Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Lupi afirma que candidatura de Ciro ‘é decisão tomada’ e fala sobre buscar alianças

Por Redação

02 de abril de 2021 : 10h12

O presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou que a candidatura do ex-ministro Ciro Gomes é algo já decidido e que o partido vai continuar em busca de alianças para apoiar o Projeto Nacional de Desenvolvimento.

“A candidatura do Ciro é decisão tomada, queremos conquistar aliados para nosso projeto nacional de desenvolvimento que é personalizado pelo Ciro”, deixou claro na Carta Capital.

Recentemente, Ciro assinou um manifesto com outros possíveis candidatos em defesa da democracia. O documento foi publicado no dia 31 de março, data que “celebra” os 57 anos do golpe militar de 1964.

Também assinaram João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM), João Amoêdo (Novo) e Luciano Huck.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

greg

02 de abril de 2021 às 22h56

pra mim o que vai dizer se a direita vai ser sugada pro projeto de centro-esquerda do Ciro ou se o PND dele que vai ser esfarelado pela direita é a resiliência da aliança PDT-PSB-REDE-PV.

Responder

Carlos Jose

02 de abril de 2021 às 17h45

Lula em 2022 e no primeiro turno

Responder

Getúlio

02 de abril de 2021 às 16h03

O Ciro Economista é um dos nossos melhores nomes, mas o Ciro político se inviabiliza. Não consigo entender, esse raciocínio de que em nome de uma unidade no 1* turno, o PT que tem com qualquer candidato (Lua/Haddad) uma viabilidade de votos em torno de 35 a 40% de votos deva ceder ao Ciro ou outro candidato de esquerda, que está sempre oscilando entre 6 a 12%. O que é preciso é esconder os passaportes e aquele que passar para o 2* turno, receber o apoio integral dos progressistas e adiar as férias para para após derrotar Bolsonaro.

Responder

ROCHA

02 de abril de 2021 às 11h46

O ARTIGO DO 247 É UMA TENTATIVA DE DESQUALIFICAR O CIRO COMO UM NOME DA ESQUERDA! OS PETISTAS NÃO RECONHECEM SEUS ERROS E NÃO QUEREM VER SURGIR UMA ALTERNATIVA PARA O PAÍS SE NÃO ELES!!! O GOVERNO LULA FOI BOM PARA O PAÍS MAS NÃO FEZ NENHUMA REFORMA(TRIBUTÁRIA PRINCIPALMENTE) QUE O PAÍS PRECISAVA!!! POR ISSO ; CIRO 22!!!!!

Responder

    Alan C

    02 de abril de 2021 às 17h59

    E quem liga pra aquela fábrica de fake news do PT247????

    Só os petistóides que vem encher o saco aqui exigindo que o editorial daqui seja o mesmo daquela porcaria lá…

    Criancinhas mimadas.

    Responder

Oblivion

02 de abril de 2021 às 10h41

O 157 usou a mesma foto, mas com um titulo semelhante a algo como “ciro e pdt já estao do outro lado”. Eu nao vomitei por pura sorte. Se fosse o lula conversando com kassab, psdb, etc, eles clamariam a genialidade do lula, a grandeza ao priorizar a luta contra os incompetentes do governo patético atual, etc e etc. O outro lado seria a direita… eles sao tao hipocritas desde o governo ridiculo do temer criticam a ausencia de politicas soberanas como imposto sobre grandes fortunas, taxação de lucros e dividendos, reformas politica/administrativa/previdenciaria/tributaria cobrando minimamentes com bem estar social; mas se esquecem q o pt esteve a frente do governo federal por anos e nunca trabalhou serio nisso, nunca tentou. Eles ignoram q agora o lula está beijando a mao da elite financeira e nao vejo ele falar nada sobre esse tipo de politica. O ciro e o lupi tem falado nisso bastante. Será q o lula topa fazer uma carta aos brasileiros reais se comprometendo com politicas de bem estar social serias?

Responder

    Alexandre Neres

    02 de abril de 2021 às 12h08

    Meu caro Oblivion, vou tentar um debate de ideias, pois já vi você fazendo outros comentários nessa linha.

    Quando se está no governo, quando se é presidente, você tem que dialogar com as mais diversas forças. Sempre contamos com uns cento e poucos deputados progressistas, portanto para implementar nossos projetos precisaremos conquistar o voto de mais deputados. O centrão, desde que o samba é samba, apoia qualquer governo, e naturalmente exige algo em troca por isso. Não estou discutindo se isso é certo ou errado, se é imoral ou não, mas, sim, como as coisas funcionam. É assim que a banda toca.

    Enquanto o PSDB fez uma aliança estratégica com o atual DEM, cujo programa muitos diziam que era mais do DEM do que do PSDB, o DEMo tinha voz ativa no governo, já o PT estabeleceu uma aliança tática com o PL e depois com o PMDB. Os cargos-chave eram ocupados pelo PT, os ministérios mais importantes. Algumas questões são conjunturais, se o PMDB não tivesse vindo pro governo, muito provável que o governo Lula tivesse soçobrado àquela época, o ataque do Bob Jeferson foi feroz. Como alguém no governo pode recusar os votos do Kassab, por exemplo? Ele nunca foi figura de proa no governo. Agora quando o governo Dilma estava num momento de fragilidade, puseram as manguinhas de fora e passaram a querer dar as cartas.

    Percebe que as situações são completamente distintas? Uma coisa é você estar no governo e eternos adesistas te procurarem como fizeram antes e farão no futuro, outra é você por conta própria estar procurando por opção um rol de forças conservadoras antes do início do processo eleitoral, todos golpistas e eleitores do Bolsonaro, nem a Marina se encaixou nesse perfil. Essas pessoas terão força e peso político no seu governo, você terá menos espaço de manobra para levar a cabo seus projetos. Está se tentando celebrar uma aliança estratégica, mais ou menos nos mesmos moldes do PSDB.

    Responder

    Batista

    02 de abril de 2021 às 12h30

    Confessa, tá difícil engolir, quanto mais fingir não notar e/ou achar acessório, a substituição do até ontem papagueado “Trabalhismo-Progressista”, para “Projeto Nacional de Desenvolvimento” (Ponte para a vaga de candidato da Classe Dominante), a partir do manifesto dos sete, ao final seis, com Moro convidado, ‘impossibilitado’ de assinar.

    ‘Espelho, espelho meu…’

    Responder

Deixe um comentário