Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Foto: Reuters

IBGE: Mais de metade da força de trabalho desocupada em maio

Por Redação

16 de junho de 2020 : 21h30

O Brasil teria alcançado o assombroso número de 28,6 milhões de pessoas que compõem a força de trabalho e querem um emprego mas não conseguem se inserir no mercado.

Os motivos variam entre o medo de contrair o novo Coronavírus e a escassez de vagas e empregos, este último que já assolava o país desde antes da pandemia.

Os dados são os primeiros resultados da PNAD COVID19, divulgada hoje (16) pelo IBGE. 

O IBGE estima que, em maio, 84,4 milhões de pessoas estavam ocupadas no país.

Contudo, o IBGE também contabiliza que 169,9 milhões de brasileiros estivessem em idade para trabalhar.

Portanto, menos da metade da força de trabalho nacional estava trabalhando em maio.

Representação gráfica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD COVID-19). Fonte: IBGE


A pesquisa aponta ainda que na quarta semana de maio, 3,6 milhões de pessoas com sintomas de gripe procuraram atendimento médico. Mais de 80% desses atendimentos foram na rede pública de saúde.


A pesquisa completa pode ser acessada aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?