Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Haddad rompe silêncio e participa de coletiva em Brasília

Por Miguel do Rosário

21 de novembro de 2018 : 17h31

O candidato a presidente na última eleição presidencial, Fernando Haddad, participou hoje de uma coletiva de imprensa na Câmara dos Deputados. Foi a primeira vez que o petista falou à imprensa desde o resultado das últimas eleições presidenciais.

Haddad foi a Brasília participar de uma reunião com a bancada do PT, que aconteceu no mesmo dia, aliás, que a reunião de lideranças do bloco alternativo de esquerda, formado por PDT, PCdoB e PSB, que contou com a presença do governador do Maranhão, Flavio Dino.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

nelson

26 de novembro de 2018 às 14h28

Bando de otários de direita se fazendo de esquerda aqui no NORDESTE é LULA sempre.

Responder

Arnoldo Santos

24 de novembro de 2018 às 14h23

O vídeo da coletiva se tornou indisponível para mim. Não consigo assistir.

Responder

Doda

22 de novembro de 2018 às 10h04

Os ptminions falam tanto em uma tal união nacional, falam do povo, falam da sociedade, só se esquecem que o POVO cansou do pt, preferiram votar num doido do que mais uma vez votar no pt.

Responder

    Paulo José

    22 de novembro de 2018 às 10h46

    Lamentável seu desprezo pelo PT e seus eleitores. Você se expressa como um eleitor do bozzo. Acredito que este blog não seja o mais alinhado com seu pensamento. Sugiro que você vá pro antagonista. Lá há mais espaço para gente preconceituosa.

    Responder

      Rejane Abreu

      23 de novembro de 2018 às 18h43

      Lamentável seu desprezo pelo PT e seus eleitores.(PT foi o partido mais corrupto do Brasil, qualquer pessoa decente e bem informada iria desprezar este comportamento também) Você se expressa como um eleitor do bozzo. (na verdade o nome dele é Jair Messias Bolsonaro, eleito presidente do Brasil, e participar de qualquer blog ou local com opiniões é exatamente o que prega a “DEMOCRACIA” então opiniões são válidas em ambos os lados) Acredito que este blog não seja o mais alinhado com seu pensamento.(preciso concordar contigo quanto a linha de pensamento, mas a divisão do povo brasileiro não é o que queremos, e sim um povo que possa ter um futuro diferente dos exemplos que tivemos em 16 anos) Sugiro que você vá pro antagonista. Lá há mais espaço para gente preconceituosa ( ele preconceituoso e tu excludente. Não se faz política dividindo a massa, mas apoiando a maioria. Lula e Dilma nunca foram meus candidatos, mas tu não encontras meus pensamentos expostos em situações deste tipo. O Brasil nunca foi unido como nação, porque preconceito, exclusões, desrespeito e muitos valores humanos foram eliminados da convivência e a prova esta nas ações de maus perdedores, que não debatem e sim impõe uma linha unica de pensamento sem se importar com mais da metade do próprio povo pensando o oposto… triste é o fato de antes de acontecer, a brasil se mostrar cheio de intelectos videntes dizendo onde vamos chegar)))

      Responder

    joao

    22 de novembro de 2018 às 14h03

    Gostaria de saber so uma coisinha:Qual foi o partido que mais elegeu deputados federais.
    Penso que vc esta lendo muito a veja,olavo,assistindo a globo e vendo ss fazer gracinhas sem graça com a cantora.
    Daqui a um ano vamos ver no que deu este bozo que a direita ja esta vendo como estorvo e mostrando o traseiro para os gringos.

    Responder

      Ricardo

      22 de novembro de 2018 às 18h05

      Haddad poderia ter continuado em silêncio. Ninguém quer saber o que diz um derrotado !

      Responder

      Eu Mesmo

      23 de novembro de 2018 às 10h31

      É, mas o PSL fez a 2ª maior bancada e considerando o conjunto dos partidos de esquerda (PT e seus satélites) a coisa ficou mais ou menos como na eleição presidencial.
      A grande questão é como se comportarão os partidinhos fisiológicos do centrão, com o Bozo até agora cumprindo razoavelmente sua promessa de não aderir ao toma-lá-dá-cá tradicional em troca de apoio no congresso.

