PARIS CAFÉ: Lula volta ao jogo e polariza com Bolsonaro. Quais os novos desafios?

Queiroga nega que enfrentamento da Covid-19 seja do Ministério da Saúde

Por Redação

16 de março de 2021 : 11h12

Recém nomeado como ministro da Saúde, o médico Marcelo Queiroga já mostrou para o que veio. Em coletiva de imprensa, o titular da pasta negou que o enfrentamento a pandemia seja de responsabilidade do Ministério da Saúde.

“A política é do governo Bolsonaro, não é do ministro da Saúde. O ministro da Saúde executa a política do governo”

O médico também elogiou a atuação do general Eduardo Pazuello a frente da pasta e poupou críticas ao governo Bolsonaro.

“O governo está trabalhando, as política públicas estão sendo colocadas em prática. O ministro Pazuello já anunciou ontem todo o cronograma de vacinação. O ministro tem trabalhado arduamente para melhorar as condições sanitárias do Brasil”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

dcruz

16 de março de 2021 às 14h50

É incompreensível que uma Sociedade de Cardiologia tenha como presidente esse senhor sem a mínima condição do que possa se enquadrar na honrosa profissão de médico. Essa sandice que ele acaba de proferir deve matar de vergonha toda uma categoria que, como sabemos, está se exaurindo heroicamente no combate à pandemia. É mais um burocrata, pau mandado. Será que os Conselhos e a Confederação Médica não vão se pronunciar diante de tamanho descalabro. Resta aos heróis e heroínas que exercem a sublime profissão de médico caminhar rubros de vergonha para surdos a essas palavras maléficas continuarem na sua luta contra essa terrível doença. Mais uma vez aqui cabem as palavras do personagem do O Leopardo de Tomasi de Lampedusa: mudar tudo, para tudo continuar na mesma.

Responder

Deixe uma resposta