Live do Cafezinho (18h): a juventude na política na era Bolsonaro

A confusão em torno da moção de Leonel Brizola em favor da Coreia do Norte

Por Redação

12 de dezembro de 2019 : 20h13

No dia 29 de novembro de 2011, o vereador Leonel Brizola Neto (PSOL), neto do famoso líder trabalhista, pediu uma “moção de louvor e reconhecimento” à República Popular Democrática da Coreia, também conhecida como Coreia do Norte.

O texto completo da moção, que está neste link, é o seguinte:

REPÚBLICA POPULAR DEMOCRÁTICA DA COREIA

Autor(es): VEREADOR LEONEL BRIZOLA NETO

Requeiro à Mesa Diretora, na forma regimental, que seja consignada nos anais da Câmara Municipal do Rio de Janeiro

MOÇÃO DE LOUVOR E RECONHECIMENTO a República Popular Democrática da Coreia

Por todo esforço de seu povo e de seu Máximo Dirigente, Excelentíssimo Senhor Kim Jong-un, na luta pela reunificação da Coreia e a necessária busca da paz mundial.

Plenário Teotônio Villela, 29 de novembro de 2019.

****

A intenção do vereador, um tanto desastrada (vide a criação de tantos ruídos, gerando protestos dentro de seu próprio partido, com a regional carioca do PSOL publicando nota contra a moção) não era homenagear o regime autoritário da Coreia do Norte, e sim cumprimentar os esforços inegáveis e bem sucedidos do governo norte-coreano, mesmo sendo sim uma ditadura, em promover diálogos diplomáticos e políticos com outros países, em especial com os Estados Unidos e a Coréia do Sul.

Recentemente, o atual ditador coreano, Kim Jong-Um, encontrou-se com o presidente dos EUA, Donald Trump, e participou de uma série de atos de reconciliação com a Coreia do Sul, incluindo um caloroso encontro com o  presidente sul-coreano. Ambos os países, EUA e Coreia do Sul, eram arqui-inimigos da Coréia do Norte, e o mundo temia que uma guerra nuclear pudesse ser deflagrada a partir da península. Desde então, muita gente no mundo, incluindo a China, começou a trabalhar pelo distensionamento político da região, culminando com os encontros já citados. O vereador procurou fazer um gesto neste sentido, de cumprimentar o povo coreano por seus esforços em prol de soluções pacíficas para conflitos que eventualmente poderiam descambar em tragédias de ordem global.

Abaixo, o esclarecimento de Leonel Brizola em sua página no Facebook:

ESCLARECIMENTO SOBRE A MOÇÃO AO POVO COREANO
Vereador Leonel Brizola

A Moção concedida ao embaixador da República Popular Democrática da Coreia foi motivada pelas conversas de paz estabelecidas na Península ao longo do ano de 2019.

A unificação e desnuclearização da região é de interesse global. Não faz bem para o mundo isolar e discriminar a RPDC, pelo contrário, com base na autodeterminação dos povos, é vital que tenhamos boas relações com Pyongyang e que possamos usar o histórico de paz e concórdia que o Brasil acumulou através dos tempos para contribuir nesse processo de pacificação.

No momento em que o Itamaraty se encontra acéfalo, os poderes legislativos, municipal e estadual, ganham grande importância na pasta de Relações Internacionais, principalmente a cidade do Rio de Janeiro que está sempre de braços abertos para todos.

Não nos surpreende a deturpação provocada pela matéria do jornal O Globo, vinte dias depois da entrega da Moção, insinuando que defendemos violações de direitos humanos. Pelo contrário, a tradição trabalhista e brizolista, na qual faço parte, preza pela defesa intransigente dos Direitos Humanos, diferente da Globo, que sempre esteve ao lado de regimes ditatoriais e de interesses imperialistas que nunca respeitaram a autodeterminação dos povos e a democracia.

ESCLARECIMENTO SOBRE A MOÇÃO AO POVO COREANO

A Moção concedida ao embaixador da República Popular Democrática da Coreia foi motivada pelas conversas de paz estabelecidas na Península ao longo do ano de 2019.A unificação e desnuclearização da região é de interesse global. Não faz bem para o mundo isolar e discriminar a RPDC, pelo contrário, com base na autodeterminação dos povos, é vital que tenhamos boas relações com Pyongyang e que possamos usar o histórico de paz e concórdia que o Brasil acumulou através dos tempos para contribuir nesse processo de pacificação.No momento em que o Itamaraty se encontra acéfalo, os poderes legislativos, municipal e estadual, ganham grande importância na pasta de Relações Internacionais, principalmente a cidade do Rio de Janeiro que está sempre de braços abertos para todos.Não nos surpreende a deturpação provocada pela matéria do jornal O Globo, vinte dias depois da entrega da Moção, insinuando que defendemos violações de direitos humanos. Pelo contrário, a tradição trabalhista e brizolista, na qual faço parte, preza pela defesa intransigente dos Direitos Humanos, diferente da Globo, que sempre esteve ao lado de regimes ditatoriais e de interesses imperialistas que nunca respeitaram a autodeterminação dos povos e a democracia.