      Responder

    Alan Cepile

    23 de novembro de 2018 às 00h10

    Doda está coberto de razão.
    O antipetismo foi o maior fenômeno desta eleição, foi tão forte que quando o povo começou a perceber que o movimento “EleNão” supostamente seria para votar no PT o bozo ganhou votos ao invés de perder.
    Todo o maravilhoso esforço que as MULHERES fizeram naufragou imediatamente.
    O povo tá farto das mentiras, farto de Renan, de Eunício, de Temer, de Cunha, de Geddel, de Jucá, de Levy, de Meirelles e de tantos outras figuras nefastas que povoaram as gestões petistas, o povo tá farto de invenções malucas como Dilma e Tiburi, farto de enganações do tipo “Lula ou nada”, farto de ficar na míngua enquanto banco bate recorde de lucro, farto de ausência de um posicionamento firme sobre o golpe, vide as declarações do próprio poste do Lula, enfim, o povo tá cansado dessa petezada que não o representa.

    Responder

Sebastião

22 de novembro de 2018 às 02h36

Haddad é um excelente quadro. Mas foi derrotado por Dória(que se tentasse a reeleição perderia) e por Bolsonaro. Caso ele tivesse vencido Bolsonaro na capital de São Paulo, despontava como favorito na esquerda. Agora, tem que se buscar novidades, como: Flávio Dino(mas, a rejeição ao nome comunismo trazida por Bolsonaro pode atrapalhar), Rui Costa, Camilo Santana(que por ser afilhado de Ciro talvez não aceite), Ciro e Marina. Derrota em eleição presidencial, não quer dizer nada, e é só lembrar de Lula. Embora Lula, em todas as eleição, tivesse uma margem de votos superior a Ciro e a Marina. Mas sem acordo, sem está em evidência(só lembrar que Bolsonaro antecipou as eleição 4 anos antes de ser eleito) sem usar redes sociais, sem viajar o Brasil, sem opinar nos momentos cruciais do Brasil, e está em cima do muro, fica difícil fortalecer o nome, pra se eleger futuramente. Um cara que pra mim, daria um excelente vice era Márcio França(quem não venceu a reeleição, não dá como cabeça de chapa). Mas, tinha que se cacifar e está na ativa política, e poderia ser como prefeito da capital, só que, renunciar, ele se igualaria a Dória. Então, terá que esperar 4 anos, pra ver, qual desses, usará essa boa estratégia de ter França(terá muitos votos em SP, pra quebrar o anti-esquerdismo), como vice: PT, Ciro, Marina e PCdoB.

Responder

Brasileiro da Silva

22 de novembro de 2018 às 00h15

Isso parece uma coletiva de derrotados. Perdemos por causa do juiz, mas no próximo campeonato, seguindo os conselhos do “profexor”, vamos nos reerguer…. Discurso de perdedor…

Responder

Marcos Videira

22 de novembro de 2018 às 00h01

Criar DUAS Frentes parece-me uma acomodação para divergências internas. A menos que essas Frentes tenham como escopo exclusivamente a atuação parlamentar. Se for isso, vão chamar o povo apenas pra bater bumbo na Paulista ?
Eu penso que deveríamos ter uma Frente Ampla Única, suprapartidária, com participação ativa da sociedade, engajada politicamente e organizada em núcleos, para construir uma forte base social que se contraponha ao autoritarismo de Bolsonaro.

Responder

    Paulo José

    22 de novembro de 2018 às 10h55

    Concordo plenamente.

    Responder

Neto

21 de novembro de 2018 às 20h49

Esta coletiva tem cara de anos 80. Estamos em 2018.
Muita gesticulação, interrupções laterais, braços cruzados, mão no queixo.
Haddad foi muito bem. até onde pude assistir.

Responder

Paulo

21 de novembro de 2018 às 18h37

E outra coisa, falar em mau uso da tecnologia da informação como forma de desmerecer as eleições brasileiras é outro tiro no pé das esquerdas. O PT parece que não aprende. Parem de expor as instituições brasileiras à sanha de agências internacionais!

Responder

Paulo

21 de novembro de 2018 às 18h35

Escola pública laica está em risco? Obviamente que não se desconhece a provável influência religiosa, no Governo Bolsonaro (especialmente da bancada evangélica), mas daí a se temer pela imposição de ensino religioso é de um exagero tremendo…

Responder

Deixe um comentário