Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Para disputa presidencial, Kalil afirma que “sem dúvida, Ciro Gomes é o mais preparado”

Por Redação

19 de dezembro de 2020 : 18h56

Em entrevista ao historiador Marco Antonio Villa, o prefeito reeleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou que o vice-presidente Nacional do PDT, Ciro Gomes, é a liderança política mais preparada para disputar a presidência da República.

“Sem dúvida que Ciro Gomes é o mais preparado, é um cara indignado e acho muito importante essa indignação de um político sério”

Assista a entrevista completa!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

26 de abril de 2021 às 19h22

Certo Alan C só falta combinar com o povo, agora se o programa do Ciro for tirar, 4,5 milhões de pessoas do spc/Serasa aí nós tamos é frito, porque no sal já estamos com esse narcomiliciano.

Responder

Oto Augusto

17 de abril de 2021 às 18h52

A única chance do Ciro é derrotar o bostanaro e ir ao sgnd turno contra o Ex. Presidente LULA .

Responder

Jéssica Fernanda

16 de abril de 2021 às 17h21

Sem sombras de dúvida Ciro trouxe riqueza para debate e recebe elogios de gente seria como kaliu e Trajano. Parabéns Ciro Gomes pelo projeto nacional desenvolvimento e por cumprir promessa de abrir mão da aposentadoria política.

Responder

Orlando Fogaça Filho

21 de dezembro de 2020 às 07h14

Ká, ká, ká! O Cafezinho perdeu toda vergonha mesmo, bandeou-se para a direita sem medo de ser feliz. Pouco importa as qualidades negativas do candidato se ele paga bem.

Responder

J Ferreira

21 de dezembro de 2020 às 06h47

Prezados, Ciro não precisa de tanta defesa neste momento. Que está sangrando no leito de morte é a Petrobrás. Perdemos a BR distribuidora e algumas refinarias. EUA está mandando e desmandando nos combustíveis do país e vocês querendo decolar Ciro. Não dá.

Responder

Elton Tinzeta

21 de dezembro de 2020 às 05h53

ESSE CIRO BOL$$ONARISTA NÃO GANHA NEM DO CABO DACIOLO E NEM DO PATOR EVERALDO. O POVO QUER VOTAR É NO LULA DA SILVA.

Responder

marcao

20 de dezembro de 2020 às 20h14

É o mais preparado pra fazer merda. Todo político é assim.

Responder

Luciane Pedroso Perlin

20 de dezembro de 2020 às 19h07

CIRO é o homem certo pra ser nosso presidente do Brasil ???? Só não vê quem não quer!!!!!!

Responder

Alexandre Neres

20 de dezembro de 2020 às 13h55

É sério, isso? Por coincidência, começa a aparecer neste blogue em sequência a opinião de conservadores enaltecendo o Ciro Gomes que, juntamente com Bolsonaro, são os únicos que estão em campanha desde 2018. Kalil, prefeito egresso do virtuoso mundo do futebol, que sonega IPTU. Prefeito que não paga IPTU. Mesma relação do Trump com o imposto de renda. É do partido do Kassab, do Anastasia de Aecin, partido que representa o centrão como ninguém. O vice do Kalil em BH é o Fuad Noman, secretário da Fazenda e depois de Transportes e Obras Públicas no governo Aecin. Quem manda na prefeitura é a velha turma do PSDB dos governos Aécio e Anastasia que tá de volta, sobretudo nas áreas econômicas e administrativa. Parece que os tucanos estão reconstruindo o velho ninho. Sou obrigado a reconhecer que o Kalil como gestor é bem melhor do que Márcio Lacerda, um péssimo prefeito que privatizava até rua e foi secretário-executivo de Ciro Gomes no Ministério da Infraestrutura, esse sim ligado ao cearense.O pessoal ainda fica ouriçado com uma chapa assim assado? Realmente, estamos no fundo do poço mesmo para comemorar algo que é digno de asco.

Responder

    Sanco

    21 de dezembro de 2020 às 12h05

    Pelo menos ele não controla investigações da PF contra sua família como faz o Bozo… ali é outro nível pai!

    Responder

Netho

20 de dezembro de 2020 às 02h36

A chapa está formada.
PDT/PSD.
Nordeste/Sudeste.
Ciro&Kalil.

Responder

    Oto Augusto

    17 de abril de 2021 às 18h58

    Kalil não vai trocar o governo do Estado pela vice incerta do Ciro.

    Responder

Hideoshi

19 de dezembro de 2020 às 22h54

Hoje (essa questão temporal é importante) não vejo ninguém mais capacitado. O livro do Ciro é uma cartilha sobre como desenvolver um país emergente.

Responder

Edson Luiz.

