Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales foi deposto diante de uma crise política deflagrada após sua eleição em 2019. Foto: BBC.

Governo boliviano denuncia Morales por crime de estupro

Por Redação

22 de agosto de 2020 : 17h38

O Ministério da Justiça da Bolívia apresentou uma denúncia penal contra o ex-presidente Evo Morales.

Evo é acusado na denúncia de manter um suposto relacionamento com uma menor de idade.

O anúncio foi feito pelo vice-ministro da transparência, Guido Melgar, nesta quinta (20) em entrevista coletiva.

O Governo interino da Bolívia tomou esta postura dias após ter se tornado pública a informação de que Evo Morales teria mantido relações amorosas com uma menor de idade.

“A questão foi revelada após a apreensão de duas pessoas que estavam em um posto de gasolina com um veículo de propriedade pública reportado como roubado”, afirmou Melgar.

“Seus celulares foram apreendidos e a perícia identificou fotografias, áudios e mensagens de WhatsApp entre uma senhorita e Juan Evo Morales Ayma”, explicou.

E adicionou: “Seremos, como Ministério da Justiça, fiéis observadores e coadjuvantes deste processo para que esse assunto se esclareça”.

Ele concluiu que se a informação relatada for confirmada, a “pena máxima” será solicitada.

O artigo 309 do código penal da Bolívia estabelece que a pessoa que tenha relações íntimas com uma pessoa maior de 14 anos e menor de 18 seja privada de liberdade por um tempo que vai de dois a seis anos.

A suposta amante teria 19 anos atualmente.

Havendo mensagens de antes da renúncia de Evo por pressão de militares, em novembro de 2019, investiga-se a possibilidade de a suposta relação ter começado quando ela era menor de idade.

Noemí M., como se tem referido a imprensa local à moça, teria confirmado que conhece Morales desde os 16 anos mas que “são namorados” desde maio de 2020.

Em uma declaração diante de autoridades, ela teria dito que conheceu Morales em 2015 em um carnaval em Cochabamba, cidade natal do presidente.

Morales e o MAS ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Esta não é a primeira denúncia que o governo boliviano faz sobre Evo.

Em julho de 2020, o Ministério Público da Bolívia emitiu uma acusação formal por supostos crimes de terrorismo contra Evo.

Em dezembro de 2019, a mesma denúncia por terrorismo foi feita.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Vera Vassouras

23 de agosto de 2020 às 09h47

Não seria honesto, antes de fazer propaganda de usurpadores contra o presidente nativo, pesquisar o outro lado? Não seria honesto ouvir o que tem a dizer a FABRICADA vítima? Não seria honesto, ético e necessário dever, pedir desculpas por essa publicação ENCOMENDADA?

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina