PARIS CAFÉ: Lula volta ao jogo e polariza com Bolsonaro. Quais os novos desafios?

Exame/Ideia: Bolsonaro 36%, Lula 17%, Ciro 11%

Por Redação

29 de janeiro de 2021 : 09h57

Pesquisas de opinião e eleitorais oferecem sempre a oportunidade de olharmos pela fechadura da realidade e espiarmos uma parte do que vai pela cabeça das pessoas.

Além disso, nos mantém atualizados sobre o perfil dos brasileiros.

Essa pesquisa Exame/Ideia divulgada hoje, por exemplo, nos lembra que 20% dos eleitores brasileiros tem ensino superior, e 49%, ensino médio. Somados, temos 69% de eleitores com nível de instrução acima do ensino médio.

Os evangélicos compõem 21% do eleitorado, contra 56% dos católicos e 14% dos “sem religião”; brasileiros com “outras religiões” formam um grupo de 9%.

No quesito renda, o maior grupo é aquele formado por brasileiros que ganham de 1 a 3 salários de renda familiar, que corresponde a 53% do eleitorado. Brasileiros que ganham de 3 a 5 salários de renda familiar, por sua vez, correspondem a 17% da população em idade de votar. Os que ganham acima de 5 salários, a 10%.

Uma questão interessante dessa pesquisa é que ela perguntou aos eleitores se o atual presidente, Jair Bolsonaro, merece ser reeleito. Metade dos entrevistados, ou 50,3%, responderam que não; 42% responderam que sim, e 7,7%, que não sabem.

A pesquisa Exame/Ideia trouxe avaliação do governo e do presidente, e diversos cenários eleitorais para 2022, em primeiro e segundo turno. Vamos começar pelos cenários.

Curiosamente, o nome de Fernando Haddad não aparece na pesquisa Exame. O candidato do PT é Lula. Isso traz uma vantagem e uma desvantagem. A vantagem é que podemos avaliar a força do candidato petista em sua capacidade máxima, que é representada por Lula ou por um candidato que consiga receber 100% de transferência dos votos lulistas. A desvantagem é que fica mais difícil prever o possível desempenho de um candidato petista que não seja Lula, e Lula ainda está inelegível, em virtude da Lei da Ficha Limpa.

Mas vamos lá.

A pesquisa vem com três cenários de primeiro turno. Todos com Bolsonaro, Lula,  Ciro Gomes e Guilherme Boulos. A diferença entre eles é a presença ou não de Doria, Moro e Huck.

Bolsonaro apresentou um avanço notável, a custa do esvaziamento de seus concorrentes à direita. Hoje o presidente teria 32% a 36% dos votos no primeiro turno, e ganharia em todos os cenários de segundo turno.

Apenas Luciano Huck e Ciro Gomes, segundo essa pesquisa, oferecem risco de vencer o presidente no segundo turno. O apresentador da Globo fica apenas 3 pontos atrás do presidente, num eventual segundo turno (41% X 38%). Ciro Gomes, do PDT, fica 7 pontos atrás (41% X 34%). Já o ex-presidente Lula ficaria 17 pontos atrás de Bolsonaro (45% X 28%), e João Doria estaria 15 pontos atrás.

Quanto ao desempenho dos adversários de Bolsonaro no primeiro turno, Lula tem 15% a 17% nos três cenários, tendo perdido alguns pontos em relação a pesquisas anteriores.

Ciro Gomes, por sua vez, avançou 4 pontos nos cenários 1 e 2.

No cenário 3, aparecem os três nomes da centro-direita, Doria, Moro e Huck, e quem fica à frente é o apresentador da Globo, com 8%, embora apenas 1 ponto à frente de Moro, com 7%; neste cenário, Doria tem apenas 3%. Ciro pontua 10% neste cenário.

Outro nome que merece destaque é Guilherme Boulos. O líder sem-teto hoje aparece à frente de João Doria no cenário 1 (8% X 6%), e apenas 2 pontos atrás de Moro no cenário 3 (5% X 7%).

Flavio Dino, por sua vez, pontua 3% no cenário 3. Mas Dino já sinalizou que não tem disposição de disputar uma vaga para presidente, e que deve ser candidato ao Senado pelo Maranhão.

Na avaliação de imagem dos principais adversários de Bolsonaro, o ex-presidente Lula é tem as melhores e as piores notas: 20% dos entrevistados tem imagem positiva do petista, mas o dobro, 40%, tem imagem negativa.

Ciro também tem rejeição duas vezes maior do que sua avaliação positiva: é avaliado positivamente por 17%, mas negativamente por 34%.  Ciro já está bem conhecido, visto que apenas 2% dos entrevistados afirmaram que não o conhecem o suficiente para opinar.

Boulos por sua vez, tem 38% de rejeição e 16% de aprovação.

Sergio Moro realmente parece ter perdido um bocado de prestígio. Há pouco tempo, era um dos homens mais admirados o Brasil; hoje apenas 13% afirmam ter imagem positiva dele; ele também parece estar sendo esquecido, já que 34% responderam que “não o conhecem suficiente”.

Quanto a aprovação do presidente Bolsoaro, ele conseguiu recuperar alguns pontinhos, depois de vê-la despencar na semana passada. Ainda assim, continua bastante deficitário, com 42% de rejeição contra 29% de aprovação.

A avaliação do governo segue de perto as notas do presidente: avaliação negativa de 42% contra 30% de positiva.

A íntegra do relatório da pesquisa Exame/Ideia pode ser baixada aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

washington F.Oliveira

31 de janeiro de 2021 às 14h17

Eu não entendo porque o povo brasileiro que gostam desta peste maligna do Bozonaro tem pior governo na história nunca fez nada na presidência,os preços dos alimentos estão mais caro, mesmo assim votam neste presidente genocida sabe mentir faz um governo desastroso,povo brasileiro enlouqueceram de vez.

Responder

Elaine F B Vieira

29 de janeiro de 2021 às 23h09

Lula ganha no primeiro turno, essa pesquisa é furada, Bolsonaro não ganha para ninguém.

Responder

Paulo

29 de janeiro de 2021 às 22h21

Essa pesquisa demonstra inequivocamente uma coisa: Sérgio moro e Flávio Dino são muito menos conhecidos do que se suporia, especialmente Moro…Se Moro quer, de fato, ser candidato (e confesso que se não for me decepcionará), tem que vir a público e esclarecer a que veio…

Responder

julio

29 de janeiro de 2021 às 17h51

há i me esquecendo,sem leite condensado.

Responder

julio

29 de janeiro de 2021 às 17h51

lula ganha no primeiro turno

Responder

Fabio

29 de janeiro de 2021 às 15h47

Kkkk… Lula ganha no primeiro turno kkkk…. Hadade ganha no 2 turno

Responder

Marcus Farias

29 de janeiro de 2021 às 14h01

Se Doria, Huck e, principalmente, Moro forem centro-direita, eu sou um inca venusiano.

Responder

Hilario

29 de janeiro de 2021 às 10h11

2026 tà ai Bibas….kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Deixe uma resposta