Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Haddad: Lula e PT são não só indissociáveis mas eventos únicos

Por Redação

05 de dezembro de 2020 : 17h10

Por Fernando Haddad

O Partido dos Trabalhadores é um fenômeno social não replicável. Forjado a partir da luta social, reuniu pessoas advindas do novo sindicalismo, das comunidades eclesiais de base e da universidade. No timão do processo, um líder carismático de trajetória e inteligência incomuns que encantou a intelectualidade progressista. Nascia uma nova esquerda, antiautoritária e não-dogmática, que permitiu aos desprovidos da Terra sonhar com um governo que os representasse. Apesar de seus limites, não há precedente na nossa história de um partido similar eleitoralmente viável.

O erro de alguns progressistas não petistas é imaginar que o enfraquecimento do PT vai lhes favorecer. O lugar que o PT ocupa no espectro ideológico não é ideal, mas materialmente construído. Não é um espaço natural à espera de um hóspede, mas um espaço socialmente conquistado.

O erro de alguns petistas, por sua vez, é imaginar que o PT possa se fortalecer sem Lula. Não se reproduz facilmente uma liderança da sua qualidade. Lula e PT são não apenas indissociáveis como são eventos únicos e mutuamente dependentes.

O PT é sua militância. A força dessa militância abriu caminho para que novas lideranças emergissem, gente de extremo valor, que dificilmente teria um lugar ao sol na política sem rebaixar suas pretensões. Até outro dia, sobretudo no Nordeste, jovens talentosos beijavam a mão de velhos coronéis para ascender politicamente.

O PT mudou a cara do Nordeste, representou uma nova perspectiva para pobres, negros e mulheres de todo o país e combateu a desigualdade como nenhum outro partido, usando a educação como instrumento de transformação. Enterrou velhas oligarquias que, agora, esboçam um movimento de retorno, o que deveria estar no centro das nossas preocupações.

As eleições municipais não permitiram ao PT recuperar o espaço que perdeu em 2016. O avanço foi tímido. Com o encolhimento do centro (PDT e PSB) e da centro-direita (PSDB), ganharam terreno os partidos da direita e extrema direita descendentes da velha Arena, base de sustentação do regime militar e do bolsonarismo.

O antipetismo, em alguma medida, é também fruto do desejo de que uma polarização entre direita e extrema direita se estabeleça como garantia de que as estruturas socioeconômicas do país não se alterem. Nessa medida, a extrema direita é sistemicamente funcional enquanto cativa para um projeto reacionário parte do eleitorado pobre que quer “mudança”.

O PT de Lula tem diante de si um futuro não menos desafiador neste país que, se nada for feito, terá, na precisa expressão de Millôr, um enorme passado pela frente.

Este artigo foi publicado originalmente na Folha neste sábado, 5.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

06 de dezembro de 2020 às 17h30

Mis uma vez pensei em comentar e concluí que não vale a pena. Chutar cachorro morto não é legal.

Responder

Leandro Delphim

06 de dezembro de 2020 às 12h27

Papel ridículo do poste.
Novamente tirou a carteirinha de esquerda do PDT e do PSB junto.
Bom artigo para dar umas risadas.

Responder

Antonio Morais

06 de dezembro de 2020 às 11h14

Na sociedade brasileira Lula representa o trabalhador. Querer tirar Lula da política está em sincronia com a precarização do trabalho nos governos Temer/Bolsonaro. Querem acabar com as leis trabalhistas e com Lula, o presidente que melhor representou e defendeu os trabalhadores.
“O erro de alguns é imaginar que o PT possa se fortalecer sem Lula. Lula e PT são não apenas indissociáveis como são eventos únicos e mutuamente dependentes.”

Responder

    Edibar

    06 de dezembro de 2020 às 17h18

    Na vdd o lula foi o PIOR presidente pra essa gente. Mas é conveniente para o PT/Lula que os tolos pobres trabalhadores creiam nisso q vc diz.

    Responder

    Garrincha

    06 de dezembro de 2020 às 18h34

    Lula representa o trabalhador…sim, da Odebrecht !! Kkkkkkkkk

    Responder

Kleiton

05 de dezembro de 2020 às 23h34

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2020/12/05/pm-policial-mesquita-rj-morto-assalto-baleado-video.htm

Assaltante negro armado mata policial branco vom tiro na cabeça…e ái amongolados, temos racismo nesse caso ? Como é catálogado segundo vocês esse acontecimento ?

Pedro Breier… gostaria da sua opinião sobre o acontecimento, conta pra nós você que é um humanista de respeito…

Responder

Menescal

05 de dezembro de 2020 às 19h33

Qdo Lula morrer o PT morre tbm?? Que morra logo então. Já passou da hora….

Responder

Arthur Rocha

05 de dezembro de 2020 às 18h46

A única estratégia que o PT encontrou pra sair do seu atual isolamento político é querer empurrar para o centro PSB e PDT, dois partidos de tradição progressista muito mais antiga que a do PT.
O que seria “de esquerda” para o professor? Defender a independência do Banco Central? Por que ele não escreve um artigo a esse respeito?

Responder

JORGE Conceição

05 de dezembro de 2020 às 18h13

Não existe pt sem lula. aqueles que querem mudanças procure outro lula lula lula

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?