem sabia que o capitão Bolsonaro usava mascara, não tinha nem colete ou arma quando foi atacado pelas costas,,O Zorro, o Batman o Homem Aranha e outros heróis corajosos cobrem assim seus rostos para manter identidade sigilosa como uma precaução nas horas de folga, quando não estão combatendo nas vielas o crime e criminosos, sempre a margem da lei mas em prol da Justiça e da Ordem omissas ou limitadas pela policia , seria até bom que atuassem na vida real tambem abaixo da fronteira do Rio Grande,a ssim não seriamos campeões de violencia e impunidade de criminosos, no mundo inteiro.Aqui, apenas 18% dos crimes descobertos e parcialmente punidos com muitos privilégios mesmo nas prisoes,nos EUA 85% revelados e punidos com tolerancia zero..

Responder

All

20 de setembro de 2018 às 16h55

Bota 10% pra todo mundo que tá bom.

Agora tem que combater a sonegação do rico que nem a do pobre.

Rico safado só paga o imposto que quer. O pobre burro e desamparado se sonegar se lasca!!!

Responder

Thiago Lins

20 de setembro de 2018 às 16h47

Gente eu fico incrivel que mil coisas provam que esse homem é uma mentira e os eleitores deles relativizam tudo. Essa gente acha oque? o kra mente sobre os principais pontos que o diferencia, faz lavagem de dinheiro, muda de partido para poder ser candidato, pois no outro nao conseguiria, quando abre a boca sai algo contra o povo, os aliados dele tem de ficar calado, porque se fala o que pretende ele perde votos… Enfim, eu nao consigo entender como esse individuo tem 28% de intenções de votos, diz que tem 90% e que se nao for eleito é porque foi fraude… (parece uma criança invejosa que nao sabe perder). Gente, vamos ser adultos, por isso só vota a partir dos 16, pois precisa que tenha um minimo de bom senso para votar.

Responder

erarius publicum

20 de setembro de 2018 às 16h31

Em vez de atacar o $$$ alheio deveriam ganhar mais do seu próprio,como sugeriu uma tia do velho Max que o vivia sustentado o tempo todo,o desocupado da vida escrevendo apenas o seu “Das Kapital”Só o $$$ constroi, um mal necessario desde que o mundo roda junto com as moedas, o sistema comunista falhou feio e ruiu de podre com a queda do muro em Berlin ,òbvio que quem fez fortuna, por sorte ou por esforço não vai querer repartir com os que sobrevivem com a lei do menor esforço, eu sou pobre mas não boto a culpa nos judeus ou banqueiros de Wall St, se pudesse seria um deles, a falt de cachê nunca fez a felicidade de alguem tampouco

Responder

    Edgar Matias

    20 de setembro de 2018 às 16h50

    Né isso véi, comunismo é uma filosofia ultrapassada, o capitalismo venceu e nao vamos botar um doido que quer as vantagens do capitalismo só para os ricos. Viva o capitalismo para todos, sem bostonaro com sua politica de privatiza td, imposto em cima dos pobres e paraíso para os ricos. Salve o meio ambiente, nao deixem esse doido entregar nossos recursos naturais de mãos beijadas ao agronegocio.

    Responder

      erarius publicum

      20 de setembro de 2018 às 17h19

      Sou o maior apoiador do meio ambiente, ´so temos essa Terra como nossa mãe Natureza,não existe plano B extra-terrestre ( pelo menos ainda )mas agro-negócio e o pulmão e coração da economia brasileira,nas mãos de capitalistas ricos que cedo madrugam,único no Brasil que funcionou,,substitu-lo pelo grupo do MST ou agricultura familiar seria matar a galinha dos ovos de ouro,e a coisa publica ja sabemos que tambem se corrompe facil e não funciona na pratica sem prejuisos para o erario publico,ou seja, eu mesmo…Qualquer miseravel pode se tornar milionario se responder o teste do programa sabatinal do narigudo da globo,ou ganhar na mega sena acumulada -lol mas pobre é como cachimbo,só leva fumo mesmo em qualquer governo,de direita ou de esquerda, eu prefiro continuar esmoleiro mas vivo se o Bolso apenas botar no seu bolso os comunas, os pervertidos,os criminosos de qualquer cor no colarinho, os petistas e outros golpistas,poh, até mesmo os feios, que nasceram errados sem dinheiro ou sem vergonha

      Responder

Serg1o Se7e

20 de setembro de 2018 às 16h31

Mais uma vez o desvairado do blogue, o sub jornalista Pedro, elucubra e devaneia sem perdão.

Responder

Rodrigo

20 de setembro de 2018 às 15h16

“diminuir os impostos no consumo e criar mais faixas do IR para quem ganha muito mais, além de outras medidas como imposto sobre lucros e dividendos”. Aqui no Canadá, aonde moro, é isso o que acontece. Bom, boa sorte pra vcs…

Responder

Vania

20 de setembro de 2018 às 14h35

Libre mercado é uma piada neoliberal de mal gosto.
Facismo velho, fascismo novo,

Responder

Irineu

20 de setembro de 2018 às 13h32

Pra grande maioria, como, no meu caso seria excelente, pois estou pagando 27,50 iria pagar 20%, que pena!

Responder

    Irineu

    20 de setembro de 2018 às 13h39

    Obvio q isso é fake,mesmo porque tratar de um assunto tão delicado. Além disso, como foi espanado esse plano? Bobagem!

    Responder

    NeoTupi

    20 de setembro de 2018 às 19h55

    Você não paga 27,5%. Esse percentual é aplicado, porém depois é subtraído a parcela a deduzir de R$ 869,36.
    Só quem ganha acima de R$ 11.600,00 (líquido já descontando INSS, dedução por dependentes) paga mais de 20% de alíquota efetiva.
    Ex:
    Renda de R$ 11.500
    IR a pagar: 11500 x 27,5% – R$ 869,36 = R$ 2.293,14
    O imposto pago de R$ 2.293,14 corresponde à 19,94% da renda de R$ 11.500,00

    O site da receita tem simulador da alíquota efetiva bem didático.
    Procure no google “simulação de alíquota efetiva receita federal”

    Responder

Deixe uma resposta