19 de dezembro de 2020 às 22h06

Sem dúvida, é um nome com traquejo para o embate. O comportamento mercurial do Ciro acrescenta interesse dos eleitores por um lado e faz aflorar reservas por outro, e por isso precisa ser mais cuidado.
Chamo atenção, por cautela, para uma realidade: o poder é sempre local. É a partir da base onde constitui a sua força que o candidato repercute as suas propostas e idéias. A base de Ciro para repercutir a sua força para o restante do país é o Estado do Ceará. É no Ceará que Ciro realizou e realiza as suas políticas para a educação, para a segurança, para inclusão e para o desenvolvimento. Está no Ceará o espaço onde Ciro molda a imagem que é projetada para o restante do Brasil. O candidato precisa estar muito bem certo de que suas propostas e seu nome estejam consolidados de forma absoluta no Ceará e lá o seu grupo mantenha admiração e adesão ampla e massiva para, então, vislumbrar uma nova jornada de extensão. Se sobrar alguma dúvida, o Ceará precisa ter total prioridade no projeto, inclusive quanto ao nome que vocalize a disputa local, podendo ter que ser mesmo o do próprio Ciro.
O poder resulta da força do candidato. Sua imagem é apenas um aspecto dessa força e o maior cuidado tem que ser com a conservação desta na sua origem de radiação para não correr o risco de sofrer desgaste local, perdendo sua base de repercussão e ter seu projeto de extensão esvaziado por este descuido.
Poderia ilustrar com tantos, mas vou ilustrar com um caso em curso e de mesma natureza: o Governador Flávio Dino, do Maranhão, tem no seu Estado uma articulação quase total, e a partir de lá e se beneficiando da capilaridade do seu partido, o PCdoB, repercute suas idéias e imagem para o país e busca ganhar projeção para influenciar o processo de eleição presidencial. Nesta última eleição municipal de 2020 não conseguiu articular um nome para candidatura à prefeitura da capital do maranhão, cidade de São Luiz, foi confrontado por uma força menor em ideias e peso eleitoral. E perdeu. O governador Flávio Dino, com a derrota, teve seu projeto esvaziado e terá de se reconstruir localmente, certamente com grande sacrifício e boa chance de não ser bem sucedido. Vamos torcer para acontecer o melhor e ele conseguir se reestruturar. Mas não resta dúvida, se ele insistir em um projeto nacional e negligenciar o projeto local pagará com total desaparecimento de sua força.
Para o Ciro esse quadro se coloca não de forma tão dramática como se colocou para o Flávio Dino. O Ciro conseguiu manter o controle da Prefeitura de Fortaleza, mas não foi sem sufoco, tanto no primeiro como no segundo turnos. Para 2022, com eleições para a Presidência da República e Governos Estaduais, além das assembleias locais e nacional – que em política séria são eleições mais importantes que as eleições para os executivos, por definirem a ordem juridico-politica – se a ordem do que for considerado importante for invertida, dando mais importância ao projeto nacional do que à disputa no Ceará, será cometido um grande engano. Um engano fatal. Com esse engano será esvaziada a expectativa dessa força política (que eu preferiria que fosse cuidada como fragmento de uma força mais ampliada, que juntasse todos aqueles com imensa identidade, como Marina, Roberto Freire, o PV, o PCdoB, o Cidadania, o Rede, o PDT, o PSB e vários nomes avulsos de animadores, influenciadores e empreendedores sociais, de políticos que são sérios e têm a identidade dessa força e estão dispersos em partidos-ônibus) e de empresários e outros atores políticos, como a empresária Luiza Heleno Trajano e o ator-diretor Lázaro Ramos.
Narcisismos, exclusivismos ou, mais facilmente, negligência e engano quanto ao que é principal, considerando como mais importante a eleição presidencial por ser um projeto maior que o projeto local pode levar, com o esvaziamento do projeto local, ao esvaziamento de todo o projeto progressista no país, com grandes consequências para os atores políticos, para essa força, hoje já tão fragmentada, seja por falta de esforço em unificar-se, seja por motivos ainda menores.
A mesma reflexão feita aqui vale para os outros nomes e frações desse possível projeto político e social.

Responder

Paulo

19 de dezembro de 2020 às 21h42

O Ciro sem dúvida é o mais preparado intelectualmente. Emocionalmente, talvez nem tanto. Mas, com a responsabilidade de estar à frente de um país dividido, conflagrado e quebrado (é assim que estaremos em 2023), talvez ele se modere um pouco. Talvez. Só não pode perder a verve, senão vira mais do mesmo…

Responder

Alan C

19 de dezembro de 2020 às 20h22

O bolsolulismo não tem argumentos contra isso.

Responder

Marcelo

19 de dezembro de 2020 às 20h18

Kalil honesto como sempre.
#CiroPDT2022

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?