Live com Marcio França, pré-candidato a prefeitura de São Paulo

Moro diz que Bolsonaro queria ‘promover rebelião armada contra governadores e prefeitos’

Por Redação

01 de junho de 2020 : 15h44

No Metropole

Presidente havia acusado o ex-ministro de ‘ignorar decretos e a lei, para dificultar posse e porte de arma para cidadão de bem’

Por Lara Curcino no dia 01 de Junho de 2020 ⋅ 12:39

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro divulgou uma nota, durante conversa com apoiadores na manhã de hoje (1º), em que rebate informações e críticas do presidente Jair Bolsonaro contra ele. De acordo com ele, o chefe do Executivo queria “promover uma espécie de rebelião armada” durante a pandemia de coronavírus.

Bolsonaro havia acusado Moro de “ignorar decretos e a lei, para dificultar a posse e o porte de arma de fogo para o cidadão de bem”. O ex-ministro respondeu que “sobre políticas de flexibilização de posse e porte de armas, são medidas que podem ser legitimamente discutidas, mas não se pode pretender, como desejava o presidente, que sejam utilizadas para promover espécie de rebelião armada contra medidas sanitárias impostas por governadores e prefeitos”.

Moro disse ainda que “a revogação pura e simples desses mecanismos de controle não é medida responsável” e “sobre a ofensa pessoal feita, meu entendimento segue de que quem utiliza desse recurso é porque não tem razão ou argumentos.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

02 de junho de 2020 às 11h30

Marreco não tem nenhuma credibilidade, assim como o seu ex-chefe.

Responder

Paulo

01 de junho de 2020 às 18h41

As críticas do Bolsonabo são vagas e demonstram ressentimento, apenas. O Capetão é um canalha que tirou de Moro a magistratura e a aposentadoria integral. Mas há males que vêm pra bem…Moro é uma alternativa da extrema direita (não que ele se enquadre nesse espectro) ao centro. Agrega mais que o militar sem honra…

Responder

    Favorido

    02 de junho de 2020 às 08h49

    Tirou de Moro a magistratura e a aposentadoria…foi obrigado a força a ser Ministro ?

    Moro aceitou porque queria ser indicado para o STF, não é nenhum segredo há anos.

    Responder

H725

01 de junho de 2020 às 16h36

O interesse de Moro era o STF, tentou explorar o Bolsonaro para chegar lá mas não deu. Escolheu o caminho errado, se tivesse ficado em Curitiba as vezes teria uma chance de 100 para ser nomeado, hoje Zero.

Responder

Deixe uma resposta