Às 11:30, a Conexão Cafezinho recebe Brizola “Carlito” Neto: as relações entre trabalhismo e comunismo

78% consideram regime militar “ditadura” – dados completos

Por Redação

29 de junho de 2020 : 14h14

Os dados da última pesquisa Datafolha, divulgados em sua complitude nesta segunda-feira (29), dão conta de que 78% dos brasileiros consideram o regime militar uma “ditadura” e que o apoio à “democracia” bate seu número mais alto na história da República.

Fonte: Datafolha. Com quais das seguintes afirmações, você concorda mais: a democracia é sempre melhor do que qualquer forma de governo; em certas circunstâncias é melhor uma ditadura do que um regime democrático; tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura?

Segundo a estratificação da pesquisa, esse índice de apoio à democracia aumenta conforme a renda da pessoa, embora encontre seu valor mais alto entre aqueles que recebem entre 5 e 10 salários mínimos, e o mais baixo (69%) entre os que recebem até 2 salários mínimos.

Para 15% dos que recebem até 2 salários mínimos, “tanto faz” o regime de governo.

Para 66% de quem tem só até o ensino fundamental, “a democracia é a melhor forma de governo”, mas para 19% o regime é indiferente, enquanto 9% acreditam que uma ditadura poderia ser melhor em certas circunstâncias.

Fonte: Datafolha. Com quais das seguintes afirmações, você concorda mais: a democracia é sempre melhor do que qualquer forma de governo; em certas circunstâncias é melhor uma ditadura do que um regime democrático; tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura?

A pesquisa também sondou a opinião sobre o legado do regime militar. Em número crescente desde os últimos dados levantados, 62% pensam que o legado é mais negativo que positivo, contra um decrescente número de pessoas que acreditam terem havido mais realizações positivas do que negativas.

Fonte: Datafolha. Pelo que você sabe ou ouviu dizer, a ditadura militar que governou o país de 1964 a 1985 deixou mais realizações positivas do que realizações negativas para o Brasil ou deixou mais realizações negativas do que realizações positivas para o Brasil?

Desta vez, o número de pessoas que acreditam que a ditadura tenha deixado “mais realizações positivas” aumenta conforme a renda familiar mensal e a escolaridade.

22% de quem recebe até 2 salários mínimos considera haver mais realizações positivas que negativas na ditadura, enquanto 36% dos que recebem mais de 10 salários mínimos pensa o mesmo.

A proporção se dá também diante dos níveis de escolaridade: 23% de quem tem só o fundamental acredita haverem mais realizações positivas, enquanto 27% de quem tem ensino superior pensa igual.

Contudo, entre os que acreditam haverem mais realizações negativas, estão 66% dos que têm ensino superior. O número é de 58% para quem tem apenas o fundamental e 64% para quem tem apenas até o médio.

Fonte: Datafolha. Pelo que você sabe ou ouviu dizer, a ditadura militar que governou o país de 1964 a 1985 deixou mais realizações positivas do que realizações negativas para o Brasil ou deixou mais realizações negativas do que realizações positivas para o Brasil?

Perguntados se houve ditadura no Brasil, 78% responderam que “sim, houve”.

Fonte: Datafolha. Sobre o regime militar que durou de 1964 a 1985, o presidente Jair Bolsonaro já disse que não houve ditadura no Brasil. Pelo que você sabe ou imagina, houve ou não uma ditadura no Brasil durante o regime militar?

A respeito disso, o índice é bastante estável e homogêneo: 78% dos que recebem entre 2 e 10 salários mínimos pensam assim.

Apenas no caso de quem recebe mais de 10 salários mínimos há diferença: 79% destes admitem que “sim, houve uma ditadura”.

72% dos que têm ensino fundamental concordam que houve uma ditadura, com 80% de quem concluiu o ensino médio pensando o mesmo, e 82% de quem concluiu o ensino superior tendo a mesma conclusão.

A propósito destes números, quanto mais jovem mais certeza de que houve uma ditadura: 85% das pessoas entre 16 e 24 anos afirmam ter havido uma ditadura, enquanto 73% dos que têm 60 anos ou mais pensam o mesmo.

O número de pessoas que afirma “não ter havido uma ditadura”, contudo, referente ao recorte etário, oscila entre 12 e 15% para as idades de 16 a mais de 60 anos, com muitos respondendo “não saberem” se houve.

Fonte: Datafolha. Sobre o regime militar que durou de 1964 a 1985, o presidente Jair Bolsonaro já disse que não houve ditadura no Brasil. Pelo que você sabe ou imagina, houve ou não uma ditadura no Brasil durante o regime militar?

A pesquisa sondou também a opinião da população sobre a possibilidade de uma nova ditadura.

Neste sentido, o número manteve-se estável em relação a levantamentos anteriores, estabelecendo que 49% dos entrevistados pensam não haver “nenhuma chance” de nova ditadura no Brasil, contra 25% que pensam haver “um pouco de chance” e 21% que acreditam haver “muita chance”.

Somados, 45% acreditam haver alguma chance de ditadura no Brasil.

Fonte: Datafolha. Atualmente, você acha que há alguma chance de haver uma nova ditadura no Brasil? Você diria que há muita chance ou um pouco de chance de ocorrer uma nova ditadura no país?

A maioria das pessoas que recebem até 2 salários mínimos acredita haver pelo menos alguma chance de uma nova ditadura no país: 51%.

O número decresce de acordo com a renda, com 42% daqueles que ganham entre 2 e 5 salários mínimos compartilhando da opinião.

39% entre os que ganham 5 e 10 salários mínimos pensam igual, e apenas 32% dos que ganham mais de 10 salários mínimos acreditam em alguma chance de ditadura.

Pela escolaridade, os números são relativamente polarizados entre quem tem até o superior: 49% imaginam haver alguma chance de uma nova ditadura no Brasil, contra 41% que afirmam não haver chance alguma e 10% que “não sabem” se há.

50% dos que têm ensino médio também acreditam não haver chance alguma, mas 46% apostam na existência da possibilidade.

Entre os que têm ensino superior, 58% afirmam não haver “nenhuma chance” de nova ditadura no Brasil.

Fonte: Datafolha. Atualmente, você acha que há alguma chance de haver uma nova ditadura no Brasil? Você diria que há muita chance ou um pouco de chance de ocorrer uma nova ditadura no país?

A pesquisa levantou ainda a opinião dos entrevistados sobre tortura, controle de conteúdo das redes sociais, controle do governo sobre sindicatos, o fechamento do Congresso Nacional, o fechamento do Supremo Tribunal Federal, a proibição da existência de partidos e greves, a censura e a prisão de suspeitos sem autorização da justiça.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Renato

29 de junho de 2020 às 18h55

E daí ??

Responder

chichano goncalvez

29 de junho de 2020 às 14h21

Só um pequeno topico para exemplo: A cidade de Porto Alegre, tinha antes da ditadura militar-nazifascisra, 7 % de pobres, pós ditadura nazifascista, tinha 17 % de miseraveis, fora o exodo rual, e roubo de milhões, fora torturas de gente seria e honesta, invasões de cassa para roubar, tem mais de 500 livros com fartos documentos, basta apenas ler, só isso.

Responder

Deixe uma resposta