Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

TCU sai em defesa de Glenn Greenwald

Por Redação

06 de julho de 2019 : 12h59

A Vaza Jato está acelerando uma revolução na química da burocracia federal, uma revolução que já vem acontecendo antes mesmo do escândalo revelado pelo Intercept, em função de mudanças nas correntes de ideias e nas correlações de força. Instituições que, até pouco tempo, pareciam mergulhadas até o pescoço no golpismo mais vulgar, hoje, com novos titulares, novas ideias, e sob circunstâncias diferentes, começam a reagir de forma diferente no jogo político.

É o caso, ao que parece, do TCU.

***

No Globo

TCU dá 24 horas para Guedes e presidente do Coaf explicarem se órgão investiga Glenn Greeenwald

Determinação para que ministro e presidente do Coaf deem explicações foi feita pelo ministro Bruno Dantas
Por Vinicius Sassine

06/07/2019 – 12:47 / Atualizado em 06/07/2019 – 12:52

BRASÍLIA – O Tribunal de Contas da União ( TCU ) deu um prazo de 24 horas para o ministro da Economia, Paulo Guedes , e para o presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Roberto Leonel de Oliveira, detalharem se o jornalista Glenn Greeenwald foi ou é investigado pelo Coaf, o que, na visão do TCU, fugiria do papel do órgão vinculado a Guedes. A determinação para que ministro e presidente do Coaf deem explicações foi feita pelo ministro Bruno Dantas, a partir de uma recomendação do Ministério Público junto ao TCU.

Glenn é o responsável pelo site “The Intercept” no Brasil, que vem revelando as intensas trocas de mensagens entre o ex-juiz federal Sergio Moro, hoje ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, e procuradores da República da Lava-Jato em Curitiba, em especial Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa. As mensagens mostram que Moro interferiu nas investigações e atuou como uma espécie de coordenador de diversas diligências.

Em meio a essas revelações, o site “O Antagonista” publicou uma nota em que afirma que a Polícia Federal iria investigar Glenn, a partir de relatório de inteligência financeira solicitado ao Coaf. Bolsonaro havia colocado o Coaf sob Moro. O presidente, inclusive, é uma indicação do ministro. O Congresso Nacional mandou o Coaf de volta ao Ministério da Economia.

Guedes e Leonel devem fornecer as respostas ao TCU entre terça e quarta-feira, em razão do fim de semana. A determinação do ministro do tribunal foi feita na sexta.

“Compartilho da percepção do Ministério Público de Contas de que são relevantes os fatos relatados, além de apresentarem elevado risco institucional para o Coaf, razão pela qual os indícios merecem apuração detida e imediata”, escreveu Dantas no despacho.

“São deveras graves as questões colocadas pelo subprocurador do MP junto ao TCU (Lucas Rocha Furtado). Se confirmados os apontamentos por ele noticiados, estaremos diante de um quadro gravíssimo de manipulação do aparelho repressor do estado contra jornalistas que divulgam informações que trazem incômodo aos membros do governo.”

Para o ministro, “é inconcebível que o aparato estatal possa ser utilizado com tamanho desvio de finalidade para violar garantias constitucionais fundamentais imprescindíveis ao Estado Democrático de Direito, como o direito à livre manifestação do pensamento e à liberdade de imprensa”. Dantas disse no despacho que a lei que instituiu o Coaf, de 1998, colocou o órgão como auxiliar em casos de prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. Assim, investigar um jornalista, a partir de seu trabalho, não está no escopo do Coaf, conforme o ministro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

06 de julho de 2019 às 22h05

O tal homem (?) deveria de fato ser compelido a apresentar as tais provas que diz ter, pois não pode chantagear autoridades da República e colocar em suspense um país inteiro, com as graves implicações econômicas e políticas daí resultantes, fazendo-o de forma dosada e adrede concebida, com a liberação calculada de supostas provas contra agentes da lei e da Justiça. Deveria, portanto, ser investigado. Mas, e aí é que está o problema, não pode o COAF antecipar-se a uma investigação que sequer existe, até onde se saiba, e municiar o Executivo com informações para desqualificá-lo (ao tal homem(?)). Se isso aconteceu, vai dar ruim para PG e demais…

Responder

Alan C

06 de julho de 2019 às 14h35

Tá ficando bom!!!! rs

A miliciada pira

Responder

Marcio

06 de julho de 2019 às 14h24

Será que quem passou as receptacoes emitiu regular nota fiscal para a prestação do serviço ao Bundevaldo ?

Ou Bundevaldo é só um laranja ?

Responder

    Alan C

    06 de julho de 2019 às 15h17

    O grampo ilegal do marreco num presidente e um ex-presidente numa mesma ligação realmente merece uma forca em praça pública pra esse desgraçado.

    Responder

      Marcio

      06 de julho de 2019 às 15h32

      Merece uma medalha.

      O Brasileiro precisa saber das imundícia que produzem os bandidos que fingem de governar e nos quais você vai votar em 2022.

      Responder

        Alan C

        06 de julho de 2019 às 16h02

        Moral de jegue como dizem no nordeste kkk

        Responder

Marcio

06 de julho de 2019 às 14h19

Uma perda de tempo, é óbvio que não tem nada na conta dele assim como quem ganha imóveis em troca de facilitacoes para empreiteiras não os coloca no nome dele, só se for retardado como os eleitores do mesmo.

Responder

    Valteir

    06 de julho de 2019 às 14h42

    Poderia pelo menos ter pego a chave. Mas em Guarujá. Caramba, podia ser em Paris como o FHC, ou poderia ser pelo menos uns 10 aeroportos como os do Maggi. Ou ainda ao invés de pedalinhos poderia ser uns Iates.
    E facilidades, que facilidades. Eu fui eleitor do homem que fez o maior crescimento econômico em seu governo que fez um pibinho saltar de 507 bilhões para 2 trilhões e 2 bilhões de dólares, justamente na pior crise econômica mundial.
    Eu fui eleitor do presidente que não vendeu patrimônio, mas não teve 1 único dia de déficit fiscal. Que construiu navios gigantescos sem déficit. Construiu universidades sem déficit, construiu muitos portos sem déficit, construiu usinas hidrelétricas sem déficit.
    E agora temos hoje um presidente que não constroi nada, vende tudo e todos os dias está em déficit.

    Responder

      Marcio

      06 de julho de 2019 às 14h51

      Obrigado por confirmar, não precisava.

      Responder

        Alan C

        06 de julho de 2019 às 15h25

        Só não precisa ficar envergonhado..rs

        Responder

          Marcio

          06 de julho de 2019 às 15h32

          Realmente uma vergonha internacional sem iguais.

          Alan C

          06 de julho de 2019 às 16h01

          Principalmente quando não conseguem responder ao Valteir rs

      leda

      07 de julho de 2019 às 07h30

      Walteir tudo verdade, posso usar esse texto em outras postagens,mas com seu autografo é claro

      Responder

      Matias

      12 de setembro de 2019 às 09h42

      Porra, o cara tá preso meu, só lhe sobrou vender o que ganhou atráz!

      Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?