Publicado por Vereador Leonel Brizola em Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Andressa

13 de dezembro de 2019 às 19h52

Um sujeito que tem a coragem de chamar a Coreia do Norte “República Popular Democrática” pode ser sò do PSOL., do PT e afins; mas nao de se meravilhar pois essa gente acha a Venezuela o Cuba da da vida exemplos de democracias a ser imitadas.

“O vereador procurou fazer um gesto neste sentido, de cumprimentar o povo coreano por seus esforços em prol de soluções pacíficas para conflitos que eventualmente poderiam descambar em tragédias de ordem global…”

Eventualmente causadas pela mesma ditadura comandada por um maluco completo fazendo testes com misseis nucleares.

Comprimentar o povo coreano…? Como se o povo coreano tivesse algum poder decisào….exaltou o ditador Coreano e nada mais do que isso, o encanto que essa gente tem para ditaduras vermelhas è notorio.

Quem foi mediar com o Nhonho foi Trump, depois disso ficou queto, a mesma coisa com o Iran.

Responder

    Luiz Pedro S A

    14 de dezembro de 2019 às 20h55

    O Kim realmente é um ditador maluco, mas não foi ele, nem a família dele quem criou o conflito, essa disputa existe desde a década de 50, quando os EUA invadiram a Coréia e causaram a chamada “Guerra da Coréia”, que gerou a divisão entre Coréia do Sul e Coréia do Norte, tudo por causa da paranoia do Macarthismo de ver comunista em todos os cantos, aí a União Soviética ficou com interesse na região por causa da importância que os EUA deram, aí eles criaram ligação com a família do Kim, que teve controle sobre o Norte, já os EUA se ligou à ditadura militar do Sul, do qual o Sul só se libertou no início dos anos 90.

    Responder

Gato Félix

13 de dezembro de 2019 às 18h01

O presidente do país faz loas aos EUA, que invade países, bombardeando milhares de civis, explodindo escolas, fazendo terrorismo de todas as formas, elogia o príncipe da Arábia Saudita, que executou até jornalista americano dentro da embaixada e ninguém acha isso anormal. Nunca vi a Coreia do Norte invadir algum país ou cometer qualquer ato de terrorismo. Mas a imprensa insiste em categorizar o país como uma ditadura, sem nenhuma prova, nenhum fato comprovado.

Responder

    Andressa

    14 de dezembro de 2019 às 06h53

    “Mas a imprensa insiste em categorizar o país como uma ditadura, sem nenhuma prova, nenhum fato comprovado.” Kkkk…você não é normal.

    Responder

Wellington

13 de dezembro de 2019 às 12h55

Falar de AI-5 nao pode ?

Responder

    Alan C

    13 de dezembro de 2019 às 17h23

    Na bozolândia não só pode como esses animais adorariam aplicá-lo novamente, rs..

    Responder

      Wellington

      13 de dezembro de 2019 às 18h33

      As forças armadas nao deixariam.

      Responder

        Alan C

        14 de dezembro de 2019 às 06h08

        Outro bando de animais coça saco.

        Responder

Luís Campinas

13 de dezembro de 2019 às 10h23

Um ação extremamente corajosa. Correta no sentido de identificar-se em parte com a melhor tradição do Itamaraty e com o enfrentento ao grande inimigo da paz mundial, a ideia da unilateralidade. As reações de campos tidos de esquerda a moção, dão a noção real de quanto este campo é influenciado pela educação e mídia conservadora. Eventuais tidas ditaduras pelo mundo, não são os inimigos reais do avanço civilizatório e sim umas pseudo democracias que desde que crianças éramos, nos impunha o certo, inclusive para a esquerda brasileira.

Responder

Paulo

12 de dezembro de 2019 às 21h57

Reproduzindo o antigo – e icônico, na publicidade brasileira – comercial da Falha de São Paulo: é possível contar um monte de mentiras, dizendo somente a verdade…a Coréia do Norte não tem defesa. Ponto.

Responder

Deixe uma resposta