Paris Café: O que esperar da classe média para 2022?

Foto; Reprodução

Prefeitura de SP publica decreto que suspende gratuidade de transporte para idosos

Por Redação

31 de dezembro de 2020 : 12h11

Na manhã desta quinta-feira, 31, a prefeitura da cidade de São Paulo publicou um decreto que suspende a gratuidade do transporte público para idosos de 60 a 65 anos.

A mudança entra em vigo nesta sexta-feira, 1 de janeiro de 2021. Mesmo com essa nova medida, pessoas com mais de 65 anos ainda possuem o direito de transporte gratuito, benefício garantido na lei federal do Estatuto do Idoso. Pessoas que não completam 65 anos até o dia 1 de fevereiro terão seus cartões cancelados.

De acordo com o decreto, o Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa pode ser obtido com cadastro na SPTrans pelos usuários com idade superior a 65 anos que comprovarem residência nos municípios que compõe a região Metropolitana de São Paulo.

Idosos com idade entre 60 e 65 anos devem providenciar uma nova via do Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa até dia 1 de fevereiro. Já usuários que até o primeiro dia de fevereito possuírem 65 anos ou mais manterão o benefício sem necessidade substituição do cartão.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nelson

01 de janeiro de 2021 às 21h45

O PSDB é um partido elitista e entreguista até a medula. Os tucanos não guardam qualquer compromisso, por mais mínimo que seja, com a classe trabalhadora e a grande maioria do povo brasileiro.

Milhões de micro, pequenos e médios empresários estão incluídos nessa grande maioria que é desprezada pelos tucanos. Ainda que sigam acreditando que serão as políticas liberais ou neoliberais que os levarão à sonhada bonança de lucros fartos.

Essa patota segue crendo, piamente, que vai se dar bem com a destruição do Estado, a desestruturação total do serviço público e as privatizações e a desnacionalização da economia. Não vai. O que vai acontecer é que as privatizações vão fazer com que esse empresariado passe a pagar tarifas cada vez mais caras, inflando sobremaneira o “custo Brasil”.

Cegado pelos dogmas ideológicos neoliberais, esse empresariado não consegue enxergar isso e acredita que “custo Brasil” seja somente o conjunto, bastante parco, de direitos de que o trabalhador brasileiro ainda desfruta.

Essa cegueira não deixa de ser paradoxal, pois esse mesmo empresariado se acredita superior, acredita que sabe de tudo e que tem a solução ideal para qualquer problema de que o Estado padeça, Estado que, para eles, se resume a ineficiência, incompetência e corrupção.

Enfim, o metier do PSDB são os grandes negócios, o grande capital, os já mi e bilionários. Portanto, em nada surpreende a medida tomada pelo prefeito reeleito de São Paulo, o tucano Covas.

O que surpreende é o fato de os paulistas se acharem o suprassumo enquanto aceitar entregar o comando do Bandeirantes nas mãos dos tucanos por já completados 26 anos. Surpreende é eles também entregarem agora sua capital para os tucanos por oito anos.

O que surpreende também, vindo de quem se acha, é o fato de a paulistaiada ter cobrado alternância no poder apenas em Brasília, exigindo a retirada do PT do poder, mas não cobrar a mesma alternância no governo de seu Estado.

Responder

Deixe uma resposta