CPI da Fake News, com Joice Hasselmann

Petróleo e bancos: os setores que ganharam dinheiro em 2019

Por Redação

18 de novembro de 2019 : 18h47

No Economatica Insight

Lucro das empresas de capital aberto brasileiras tem crescimento de 10,6% no terceiro trimestre de 2019 com relação a 2018

No levantamento a Economatica utiliza os demonstrativos financeiros (ITR´s) entregues pelas empresas à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) até o dia 15 de novembro. A Empresa Oi não faz parte da amostra por não ter apresentado o ITR à autarquia até a data do levantamento.

O lucro consolidado de 309 empresas brasileiras de capital aberto no 3º trimestre de 2019 é de R$ 59,7 bilhões contra R$ 54,0 bilhões no mesmo período de 2018, o que representa crescimento de R$ 5,72 bilhões ou 10,6%.

Seis setores dos 26 analisados têm prejuízo em 2019, no ano de 2018 somente dois setores tinham registrado prejuízo.

O setor mais lucrativo é o de Bancos com 24 instituições que juntas registram R$ 21,6 bilhões em 2019 contra R$ 18,9 bilhões em 2018. Crescimento de R$ 2,66 bilhões ou 14,1%.

O setor de Papel e Celulose com quatro empresas tem o maior prejuízo em 2019 com R$ 3,31 bilhões negativos. O setor é influenciado pesadamente pela Suzano S.A. que registra prejuízo de R$ 3,46 bilhões em 2019.

Dos 26 setores listados pela Economatica, 15 têm crescimento e 11 têm queda de lucratividade entre 2019 e 2018.

Quatro empresas registram queda superior a R$ 1 bilhão no 3° trimestre de 2019 com relação ao mesmo período de 2018 e acabam influenciando pesadamente o resultado dos seus setores e da amostra geral.

Suzano, Braskem, Siderúrgica Nacional e Telefônica Brasil juntas acumulam prejuízo de R$ 4,3 bilhões no 3° trimestre de 2019 contra lucro de R$ 5,1 bilhões no mesmo período de 2018, queda de R$ 9,51 bilhões.

Se excluirmos as quatro empresas da amostra geral das empresas de capital aberto, o lucro de 305 empresas teria crescimento de R$ 15,2 bilhões ou 31,1% no 3° trimestre de 2019 com relação ao mesmo período de 2018.

As empresas mais lucrativas no 3° trimestre de 2019

Na tabela abaixo temos as 20 empresas mais lucrativas no 3° trimestre de 2019.

Os setores de Bancos e Energia elétrica com cinco empresas têm a maior participação na lista. O setor de Petróleo e gás tem três empresas e outros sete setores aparecem com uma empresa cada um.

A Petrobras com R$ 9,0 bilhões é a empresa mais lucrativa com crescimento de 36,8% com relação ao mesmo período de 2018. A Vale é segunda empresa mais lucrativa com R$ 6,5 bilhões.

Das 20 empresas, três têm queda de lucratividade no ano de 2019 com relação a 2018.

O lucro consolidado das 20 empresas mais lucrativas em 2019 é de R$ 52,1 bilhões contra R$ 39,4 bilhões em 2018, crescimento de R$ 12,6 bilhões ou 32,1%.

As empresas com maiores prejuízos no 3° trimestre de 2019

A Suzano S.A. com R$ 3,46 bilhões negativos é a empresa com maior prejuízo no 3° trimestre de 2019, contra prejuízo de R$ 108 milhões no ano de 2018.

No ano de 2018 sete das 20 empresas tiveram lucro, as outras 13 tiveram prejuízo.

Os setores de Energia Elétrica e Transportes e serviços são os setores com maior quantidade de empresas na amostra com três empresas cada um. Outros cinco setores têm duas empresas e quatro setores aparecem com uma empresa.

O lucro líquido consolidado no 3° trimestre de 2018 das 20 empresas com maiores prejuízos em 2019 foi de R$ 672 milhões, contra prejuízo consolidado de R$ 9,47 bilhões no 3° trimestre de 2019.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta